Criptomoeda de corretora valoriza 165% em um ano

No mesmo período, o bitcoin - principal criptomoeda do mundo - desvalorizou 24%. 

Siga no
Criptomoeda valorizou 165% em um ano
Imagem: Reprodução/OKEx

Existem pouco mais de 7 mil criptomoedas no mundo. Entre elas, algumas “ganharam corpo” desde que foram lançadas, como a Chainlink (LINK), que valorizou 1.500% em 14 meses.

Outras, no entanto, perderam valor com o tempo ou não valem nada. Há vários motivos para isso ocorrer. Pode ser que o ativo simplesmente não tenha conseguido se destacar no mercado ou pode até ser que esteja “queimado” porque é fruto de um suposto golpe. Um mau exemplo é o TPK (Treep Token), desenvolvido por uma suposta pirâmide financeira.

O OKB, token desenvolvido pela exchange OKEx, baseada em Malta, na Europa, faz parte do grupo de criptomoedas que se destacaram no mercado. No último ano, por exemplo, o token valorizou 165%, segundo dados do CoinMarketCap, site que agrega informações sobre preços de criptoativos.

Em julho de 2019, um OKB valia US$ 1,90 (R$ 10,15). Já nesta terça-feira (14), o preço da criptomoeda chegou US$ 5,05 (R$ 27). Isso significa que o investidor que adquiriu US$ 10 mil (R$ 53 mil) de OKB há um ano, hoje tem US$ 26,5 mil (R$ R$ 142 mil).

No mesmo período, o bitcoin – principal criptomoeda do mundo – desvalorizou 24%.

Qual a história da criptomoeda que valorizou 165%?

A criptmoeda que valorizou 165% foi lançada pela OKEx em abril de 2018. Na época, 300 milhões de OKB’s, que operam na plataforma Ethereum, foram disponibilizados para os investidores.

Em abril de 2019, a exchange anunciou um plano de recompra e de queima das criptomoedas. Desde o anúncio, oito queimas foram feitas. No total, 20 milhões de tokens já foram retirados do mercado.

A queima é bem comum no mundo da criptomoeda. Basicamente, essa ação é um mecanismo inflacionário, que serve para controlar o número de criptomoedas no mercado.

A queima ajuda, por exemplo, a valorizar o ativo digital, já que a quantidade de tokens disponíveis é reduzida.

Exchange que desenvolveu criptomoeda foi criada por empresário da chinês

A criptomoeda que valorizou 165% em um ano foi desenvolvida pela exchange OKEx. A empresa foi fundada em 2017, na China, pelo empresário Star Xu.

Xu tem passagens pelo Yahoo e pelo grupo Alibaba, que reúne diversos negócios da área de internet.

Em 2018, a exchange foi transferida da China para Malta, país que oferece menos barreiras para empresas que atuam com criptomoedas.

Exchange que desenvolveu criptomoeda é 100% confiável?

Apesar do bom desempenho de seu token, a OKEx não tem uma reputação 100% “limpa” no mercado de criptomoedas. Segundo o site Decrypt, em 2018 a empresa foi acusada de “práticas obscuras”.

Uma das suspeitas, por exemplo, é que a exchange divulgue volumes falsos de transações. Outras duas suspeitas são manipulação de mercado e fraude. Ao Decrypt, entretanto, a exchange negou todas as acusações.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Lucas Gabriel Marins
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Tom Brady

Tom Brady adere ao Bitcoin e coloca foto com olhos a laser

A comunidade Bitcoin está alvoraçada com mais um fã da criptomoeda - Tom Brady (43). Ele, que é um famoso esportista, também é marido...
Bitcoin Brasil

Criptomercado está crescendo no Brasil, mas falta regulação

O mercado de criptomoedas está crescendo no Brasil e, em sua grande parte, impulsionado por traders que veem novas oportunidades de surfar nas ondas...
Conheça MAx e Bitcoin, os dois bodes de Mark Zuckeberg

Mark Zuckerberg diz que tem um bode chamado Bitcoin e posta foto no Facebook

Mark Zuckerberg é um nome muito importante no setor de tecnologia, sendo o fundador e atual CEO do Facebook, a maior rede social do...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias