China vai banir mineração de Bitcoin (de novo)

Mais um FUD para tentar impedir a alta do Bitcoin?

-

Siga no
Muralha da China e Bitcoin
Muralha da China e Bitcoin

A repressão da China às criptomoedas não parece ter atingido seu ponto de ebulição. Aparentemente, o país está mais uma vez atacando a indústria, já que seu governo supostamente quer banir a mineração de Bitcoin (de novo).

Pressão crescente do governo sobre as criptomoedas na China

De acordo com um artigo recente da Reuters, a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China (NRDC), anteriormente conhecida como Comissão de Planejamento do Estado, está buscando opiniões públicas em uma lista com indústrias que pretende eliminar, restringir ou promover indústrias do mercado.

A “mineração de Bitcoin”, assim como outras 450 atividades, “deveriam ser proibidas porque ‘elas não aderiram a leis e regulamentos relevantes, e poluem o meio ambiente’”.

O público tem até o dia 7 de maio para expressar seus pensamentos sobre o assunto. Vale a pena notar que o documento não estipulou uma data-alvo ou um plano a seguir, sugerindo que a proibição pode ocorrer imediatamente.

Nós já vimos isto antes!

A posição excessivamente negativa da China em relação a tudo relacionado à criptomoedas já causou muitas dores de cabeça na indústria. Mas nós já estivemos lá antes.

Em 2017, o país começou sua repressão, especialmente para os mineradores de Bitcoin. Foi relatado que as autoridades planejavam limitar o consumo de energia à indústria e até pediram aos governos locais para expulsarem mineradoras de seus estados, de acordo com notícias no início de 2018.

Isso fez com que mineradoras de Bitcoin buscassem refúgio, mudando para outro país. A Bitmain, que administra dois dos maiores pools de mineração de Bitcoin, realocou sua sede em Cingapura, por exemplo.

Em agosto de 2018, o país baniu oficialmente todas as atividades comerciais relacionadas a criptomoedas. Além disso, o aplicativo de mensagens mais popular do país, o WeChat, foi solicitado a fechar contas de agências de notícias relacionadas a criptomoedas e blockchain.

Não acabou aí. A China também bloqueou 124 corretoras de serem acessadas em seu território, ainda em agosto.

China banindo Bitcoin é uma história antiga, desde 2014, há evidências disso.

O que esperar?

Apesar da posição excessivamente negativa do país em relação a criptomoedas, isso não parece ter diminuído o entusiasmo local.

Em setembro de 2018, na sequência da proibição, notícias começaram a circular no mercado, destacando que muitos investidores continuaram a usar corretoras de criptomoedas. 

Eles estavam fazendo isso convertendo dinheiro fiduciário em Tether, a stablecoin mais popular do mundo, e trocando diretamente em suas carteiras de criptomoedas. Para mascarar suas trilhas online, os usuários usavam serviços de VPN.

Em outras palavras, a pressão política da China sobre as criptomoedas não parece mudar muito o sentimento das pessoas.

Saiba tudo sobre:
Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Anúncio

Bitcointrade - 95% dos depósitos aprovados em até 30 minutos!

Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em 5 minutos!

Complete seu cadastro em 5 minutos!
Mateus Nunes
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Analista de Sistemas, aprendiz e entusiasta de criptomoedas e blockchain. Sugestão de pauta: [email protected]

YouTube exibe anúncios de golpe que rouba Bitcoin

Recentemente os golpes com Live Falsas têm se tornado cada vez mais comuns. Curiosamente, a grande maioria delas também estão utilizando o nome de...
Gráficos de ações listadas em bolsa de valores

Nova Bolsa de Valores no Brasil poderá usar Blockchain

O Brasil poderá ver uma nova bolsa de valores sendo instalada no país em breve, segundo rumores. A iniciativa, que estaria sendo conduzida pelo...

Coluna do TradingView: Enquanto o BTC Dorme, as ALTS Fazem a Festa

A mais de 60 dias consolidado, Bitcoin não mostrou reação, do contrário de suas irmãs altcoins. Confira os estudos dos analistas do TradingView. Adrian Caveira BTCUSD depois...