Desenvolvedor sofre queimaduras de 3º grau tentando fazer criptomoeda valorizar

Apesar da alta da memecoin, Mikol parece estar passando necessidades financeiras. Isso porque outras pessoas criaram uma 'vaquinha' para ajudar sem seu tratamento, visando arrecadar US$ 20.000 (R$ 105.000).

Um desenvolvedor sofreu queimaduras de 3º grau ao tentar chamar atenção de outras pessoas para investir em sua criptomoeda. Chamada Truth or Dare (DARE), o nome da memecoin pode ser traduzida para “Verdade ou Consequência”, o que já é uma boa pista de como tudo começou.

Em vídeo publicado no Twitter, a equipe mostra Mikol, o desenvolvedor da DARE, em chamas. Segundo a legenda, seu corpo foi molhado com álcool isopropílico enquanto fogos de artifício eram disparados em sua direção.

A brincadeira obviamente acabou mal. Logo na tarde seguinte, Mikol gravou um vídeo ainda no hospital com queimaduras no rosto e outras partes de seu corpo.

“Estamos vivos, não desistimos de vocês”, disse o desenvolvedor. “Provavelmente ficarei aqui por mais três dias, mas logo depois disso, vocês vão me ver de volta em Miami.”

“Vocês vão me ver de volta e melhor, mais motivado e com mais fome do que nunca.”

Criptomoeda subiu 2.800% após desenvolvedor queimar seu corpo

Se o objetivo do desenvolvedor era fazer sua criptomoeda valorizar, ele conseguiu. No dia 22 de maio, quando realizou seu “desafio”, a Truth or Dare (DARE) teve um salto de 2.800%.

Já nos últimos dois dias, a memecoin criada na Solana (SOL) passou por uma nova alta de 2.300%. No entanto, já opera em forte baixa, um padrão comum de criptomoedas cujo preço é baseado em maluquices como essa.

Criptomoeda Truth or Dare (DARE) disparou após desenvolvedor sofrer queimaduras em seu corpo com desafio maluco. Fonte: Dextools.
Criptomoeda Truth or Dare (DARE) disparou após desenvolvedor sofrer queimaduras em seu corpo com desafio maluco. Fonte: Dextools.

Apesar da alta da memecoin, Mikol parece estar passando necessidades financeiras. Isso porque outras pessoas criaram uma ‘vaquinha’ para ajudar sem seu tratamento, visando arrecadar US$ 20.000 (R$ 105.000).

Segundo as informações, o desenvolvedor passou duas semanas na UTI lutando por sua vida. Outra imagem, mais pesada que as mostradas acima, mostra que boa parte do seu corpo está com queimaduras.

“Ele passou por enxertos de pele”, aponta o texto. “Ele precisa urgentemente de apoio financeiro para cobrir suas despesas médicas e contas. Qualquer doação, grande ou pequena, fará uma diferença significativa em sua jornada de recuperação.”

Marketing de memecoins atinge níveis malucos

Mikol não foi o primeiro que recorreu a estratégias incomuns para promover sua criptomoeda, mas possivelmente é quem mais chegou perto da morte. No entanto, outros casos também chocaram o mercado no passado.

Em maio, uma dupla que se identificava como mãe e filho criaram uma criptomoeda chamada livewithmom (LIVEMOM), ou “live com a mãe”, em tradução literal. No vídeo, a mulher aparece mostrando os seios para convencer investidores a comprarem sua memecoin.

Antes disso, em fevereiro, um desenvolvedor foi “sequestrado” e só seria liberado caso sua criptomoeda valorizasse 8.000%. Embora tudo indique que isso fosse apenas uma brincadeira, já chegamos em um ponto onde não se pode duvidar de mais nada.

Por fim, com o Bitcoin e outras criptomoedas subindo, investidores degenerados estão com bastante dinheiro no bolso para torrar nessas memecoins. Portanto, não é espanto que a situação esteja nesses níveis.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Últimas notícias