Criptomoeda de corretora valoriza 165% em um ano

No mesmo período, o bitcoin - principal criptomoeda do mundo - desvalorizou 24%. 

Siga no
Criptomoeda valorizou 165% em um ano
Imagem: Reprodução/OKEx

Existem pouco mais de 7 mil criptomoedas no mundo. Entre elas, algumas “ganharam corpo” desde que foram lançadas, como a Chainlink (LINK), que valorizou 1.500% em 14 meses.

Outras, no entanto, perderam valor com o tempo ou não valem nada. Há vários motivos para isso ocorrer. Pode ser que o ativo simplesmente não tenha conseguido se destacar no mercado ou pode até ser que esteja “queimado” porque é fruto de um suposto golpe. Um mau exemplo é o TPK (Treep Token), desenvolvido por uma suposta pirâmide financeira.

O OKB, token desenvolvido pela exchange OKEx, baseada em Malta, na Europa, faz parte do grupo de criptomoedas que se destacaram no mercado. No último ano, por exemplo, o token valorizou 165%, segundo dados do CoinMarketCap, site que agrega informações sobre preços de criptoativos.

Em julho de 2019, um OKB valia US$ 1,90 (R$ 10,15). Já nesta terça-feira (14), o preço da criptomoeda chegou US$ 5,05 (R$ 27). Isso significa que o investidor que adquiriu US$ 10 mil (R$ 53 mil) de OKB há um ano, hoje tem US$ 26,5 mil (R$ R$ 142 mil).

No mesmo período, o bitcoin – principal criptomoeda do mundo – desvalorizou 24%.

Qual a história da criptomoeda que valorizou 165%?

A criptmoeda que valorizou 165% foi lançada pela OKEx em abril de 2018. Na época, 300 milhões de OKB’s, que operam na plataforma Ethereum, foram disponibilizados para os investidores.

Em abril de 2019, a exchange anunciou um plano de recompra e de queima das criptomoedas. Desde o anúncio, oito queimas foram feitas. No total, 20 milhões de tokens já foram retirados do mercado.

A queima é bem comum no mundo da criptomoeda. Basicamente, essa ação é um mecanismo inflacionário, que serve para controlar o número de criptomoedas no mercado.

A queima ajuda, por exemplo, a valorizar o ativo digital, já que a quantidade de tokens disponíveis é reduzida.

Exchange que desenvolveu criptomoeda foi criada por empresário da chinês

A criptomoeda que valorizou 165% em um ano foi desenvolvida pela exchange OKEx. A empresa foi fundada em 2017, na China, pelo empresário Star Xu.

Xu tem passagens pelo Yahoo e pelo grupo Alibaba, que reúne diversos negócios da área de internet.

Em 2018, a exchange foi transferida da China para Malta, país que oferece menos barreiras para empresas que atuam com criptomoedas.

Exchange que desenvolveu criptomoeda é 100% confiável?

Apesar do bom desempenho de seu token, a OKEx não tem uma reputação 100% “limpa” no mercado de criptomoedas. Segundo o site Decrypt, em 2018 a empresa foi acusada de “práticas obscuras”.

Uma das suspeitas, por exemplo, é que a exchange divulgue volumes falsos de transações. Outras duas suspeitas são manipulação de mercado e fraude. Ao Decrypt, entretanto, a exchange negou todas as acusações.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).

Polícia descobre mineração ilegal de Bitcoin dentro do próprio quartel

A polícia de diversos países continua de olho nas atividades ilegais de mineração que utilizam energia roubada para obter lucros com criptomoedas. Um caso...
Criptomoeda Ethereum mãe do DeFi

Ethereum será atualizado no dia 4 de agosto e se tornará deflácionário

Nos últimos dias os participantes de grupos de criptomoedas têm perguntado se a atualização de uma certa criptomoeda fará a alta do Bitcoin ser...
Mão segurando Bitcoin e bandeira da Malásia

“Clientes da Binance devem sacar fundos imediatamente”, diz CVM da Malásia

A CVM da Malásia afirma que os investidores de criptomoedas devem sacar seus fundos imediatamente da Binance, que receberá medidas coercitivas em breve. A nova...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias