Doação bilionária do cofundador do Ethereum ainda não foi usada

Vitalik causou revolta na comunidade Shiba Inu ao despejar tokens no mercado.

Siga no
Cofundador do Ethereum Vitalik Buterin
Cofundador do Ethereum Vitalik Buterin

Após o cofundador do Ethereum despejar tokens Shiba Inu no mercado e promover uma doação bilionária, os recursos ainda não foram gastos. Segundo uma apuração do caso, é complicado transformar essas criptomoedas em dinheiro.

Uma das maiores polêmicas de 2021 envolvendo o mercado de criptomoedas certamente é a venda em massa de tokens Shiba Inu por Vitalik Buterin. Para muitos, o cofundador do Ethereum aplicou um golpe nos investidores, retirando a confiança do mercado, o que não é verdade, claro.

Vitalik agiu corretamente, visto que nunca concordou em receber tokens de projetos de cachorro e nem estava a bordo do projeto no momento de sua venda. De qualquer forma, essa venda em massa causou uma queda generalizada nos tokens Shiba Inu, levando os investidores a um enorme prejuízo.

Tudo isso aconteceu há cerca de dois meses, e com o dinheiro arrecadado, Vitalik Buterin enviou US$ 1 bilhão para uma empresa na Índia, para o combate à COVID-19.

Doação bilionária de cofundador do Ethereum só teve US$ 20 milhões gastos

Esse é um dinheiro que está envolto em muita polêmica, mas que pode acabar ajudando pessoas na Índia que convivem com a grave doença que assolou o mundo no último ano.

Para entender como vai à doação bilionária do cofundador do Ethereum, Vitalik Buterin, a Bloomberg conversou com o administrador destes fundos, Sandeep Nailwal. Na conversa, a reportagem buscou entender o que já foi feito com os recursos em criptomoedas recebidos.

No entanto, gastar esses recursos não têm sido uma tarefa fácil para Sandeep, que consegue efetuar a troca das moedas por dólar e só assim por rúpia, para então enviar a ajuda a quem precisa.

Vale notar que esse processo ainda deve atender as regulamentações de doações na Índia, fato que torna o processo de ajuda humanitária ainda mais oneroso e burocrático.

Além disso, o preço dos tokens recebidos pela ONG de Sandeep caíram, fazendo com que a doação nem seja mais bilionária. O administrador das doações estima que tem apenas US$ 400 milhões em sua posse hoje.

Da soma recebida, ele conseguiu gastar apenas US$ 20 milhões até o momento, uma quantia ínfima do que foi enviado no início. Em conversa com os jornalistas, Sandeep ainda declarou que está com mais US$ 20 milhões para gastar em breve.

Para evitar mais confusão com o uso dos recursos recebidos, o administrador da montanha de criptomoedas espera contratar uma firma de auditoria, para dar transparência ao processo de gastos. Além de mini-UTIs para casos graves de COVID-19, ONGs que cuidam de leitos também já receberam ajuda com a doação de Vitalik Buterin.

Em conversa com a Bloomberg, o indiano declarou que o país se prepara para a “terceira onda”.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Queda da Dogecoin DOGE despenca desvalorização brasileiro

Brasileiro perde R$ 2,6 milhões com queda da Dogecoin, mas ainda acredita na moeda

O brasileiro que mora nos Estados Unidos, Glauber Contessoto, perdeu R$ 2,6 milhões em Dogecoin com a recente queda da moeda no mercado. O fenômeno...
LNBTC

Usuário avisa empresas sobre falha em serviços de custódia da Lightning Network

Reckless Satoshi, um usuário do Reddit, fez uma postagem relatando que serviços de custódia que trabalham com a Lightning Network tinha um ponto de...
Ethereum. (Imagem: Adobe Stock)

Pânico? R$6,6 bilhões em Ethereum saíram das exchanges na semana passada, R$4,2 bi voltaram...

Na quarta-feira passada, dia 15 de setembro, cerca de 363.240 ETH foram sacados de exchanges centralizadas, ontem, no entanto, 258.050 ether voltaram para endereços...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias