Finlândia doará bitcoins confiscados para a Ucrânia

O anúncio realizado pelo Ministério da Fazenda da Finlândia chamou a atenção de todos nesta quinta-feira (28). Segundo o mesmo, o país doará todos os seus bitcoin, apreendidos em operações policiais, para a Ucrânia, país em guerra com a Rússia.

Bandeiras da Finlândia e Ucrânia com moedas de Bitcoin à frente.
Bandeiras da Finlândia e Ucrânia com moedas de Bitcoin à frente.

A Finlândia, país europeu com 5,5 milhões de habitantes, doará todos os seus 1.981 bitcoins para a Ucrânia, país em guerra com a Rússia. Fruto de apreensões passadas, tal montante se equivale a 392 milhões de reais. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (28) pelo Ministério da Fazenda.

A maioria destes bitcoins, cerca de 1.666 deles, foram apreendidos em 2016 durante a derrubada do site Valhalla, usado para comercializar drogas. O montante desta apreensão era equivalente a 860 mil dólares na data, hoje valem 6,6 milhões, uma valorização superior a sete vezes.

O governo finlandês estaria tentando vender estes bitcoins deste o início de 2021, contudo, parece que não tiveram sucesso. Portanto, parece que encontraram agora um bom destino para estes fundos.

Bitcoin sendo usado até por governos

O anúncio realizado pelo Ministério da Fazenda da Finlândia chamou a atenção de todos nesta quinta-feira (28). Segundo o mesmo, o país doará todos os seus bitcoin, apreendidos em operações policiais, para a Ucrânia, país em guerra com a Rússia.

“O governo finlandês decidiu enviar uma ajuda adicional significativa à Ucrânia. A Finlândia doará dezenas de milhões de euros da venda de Bitcoin, apreendido pela alfândega finlandesa, para a Ucrânia. Esta decisão histórica foi tomada pelo Ministério da Fazenda e pelo Ministério das Relações Exteriores.”

Embora a Ucrânia esteja aceitando doações diretamente em Bitcoin e outras criptomoedas, já tendo recebido 457 BTC (R$ 90 milhões), é curioso que o governo da Finlândia esteja vendendo seus bitcoins para realizar a doação em euros. Afinal, o caminho mais fácil seria enviar tais bitcoins diretamente.

Dos 1.981 bitcoins, equivalentes a 392 milhões de reais, a maioria é fruto de uma única apreensão, ocorrida em 2016. Segundo notícias passadas, a Finlândia estaria tentando vender este montante há pelo menos um ano. Outro ponto interessante é que estes bitcoins valorizaram 7,6 vezes desde a data, portanto, parece que tiveram sorte neste investimento.

Ucrânia proibiu a compra de Bitcoin

Buscando proteger a sua moeda, a Grívnia (UAH), a Ucrânia começou a proibir grandes compras de Bitcoin na última semana. Segundo a lei marcial, ucranianos agora podem comprar um máximo de 100.000 UAH (R$ 15.000) em BTC por mês.

Embora a decisão pareça estranha, afinal o país está recebendo diversas doações em Bitcoin, tal limite não deve afetar a maioria dos ucranianos. Além disso, é o suficiente para usar a criptomoeda em situações de perigo, como no caso dos jornalistas que precisaram usar BTC para comprar um carro e então fugir do centro do país.

Por fim, a doação dos bitcoins da Finlândia para a Ucrânia é um belo exemplo de como até mesmo governos podem usar criptomoedas. Portanto, esperamos que este uso seja ainda mais frequente e especialmente em situações mais tranquilas.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias