Como fazer transações na rede Bitcoin de forma anônima

-

Siga no
Anúncio

[quads id=3]

 

A primeira vista podemos pensar que o Bitcoin é uma moeda que podemos fazer transações em sua rede de forma totalmente anônima, mas não é bem assim. Veja aqui algumas dicas de como melhorar essa questão.

Anúncio

Conseguimos ter uma ideia melhor com a falta de privacidade da rede Bitcoin pela prisão de Ross Ulbricht, suspeita-se que era o fundador de um site da deepweb de nome Silk Road, ele foi rastreado e preso pelas transações realizadas na rede Bitcoin, apesar de algumas fontes apontar que ele falhou com seu email em um site.

Definitivamente temos que tomar conta de nossas ações na nova economia, somos os nossos bancos e devemos garantir nossa segurança, independente de terceiros, temos a noção de que a rede Bitcoin pode também ser chamada de pseudo-anônima.

Vamos então a algumas maneiras de garantir a privacidade total na rede Bitcoin:

1 – Bitcoin Mixing: Esse serviço realiza a “lavagem do bitcoin”, de forma que troca os bitcoins de um endereço por outro de igual valor, ou cria um endereço temporário, e dessa forma reduz a chance de rastreabilidade da Blockchain, que é pública e auditável. Não temos um serviço confiável que faça este trabalho para indicar aqui, mas em uma breve pesquisa na web encontramos várias opções, portanto, cuidado com sua segurança ao procurar tais serviços obviamente, porém fique a vontade para procurar referências e buscar esse serviço com confiança.

Bitcoin Mixing

2 – TOR (download aqui): Utilize um navegador que oculta sua localização de IP e ajuda a se tornar anônimo na rede. Este navegador também trabalha com criptografia no tráfego e é recomendável o seu uso. Para quem possui aparelhos móveis Android e quer ter essa segurança podem procurar também o Orbot, que realiza essa função pelo aparelho.

TOR

[quads id=3]

3 – JoinMarket: Essa forma não é centralizada como a do Bitcoin Mixing que o usuário fica na dependência de uma terceira parte, na verdade ele não é um produto ou serviço, mas sim um mercado. Essas transações são chamadas de CoinJoin. Essa forma de realizar transações ainda não é muito acessível e não possui muita adoção, o que não deixa de ser uma possibilidade. Acesse o Github e conheça mais sobre aqui. Nesse sistema ainda a chave privada fica na posse de cada usuário.

Coinjoin

4 – Novos endereços de Bitcoin para novas transações: Utilizar novos endereços de Bitcoin para cada novas transações é uma boa forma de ter a sua privacidade também intacta, e algumas wallets já realizam esse serviço para os usuários, como exemplo Mycelium, Ledger Nano S (compre com segurança aqui ou aqui).

novo endereço
Endereço Bitcoin que criei para essa explicação – podem doar que eu recebo caso queiram 🙂

5 – Transações pessoais: Sim, ao mesmo tempo que recomendo eu adverto sobre essa hipótese, visto que se pagar a transação em moeda fiat em espécie ao seu vendedor P2P não há como essa transação ser rastreada, mas são tantas as formas de sair de uma transação dessas com dor de cabeça que estamos comentando somente pelo fato de isso ser possível. De forma geral, cuidado com essa forma, fiquem espertos e se possível evitem isso!

Bitcoin de forma anônima?

Para quem busca uma moeda de Transação Anônima de maneira definitiva já existem alternativas, que são: Monero, Dash, Zcash, Verge, entre outras.

O futuro do Bitcoin provavelmente é recheado de opções para melhorias de rede e com certeza de sua privacidade para transações, isso tem que ficar claro que não é por questões ilícitas, a privacidade não é somente para quem quer esconder algo por ser errado ou fora de lei. A questão da privacidade na rede vai muito além disso, pois temos que garantir primeiramente a integridade física de cada ator da rede, entre inúmeros outros fatores.

A privacidade existe quando você paga por um café na rua usando uma nota de dinheiro, pois ali não é necessário saber o nome do comprador e nem do vendedor, ou seja, a privacidade já existe na nossa sociedade de moedas fiat, e deverá ser também implementada na rede Bitcoin para garantir a segurança das pessoas que forem transacionar na sua rede.

Fonte: CoinsutraRoss Ulbricht / Como o FBI poderia ter rastreado Ross

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Leia mais

Verificador de saldo de endereços bitcoin

Verifique o Saldo de Endereços Bitcoin

O Verificador de Saldo de Endereços Bitcoin já está disponível. Desenvolvido no Brasil, o aplicativo permite verificar facilmente o saldo de diversos endereços bitcoin...
Hacker. Imagem: Cortesia Pixabay

Corretora de criptomoedas perde R$ 1 bilhão após ser hackeada

A KuCoin, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo perdeu US $ 200 milhões (R$ 1.1 bi) após ser hackeada. O ataque aconteceu...

Grande banco dos EUA é acusado de participação em golpe com criptomoedas

O esquema de pirâmide OneCoin foi o maior esquema ponzi recente, sumindo com bilhões de clientes, levando a prisões e até mesmo a uma...

Últimas notícias

USP participou na ONU de Blockchain Central UNGA

O estado de São Paulo foi representado na 75.ª Assembleia Geral da ONU na última semana, e com a participação da USP em um...

Corretora de criptomoedas perde R$ 1 bilhão após ser hackeada

A KuCoin, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo perdeu US $ 200 milhões (R$ 1.1 bi) após ser hackeada. O ataque aconteceu...

Grande banco dos EUA é acusado de participação em golpe com criptomoedas

O esquema de pirâmide OneCoin foi o maior esquema ponzi recente, sumindo com bilhões de clientes, levando a prisões e até mesmo a uma...