Diferença entre Trading Bots e Humanos, confira

Futuro ou presente?

Siga no

A diferença é grande, tanto em relação a capacidade de gerir informações quanto na capacidade de processamento operacional, mas ambos podem ser a diferença entre o sucesso e a falha de uma operação de trades.

Para quem busca realizar uma arbitragem de preços em exchanges, ou mesmo realizar a compra e venda de criptomoedas nas plataformas, uma das soluções mais buscadas no mercado é a de utilizar os Trading Bots.

Para compreender a diferença entre Trading Bots e Humanos de forma clara, no dia 23 de novembro de 2018 o portal Cointelegraph, em parceria com o Cryptohopper, lançou um manual com várias explicações sobre o tema.

No primeiro tema, do qual discorre sobre o que faz os Bots de trade serem tão especiais, é dito que a capacidade dos mesmos de comprar e vender automaticamente com várias técnicas é importante, e podem ser sempre atualizados para evoluir constantemente. Um fato que destacamos é que o mercado das criptomoedas funcionam sete dias por semana sem parar, um humano tem que dormir e comer, o bot não tem essa necessidade.

No tópico 2 é explicado o Como eles sabem o que fazer, e nessa etapa mostra mais uma das vantagens, visto que o ser humano possui o fator emocional nos trades, o Bot apenas executa sem titubear o que foi programado para fazer. Óbvio que isso tem as vantagens e as desvantagens inerentes do processo.

Se os trades Bot são confiáveis ou não é outro tema a ser destacado no manual, que explica que o humano continua a dar as cartas ao algoritmo para que o mesmo realize as operações, e buscar referências e robôs com mínimos erros de programação.

Com a temática da Inteligência Artificial e Machine Learning em vigor no mercado, um dos cenários que podem acontecer é o de Bots superarem a capacidade do Humano de operar e obter lucros, mas até o momento a capacidade criativa do ser humano é a diferença do sucesso e fracasso.

Para criar um Bot de operações é necessário criar uma API de comunicação com Exchanges que permitem este tipo de operações, como a Binance ou a Huobi, e configurar após isso as estratégias em um programa para executar as operações.

Por fim, é importante ao empreendedor saber configurar e programar com qualidade, e antes de iniciar os processos realizar backtests e colocar nas operações apenas uma quantia determinada no Gerenciamento de Risco para evitar perder recursos.

Com esse manual, a Cointelegraph coloca mais elementos ao debate dos Bots em relação aos humanos, a tecnologia a serviço do lucro.

Já existem várias plataformas de operações de Bots, no Brasil inclusive, mas o que podemos dizer até este ponto é que os investidores devem ter cautela, e sempre verificar as informações antes de utilizar quaisquer serviços prontos, a transparência é tudo no mercado das criptomoedas.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Bitcoin pegando fogo e bandeira da China

Maior pool de mineração de Bitcoin bane chineses

Nesta segunda, a maior pool de mineração de Bitcoin baniu os mineradores chineses, mostrando que a comunidade deverá acatar a determinação do governo chinês. Na...

“Bitcoin é perigoso e não pode ser reserva de valor”, diz analista do Deutsche...

Uma analista do Deutsche Bank, chamada Marion Labor, falou sobre os perigos do uso das criptomoedas, principalmente o Bitcoin, como uma moeda legal. As...
Cadeado destravado e Bitcoin em caso de baixa segurança dos dados corretoras

ABCripto alerta sobre transações da Gas Consultoria e “Faraó dos bitcoins”

Fruto da colaboração de várias empresas do mercado de criptomoedas brasileiras, a ABCripto emitiu um alerta para as transações feitas pela Gas Consultoria e...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias