David Guetta coloca apartamento de R$ 70 mi à venda e aceita Bitcoin

DJ também aceitará Ethereum para quem quiser comprar ou arrendar o imóvel.

Siga no
David Guetta
David Guetta/ El Hormiguero

Muito conhecido em todo mundo, David Guetta agora aceita Bitcoin como pagamento por um apartamento de luxo que ele colocou à venda em Miami.

Além de aceitar o pagamento com Bitcoin, o DJ e produtor musical aceitará Ethereum, mostrando que acredita em ambas as moedas. Vale notar que a adoção de Bitcoin em Miami cresce bastante nos últimos meses, sendo até o prefeito da cidade um entusiasta da tecnologia.

As opções de compra do imóvel com criptomoedas envolvem o pagamento de US$ 14 milhões, cerca de R$ 70 milhões. Guetta se tornou proprietário deste imóvel em 2018, pagando US$ 9,5 milhões na época, de acordo com o The Wall Street Journal.

O condomínio de luxo Setai Hotel & Residences fica localizado na famosa praia de Miami Beach. De acordo com a descrição publicada no The Freud Group, o imóvel foi construído em 2004 e é considerado uma acomodação de cinco estrelas.

Melhor DJ do mundo em 2020, David Guetta aceita o Bitcoin

Como artista musical, David Guetta alcançou a fama, com músicas contendo a participação de cantores famosos. No circuito de música eletrônica, Guetta é um dos principais DJs do mundo, sendo eleito, em 2020, como o melhor DJ. Nessa mesma lista, o brasileiro Alok ocupou a 5.ª posição no ranking mundial.

Agora, com uma possível venda para receber em Bitcoin, o DJ mostra que também acredita na tecnologia das criptomoedas. Não está claro se a moeda digital irá diretamente para ele ou se haverá algum intermediário, mas o caso mostra um movimento importante.

Uma das músicas mais famosas de David Guetta, a Play Hard, foi gravada com o também entusiasta do Bitcoin, o cantor Akon, que planeja construir em Senegal a primeira cidade cripto do mundo.

Vale o destaque que este imóvel não é o primeiro a ser vendido por Bitcoin em Miami, com outro condomínio de luxo na cidade também aceitando o meio de pagamento. A cidade que abrigou o evento Bitcoin 2021 na última semana, vê crescer a relação das moedas digitais com o mercado imobiliário.

No Brasil, em 2014, o programador Rodrigo Souza vendeu um apartamento, aceitando apenas a principal criptomoeda. As 450 moedas que ele aceitou no negócio, que na época valiam R$ 585 mil, hoje valem R$ 85 milhões, com o preço do Bitcoin registrando uma alta significativa após a venda do entusiasta, que é também empreendedor hoje no mercado.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Hashdex e XP Seguros lançam previdência internacional em criptomoedas

A Hashdex, empresa gestora de moedas digitais no Brasil, com a XP Seguros, braço de investimentos da XP Inc., lançam nesta terça-feira (22) uma...
Celular com Dogecoin e Computador também atualização

Atualização da Dogecoin é acompanhada de perto por Elon Musk

O bilionário Elon Musk está acompanhando uma atualização da Dogecoin que será testada na próxima quarta-feira (23). Para o CEO da Tesla, a nova...
GPUs. Imagem: ShutterStock

Após China banir mineração de criptomoedas, placas de vídeo começam baratear

A batalha das autoridades chinesas contra os mineradores de criptomoedas levou não apenas a queda nos preços dos ativos digitais, mas também a uma...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias