Criptomoedas e blockchain: regulação e apropriação privada

-

Siga no
Anúncio

As criptomoedas, desde pelo menos o Bitcoin, surgem com pressuposto de descentralização e de ausência de controle institucional público e corporativo.

Mesmo assim, em janeiro de 2014, o New York State Department of Financial Services, sob o comando do Superintendente Benjamin Lawsky, a fim de regular as criptomoedas, criou uma licença para os serviços desse tipo neste Estado, intitulada de BitLicense, sendo lançada efetivamente em 2015. Pouco depois, Lawski e muitos de sua anterior equipe deixaram o departamento público e entraram em empresas privadas de consultoria de regulação em bitcoins para outras empresas privadas.

As instituições financeiras passaram, principalmente a partir de 2014, a introjetar em seus negócios pesquisas e inovações trazidas pelo sistema do blockchain, na possibilidade de, assim, aumentar eficiência e reduzir custos. Rakesh Mowani, ex-Diretor Geral do JPMorgan Chase, já declarou à época ter se reunido com grandes bancos e que “todos tem um especialista em Bitcoin, pelo menos um grupo de trabalho. Como equipes de pessoas tentando descobrir como incorporar a tecnologia nas operações já existentes”.

Anúncio

Blythe Masters, ex-executiva também do JPMorgan Chase e atualmente CEO do Digital Asset Holdings, empresa de tecnologia financeira, declarou no mesmo sentido que a tecnologia de blockchain “elimina uma quantidade significativa de ineficiência do sistema, e reduz custos”. Masters é também creditada pela criação do contrato de credit default swap, negócio jurídico esse que é vinculado aos compromissos de emissão de CDOs, o qual está no centro da crise financeira de 2008.

Assim, o interesse primário dos bancos é em utilizar essa tecnologia de forma privada, ou seja, em seus próprios computadores – ao invés de um sistema fragmentado, anônimo de descentralizado – claramente a fim de garantir a manutenção do controle sobre o sistema financeiro.

Mais recentemente, o holding bancário Mizuho Financial Group “anunciou que planeja lançar sua própria moeda digital já em março de 2019 – com o intuito de realizar remessas e pagamentos. Segundo informações do jornal diário de economia japonês, Nikkei – a nova criptomoeda fornecerá a possibilidade de taxa zero em transferências de valores entre carteira digital e conta bancária”.

Mesmo assim, vale lembrar que a criptomoeda é um open source, e assim sendo, permite igualmente a promoção livre por sujeitos interessados nas possibilidades de alteração do sistema monetário. O processo, portanto, não é antecipadamente determinável, mas claramente abre caminhos para mutações em torno do sistema capitalista.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Avatar
Rodrigo de Camargo Cavalcantihttp://rodrigocavalcanti.academia.edu
Pesquisador pelo Núcleo de Estudos de Direito Econômico Empresarial (NEDEMP) e Professor da Pós-Graduação em Direito do Centro Universitário Alves Faria; Pós-Doutor em Ciências Jurídicas; Doutor e Mestre em Direito pela PUC/SP. Vê a tecnologia como um motor de mudanças e insiste em crer na humanidade.

Leia mais

Investimento em prejuízo no Brasil

Investimento mais conservador do Brasil dando prejuízo

Muitos que procuram investir nas criptomoedas, como Bitcoin, por exemplo, acreditam que a moeda oferece grandes riscos como reserva de valor. Mas na pandemia...
Bitcoin é a maior moeda digital do mundo

Como a crise ajudou na popularização do Bitcoin?

Com a notícia da pandemia do coronavírus todo o mercado de investimentos tradicional e digital foi impactado com a notícia. Sendo assim, as criptomoedas...

Influenciadores do TikTok receberam R$ 2.7 milhões promovendo golpes

Alguns criadores de conteúdo do TikTok estavam promovendo aplicativos com Adwares e Cavalos de Tróia embutidos. O dinheiro arrecadado pelos influenciadores com a promoção...

Últimas notícias

Binance Webinar em Português fala sobre game baseado em Bitcoin

A Binance organizou um evento para a próxima quinta-feira no Brasil. O webinar da Binance, em português, falará sobre games e cripto, fazendo a...

Como a crise ajudou na popularização do Bitcoin?

Com a notícia da pandemia do coronavírus todo o mercado de investimentos tradicional e digital foi impactado com a notícia. Sendo assim, as criptomoedas...

Influenciadores do TikTok receberam R$ 2.7 milhões promovendo golpes

Alguns criadores de conteúdo do TikTok estavam promovendo aplicativos com Adwares e Cavalos de Tróia embutidos. O dinheiro arrecadado pelos influenciadores com a promoção...