“Criptomoedas são investimentos perigosos”, diz Banco Central da Rússia

A Rússia é um país que sempre teve um governo com o pé atrás em relação ao Bitcoin.

Siga no

Em meio ao sentimento negativo de diferentes partes do mundo, com a China aumentando a repressão ao Bitcoin e o preço caindo, a presidente do banco central da Rússia “entrou na onda” para atacar a criptomoeda. De acordo com Elvira Nabiullina, as criptomoedas são o investimento mais perigoso atualmente.

Segundo o site Regard News ela comparou as criptomoedas com outros investimentos de alto risco, como os mercados de moedas internacionais. No entanto a comparação não foi nem um pouco positiva, afirmando que é muito mais fácil perder dinheiro nas criptomoedas do que outros mercados.

“É muito mais fácil perder dinheiro do que ganhar no mercado de moedas estrangeiras. Os ativos digitais especulativos são ainda mais arriscados.”

Com isso, o Banco Central da Rússia reforça a sua posição anti-Bitcoin, algo que não é nenhuma novidade na Rússia. De acordo com Elvira os preços são extremamente voláteis e as perdas para os investidores podem ser gigantescas.

Ela também reafirmou que o Banco Central da Rússia não recomenda nenhum investimento do tipo ao público.

“O Banco Central nunca dá conselhos de investimento, mas nesse caso especial, o Banco com certeza não recomenda o investimento.”

Não é de agora que Nabiullina é uma cética do Bitcoin, tendo chamado a criptomoeda de “dinheiro falso” no passado. O Banco Central também já deixou claro que não tem interesse no Bitcoin e que a moeda nunca será utilizada pelo Banco.

Ainda em 2017, no auge do criptomercado naquela época, ela descreveu a popularidade das criptomoedas como uma “corrida do ouro”.

Vale ressaltar que os recentes comentários não apenas criticam as criptomoedas, mas também o “mercado de moedas estrangeiras”. Ou seja, é bem provável que a opinião de Elvira seja motivada pela proteção no rublo como moeda soberana na Rússia, principalmente porque o Rublo Digital aos poucos se torna uma realidade no país. 

Essa dinâmica está causando um certo atrito entre a população e até algumas autoridades em relação às decisões do Banco Central.

Como colocado pela coluna do Techstory:

“De um lado ela está sendo cética em reconhecer as criptomoedas, e do outro lado, o Banco da Russia planeja lançar algo próprio. É por isso que eles estão sendo criticados pela população e até mesmo por autoridades.”

A Rússia é um país que sempre teve um governo com o pé atrás em relação ao Bitcoin, mas com moradores a favor da moeda digital, algo muito comum em países em desenvolvimento.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Vista da cidade de Miami

Criptomoeda de Miami será listada em primeira grande corretora

A cidade de Miami está para lançar sua própria criptomoeda, que já recebeu a confirmação de que será listada em uma grande corretora do...

ETF 100% Ethereum estreia hoje na B3

Nesta quarta (04) foi lançado o ETF 100% Ethereum na B3, bolsa brasileira. O fundo foi desenvolvido pela gestora QR Asset Management, a mesma...

Dotz vai permitir que clientes troquem pontos por bitcoin

A Dotz, uma das principais gestoras de pontos de fidelidade do Brasil, com uma grande quantidade clientes, pode ser mais uma forma de aproximar...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias