Cerca de U$ 1 Bilhão roubado em ataques hackers

Ataques hackers em várias exchanges e plataformas!

Siga no

Recentemente um estudo apontou que houve no Brasil vários casos de fraudes com Cartão de Crédito, e agora vem a tona um estudo relacionado a criptomoedas no cenário internacional.

Não é comum detectar ameaças em meio ao mercado das criptomoedas, mas a culpa não é das mesmas, e sim da forma que as pessoas utilizam para transações e para fraudes em terceiros.

Mediante isso, o relatório apontado pelo Ciphertrace analisou os hacks envolvendo o mercado e expondo seu relatório quantitativo trimestral.

De acordo com o mesmo, o ambiente desregulamentado das moedas digitais favorecem os hackers, que em 97% dos roubos utilizaram criptos frutos de hacks em exchanges desregulamentadas ou com regulamentação fraca.

O relatório aponta ainda os hacks levantados no Q3 de 2018, que se destacam os seguintes:

  • Bithumb: A sul coreana teve U$ 30 milhões levados
  • Bancor: No início de Julho teve U$ 23.5 milhões levados
  • Geth: Uma plataforma que teve U$ 20 milhões em Ethereum levados
  • Coinrail: A exchange teve U$ 40 milhões em altcoins levadas
  • Bitcoin Gold: Um ataque de 51% levou cerca de U$ 18 milhões
  • Zaif: A exchange teve U$ 60 milhões levados de sua operação no início de setembro
  • Taylor: A plataforma de trade teve US 1.35 milhões levados em um ataque

O relatório ainda levantou que a regulamentação em vários países tiveram atividade notável, e foram citados Bermuda, Malta, Canadá, Japão, México, Coréia do Sul, Coréia do Norte, Arábia Saudita e EUA.

A empresa que produziu o relatório é a CipherTrace, que produz estudos especializados de soluções inteligentes para blockchain, bitcoin forense e ainda sobre lavagem de dinheiro com criptomoedas. Esse estudo é realizado por trimestre, e o que se leu anteriormente foi apenas dados levantados no Q3.

O fascinante do estudo neste ponto, é a qualidade dos dados observados na blockchain, que é totalmente transparente e permite que tal acompanhamento seja realizado a fim de encontrar falhas de seguranças e assimetrias de informação.

Para acessar os outros estudos acesse o site oficial e conheça mais sobre a empresa.

Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Criptomoeda do Facebook Libra pronta

Criptomoeda Libra do Facebook está pronta para ser lançada

A criptomoeda Libra, que tem como um dos criadores o Facebook, está pronta para seu lançamento. Segundo fontes envolvidas com o projeto, nos próximos...
Criptomoeda Bitcoin (BTC) maior cotação da história

Qual é a maior cotação do bitcoin? No Brasil recorde mudou

Muitos se perguntam qual a maior cotação da história do Bitcoin, que recentemente quebrou várias barreiras em muitos países. Se procura pela resposta rápida,...
Prédio da PGR representação do Ministério Público Federal do Brasil (MPF MP) Bitcoin Criptomoedas Blockchain

MP faz levantamento sobre Bitcoin no Brasil a pedido do Cade

O Ministério Público (MP) fez uma levantamento sobre o caso dos bancos brasileiros atuarem contra empresas cripto, o pedido de inquérito foi aberto pelo...

Últimas notícias

Qual é a maior cotação do bitcoin? No Brasil recorde mudou

Muitos se perguntam qual a maior cotação da história do Bitcoin, que recentemente quebrou várias barreiras em muitos países. Se procura pela resposta rápida,...

MP faz levantamento sobre Bitcoin no Brasil a pedido do Cade

O Ministério Público (MP) fez uma levantamento sobre o caso dos bancos brasileiros atuarem contra empresas cripto, o pedido de inquérito foi aberto pelo...

Rússia pode reconhecer criptomoedas como propriedade

A Rússia tem uma história bem conturbada com relação as criptomoedas, desde projetos de lei que pretendiam criminalizar os ativos até a proposta de...