Corretoras de criptomoedas começam a abandonar a Rússia

Sendo mais difícil comprar Bitcoin na Rússia, é possível que russos paguem um preço premium caso a demanda pelo ativo continue crescendo na região. Portanto, quem já possui tal criptomoeda pode lucrar com o momento de pressão externa.

Na semana passada, a União Europeia ampliou sanções com a Rússia, proibindo que empresas de criptomoedas fornecessem serviços a cidadãos russos. Como consequência, algumas corretoras já estão cumprindo as novas ordens.

A medida é uma alternativa para pressionar a Rússia para que o país encerre sua guerra contra a Ucrânia. No momento, o conflito armado já ultrapassou os 230 dias e não há sinal de um cessar-fogo.

Quanto as criptomoedas, estas estão sendo estudadas pelo governo russo para driblar sanções. Entretanto, como apontado acima, outros países estão buscando tapar esta brecha.

Blockchain.com e Crypto.com abandonam a Rússia

Segundo informações do portal russo RBC, a corretora Blockchain.com já alertou seus usuários que não pode mais oferecer serviços no país. Na sequência, também afirma que investidores têm até o dia 27 de outubro para retirar suas criptomoedas. Após a data, tais contas serão bloqueadas.

“A Blockchain.com está atualmente proibida de fornecer serviços de custódia e recompensas a cidadãos russos”, disse a corretora em mensagem vista pelo RBC.

Atualmente, a Blockchain.com é um dos maiores e mais antigos serviços do mundo. Entretanto, a reportagem também cita que tanto mercado de NFT Dapper quanto LocalBitcoins, uma exchange P2P, não estão mais oferecendo seus serviços a russos.

Outra gigante que está cumprindo as regras é a Crypto.com. Segundo e-mails visto pelo TheBlock nesta sexta-feira (14), a corretora americana deixou de atender investidores da Rússia. O ponto preocupante é que estes podem nem mesmo ter a opção de sacar suas economias, já que tais e-mails não informam datas limites para retiradas.

Até o momento, nenhuma das duas gigantes se pronunciou abertamente sobre o assunto.

Abandono de corretoras pode influenciar preço do Bitcoin na Rússia

Sendo mais difícil comprar Bitcoin na Rússia, é possível que russos paguem um preço premium caso a demanda pelo ativo continue crescendo na região. Portanto, quem já possui tal criptomoeda pode lucrar com o momento de pressão externa.

O momento lembra os primórdios deste mercado no Brasil, onde a importação de Bitcoin era difícil e, por diversos períodos, era possível encontrá-la por um grande ágio.

De qualquer forma, a Rússia pode limitar isso através da mineração, setor que também está sendo analisado pelo país comandado por Vladimir Putin. Entretanto, vale notar que até mesmo pools devem cumprir tais sanções impostas pela União Europeia, mas isso está longe de impedir os russos por completo.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Últimas notícias