FBI recupera R$ 22 milhões em Bitcoin pagos à hackers que atacaram empresa nos EUA

Esse é um tipo de situação atípica, dificilmente valores pagos em ataques hackers são recuperados, principalmente quando os valores são pagos em criptomoedas.

Siga no

Recentemente um caso de ataque hacker prejudicou uma importante empresa de oleodutos dos EUA. O ataque de ransomware que aconteceu durante o mês de maio paralisou as operações da Colonial Pipeline, causando prejuízos até que milhões fossem pagos como resgate. Agora as autoridades conseguiram recuperar o valor pago aos hackers. 

Segundo as informações da CNN, as autoridades dos Estados Unidos conseguiram recuperar milhões de dólares em criptomoedas que foram pagos como resgate aos hackers que realizam o ataque ao importante oleoduto.

Por enquanto o caso ainda está em desenvolvimento, com a possibilidade do Departamento de Justiça divulgar mais detalhes. O que se sabe é que a operação foi liderada pelo FBI com a cooperação de operadores da Colonial Pipeline, segundo pessoas que foram informadas sobre o procedimento.

R$ 22,2 milhões recuperados

Esse é um tipo de situação atípica, dificilmente valores pagos em ataques hackers são recuperados, principalmente quando os valores são pagos em criptomoedas.

O CEO da Colonial Pipeline, Joseph Blount, disse que a empresa decidiu concordar em pagar US$ 4,4 milhões (cerca de R$ 22,2 milhões), já que não sabia qual era a extensão do problema e o quanto isso impactaria o funcionamento da empresa.

Mas enquanto a empresa negociava com os hackers, eles notificaram o FBI e seguiram diferentes instruções para ajudar as autoridades a monitorar os pagamentos feitos com criptomoedas para as carteiras usados pelos hackers.

Darkside

Segundo as investigações, os hackers provavelmente são da Rússia, um país com alto número de hackers, tal como a China e a Coréia do Norte. Os investigadores liderados pelo FBI acreditam que os hackers que atacaram a Colonial Pipeline fazem parte de um grupo criminoso conhecido como Darkside, conhecidos por atuar em conjunto com outros grupos hackers.

As autoridades dos Estados Unidos estão tendo como uma de suas prioridades o combate à esse tipo de ataque, que vem crescendo consideravelmente no país, até mesmo interrompendo diferentes serviços essenciais.

Essa nova prioridade não só deixou as autoridades do país preocupadas, como também aumentou as tensões entre a Rússia e os Estados Unidos, que começaram a esquentar após a eleição de Joe Biden, que tem uma posição menos favorável à Putin do que o ex-presidente dos EUA.

Ainda de acordo com as informações, Biden pretende levantar essa questão de segurança em um encontro marcado com o presidente da Rússia na próxima semana.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Dono da maior corretora de criptomoedas da Rússia é preso

Dmitry Vasiliev, ex-CEO e fundador da exchange de criptomoedas da Rússia, Wex, foi preso no começo de agosto pela Interpol e levado para um...
Bitcoin regulação. Imagem: ShutterStock

Mais de 60 corretoras de bitcoin deixarão de funcionar na Coreia do Sul

A Comissão de Serviços Financeiros (FSC) da Coreia do Sul, como muitas outras jurisdições, está aumentando o cerco regulatório em relação as corretoras do...
Gráfico de preço da Cardano em alta

99% dos contratos inteligentes da Cardano continuam inativos

A atualização da rede Cardano para que ela passasse a ter contratos inteligentes foi um dos momentos mais aguardados pelos investidores da moeda digital....

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias