Coinbase a serviço do FBI? Polêmica à vista

Teoria da conspiração ou fatos reais?

-

Siga no
Anúncio

A Coinbase é uma das maiores exchanges cripto do mundo e regulamentada pelos EUA, o que faz com que qualquer criptomoeda queira estar listada em sua plataforma para passar credibilidade e se mostrar como um projeto promissor.

Mas manter a credibilidade e regulamentação, ao mesmo tempo, não é uma tarefa fácil, principalmente para uma empresa que figura na lista Forbes 2019 das maiores fintechs dos EUA.

Analisando tudo isso, chegou ao conhecimento da comunidade cripto no último dia 19 que a Coinbase comprou a empresa Neutrino, uma operação ligada a segurança e blockchain.

Anúncio

Essa empresa fará com que a Coinbase tenha uma estrutura de segurança em blockchain muito maior, algo que chamou atenção da comunidade cripto.

De acordo com o anúncio da Coinbase em seu blog, “Ao analisar dados em blockchains públicos, a Neutrino nos ajudará a evitar o roubo de fundos das contas das pessoas, a investigar ataques de ransomware e a identificar os maus atores. Isso também nos ajudará a trazer mais criptomoedas e recursos para mais pessoas e, ao mesmo tempo, ajudar a garantir a conformidade com as leis e regulamentações locais”.

A Neutrino irá trabalhar em negócio autônomo dentro do escritório da Coinbase, baseado em Londres.

Nem tudo são flores

Um caso antigo conhecido pela comunidade cripto é o fato da Coinbase ter encerrado a conta de doação da Wikileaks em sua plataforma e, além disso, ter dedurado alguns usuários para o imposto de renda do governo dos EUA.

De acordo com a equipe do Radar BTC, a Coinbase estaria a serviço do FBI, podendo entregar a este órgão governamental os endereços de criptomoedas considerados “sujos”.

Como a empresa possui um cadastro rigoroso para traders, poderia entregar junto com os endereços os seus próprios usuários, no caso os suspeitos de cometer algum crime de acordo com a lei dos EUA.

Caso se confirme as informações de que a nova aquisição seja para tomar medidas contra usuários da Coinbase, algo que não seria estranho devido ao histórico de problemas passados, este ambiente pode passar a ser considerado hostil por quem utiliza criptomoedas.

Até lá, a comunidade cripto mundial acredita na boa vontade da empresa de estar construindo um ambiente mais seguro, um olho aberto, outro fechado.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Leia mais

Leia mais sobre:

Últimas notícias

Entenda as semelhanças e diferenças entre o mercado tradicional e cripto

São Paulo, outubro de 2020. Entender o mercado de investimentos é uma das principais atitudes que o investidor deve ter para se arriscar nesse...

Vítima envia R$ 440 mil em Bitcoin para endereço errado e perde tudo

Os malwares continuam apresentando vários riscos para os investidores, com alguns casos desses softwares mal intencionados roubando muito dinheiro de suas vítimas. Em um...

Evento de startups fala sobre criptomoedas na próxima terça

Um evento de startups fala sobre as criptomoedas na próxima terça, totalmente online. Promovido por grandes empresas como a Ambev, Bradesco, Dínamo e Salesforce,...