“Queremos nosso dinheiro”: Clientes marcam protesto contra Braiscompany

A Braiscompany trabalha com aluguel de criptomoedas e promete rendimentos de 8% ao mês, ou seja, quase dobrar qualquer investimento em um ano, uma façanha que poderia lhe render um Nobel de Economia.

Há três meses sem receber, clientes da Braiscompany marcaram um protesto para esta quinta-feira (9/2) em frente a sede da empresa em Campina Grande.

Antônio Neto Ais, o dono da empresa, estava desaparecido de suas redes sociais por pelo menos uma semana e, ao ficar sabendo da revolva dos clientes, reapareceu magicamente e marcou uma live em seu Instagram.

Demonstrando total desconhecimento sobre o que se diz especialista, Neto chamava carteiras de bitcoin de “hash”, falava “equichênge” e após mais de uma hora de live, não apresentou nenhuma solução ou previsão para pagar os usuários.

Se comparando a “Istivem Jobis” e se colocando com um visionário, Antônio Neto atacou portais de criptomoedas que publicam notícias sobre sua empresa.

Culpa é da Binance

Ao se dizer um expert em criptomoedas, Neto voltou a culpar a Binance pelos atrasos de pagamentos, dedicando toda sua live a falar mal da corretora sem provar que existem fundos na empresa.

Um verdadeiro especialista em criptomoedas, no entanto, jamais deixaria grandes somas em corretoras, já que até mesmo os usuários mais leigos sabem que o recomendado é deixar fundos em carteiras frias.

Neto chegou a dizer até mesmo que os salários dos funcionários poderiam ser comprometidos se a Binance não liberasse os fundos que estão supostamente presos. O que demonstra o nível de amadorismo da empresa.

Ele disse que a Binance no Brasil não resolve nada e que vai bater na sede da empresa para recuperar o suposto dinheiro preso.

O visionário, no entanto, não mostrou em nenhum momento sua conta na Binance para comprovar que tem fundos, tão pouco compartilhou o endereço da carteira (não hash) para que qualquer pessoa confirme os saldos.

Ao se dizer especialista em criptomoedas, é esperado que a empresa saiba que a blockchain é pública e transparente, assim, a Braiscompany tem mil e uma formas de ser mais transparente com os usuários.

Braiscompany

A Braiscompany trabalha com aluguel de criptomoedas e promete rendimentos de 8% ao mês, ou seja, quase dobrar qualquer investimento em um ano, uma façanha que poderia lhe render um Nobel de Economia.

Antônio Neto argumenta que existem criptomoedas que valorizam até 1000% por dia, então os 8% de lucro ao mês não são impossíveis.

Alguém sem conhecimento ouvindo isso pode cair na cilada, mas participantes do setor sabem que criptomoedas que valorizam 1000% ao dia são, na verdade, esquemas de pump e dump e possuem seus preços manipulados.

Além disso, se a Braiscompany tem uma bola de cristal para saber qual criptomoeda valorizará, ela deveria abandonar o mercado de criptomoedas e se dedicar ao mercado de apostas, pois poderia ganhar todos os prêmios da MegaSena.

O resultado da soma de tanta bizarrice não poderia ser outro, um calote milionário e milhares de clientes desesperados.

A empresa é denunciada desde 2019, inclusive aqui no Livecoins, mas só agora, 4 anos depois, é que ela ganhou repercussão nacional.

Sites como Globo, Antagonista, Band News, G1, Extra, Yahoo e até canais de televisão já começaram a cobrir o colapso da empresa e, conforme a história nos mostrou, quando uma pirâmide chega nesse ponto, é tarde de mais para os clientes.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Leia mais sobre:
Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias

Últimas notícias