“Bitcoin é um manifesto comunista do século XXI”, diz movimento socialista

“A esquerda precisa levar a blockchain a sério”, diz o autor, acrescentando que os comunistas se uniram aos libertários para alcançar a emancipação monetária.

Siga no
Comunistas + Bitcoin
Comunistas + Bitcoin

Use blockchain para “aproveitar os meios de produção monetária”. É assim que começa o livro escrito pelo filósofo Mark Alizart, Criptocomunismo. Ele argumenta que a tecnologia fornece uma base para a construção de novos tipos de instituições fora do capitalismo: “plataformas de propriedade coletiva que facilitam as necessidades administrativas das comunidades.”

Ele chama o whitepaper do bitcoin de um manifesto revolucionário que proclama que podemos negociar sem banqueiros, no mesmo nível da proclamação de Martinho Lutero de que não precisamos de padres para a salvação ou da declaração de Oliver Cornwall de que não precisamos de príncipes para governar. No breve resumo, o autor diz:

“Na medida em que nos permitem ‘nos apropriar coletivamente dos meios de produção monetária’, parafraseando Marx, e substituir ‘o governo das pessoas pela administração das coisas’, como defendia Engels, eles formam a base de um regime político que começa a parecer um comunismo que finalmente se concretizou – um criptocomunismo.”

Para o autor, a blockchain apresenta uma saída para o déficit democrático visto tanto no comunismo quanto no capitalismo, permitindo que as comunidades construam suas próprias instituições monetárias administradas de forma coletiva.

O livro recebeu avaliações e foi chamado de “perspicaz” devido a sua abordagem a uma tecnologia que muitos consideram como “de direita”.

“Bitcoin é essencialmente um manifesto comunista do século XXI”, diz Red Pepper, uma revista fundada pelo movimento socialista nos anos 80 após a derrota das greves dos mineradores.

A esquerda precisa levar o blockchain a sério”, diz a revista, acrescentando que os comunistas se uniram aos libertários para alcançar a emancipação monetária.

Há muito tempo a comunidade argumenta que existe espaço para a esquerda na blockchain, especialmente no que diz respeito às Organizações Autônomas Descentralizadas (DAOs), que podem ser descritas como coletivos ou Assembléias de Cidadãos.

Uma Renda Básica Universal também seria muito mais facilmente criada em blockchain e a remoção de intermediários que buscam aluguel em geral seria naturalmente uma proposta atraente para a esquerda e para a direita.

Na verdade, a esquerda e a direita “independentes” têm muito em comum, já que ambas visam enfraquecer os abusos decorrentes da dinâmica do poder.

Já era hora, portanto, da “esquerda” oficialmente entrar em cena. Assim, mostrando uma qualidade notável de como o bitcoin conseguiu unir cristãos e muçulmanos, negros e brancos, ocidentais e asiáticos, e agora, comunistas e a direita alternativa.

Artigo publicado originalmente no TrustNodes e gentilmente autorizado a ser republicado no Livecoins.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
TrustNodes
TrustNodeshttps://trustnodes.com
News on all things Blockchain, Ethereum, IoT, Fintech and Bitcoin.

“Bitcoin criou riqueza para pessoas que não faziam parte do sistema”, diz estrategista da...

O Bitcoin é uma moeda que foi capaz de mudar muitas coisas nos últimos 10 anos, até mesmo fazendo com que Bancos Centrais e...
Bitcoin Itau

Agora é possível investir em Bitcoin através do banco Itaú

Agora é possível investir em criptomoedas através do Itaú Personnalité, a novidade foi divulgada no Instagram do banco, e em um episódio de podcast...

“Bitcoin é uma grande bolha”, diz pesquisa do Bank of America

Apesar de muitos entusiastas de criptomoedas argumentarem que o Bitcoin já provou, além de qualquer dúvida razoável, que não é uma bolha, muitos gestores...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias