Futuro do WhatsApp Pay no Brasil será decidido hoje

Com a suspensão em menos de uma semana após o lançamento, o Brasil mostra que não será um lugar onde a Libra terá facilidade de operação ou alívio regulatório.

Na semana passada o Facebook anunciou o WhatsApp Pay, uma forma de transferir dinheiro rapidamente entre pessoas utilizando o aplicativo de mensagens. No entanto, na última terça-feira, 23, o Banco Central suspendeu o funcionamento do aplicativo.

O Banco Central ordenou que a Visa e a Mastercard parassem de oferecer suporte para as transferências bancárias através do WhatsApp logo após a publicação da nota.

A nota publicada pelo Banco Central informa que:

“No âmbito de suas atribuições de regulador e supervisor dos arranjos de pagamento no Brasil, o Banco Central (BC) determinou a Visa e Mastercard que suspendam o início das atividades ou cessem imediatamente a utilização do aplicativo WhatsApp para iniciação de pagamentos e transferências no âmbito dos arranjos instituídos por essas entidades supervisionadas.”

Segundo a organização, a motivação do órgão regulador foi preservar um ambiente competitivo adequado e que assegure o funcionamento de um sistema de pagamentos interoperável, rápido, seguro, transparente e barato.

A nota também afirma que, caso a Mastercard e a Visa não tivessem acatado às ordens, elas receberiam multa cominatória.

O eventual início ou continuidade das operações sem a prévia análise do Regulador poderia gerar danos irreparáveis ao SPB notadamente no que se refere à competição, eficiência e privacidade de dados.

Com essa nota, muitos entenderam que o Banco Central impediu o funcionamento do WhatsApp Pay para melhorar as chances do PIX de se tornar uma forma de pagamento utilizada em todo o Brasil, diminuindo a competição.

Sem dúvidas o WhatsApp Pay possuía chances de se tornara amplamente utilizado, considerando a popularidade do aplicativo, que é o Messenger mais utilizado em todo o mundo.

Já para outros, a suspensão é bem-vinda, já que não se pode confiar no Facebook para lidar com dados pessoais, principalmente financeiros.

Futuro do WhatsApp Pay será decidido hoje

WhatsAapp Pay. Imagem: Reprodução/WhatsApp

De acordo com o Portal do Bitcoin, o Banco Central vai se reunir hoje, 24, com executivos do Facebook para discutir a viabilidade do aplicativo e as suas implicações para a economia brasileira. A reunião será fechada para a imprensa.

O site aponta que a reunião contará com os diretores do Banco Central, o diretor de operações do WhatsApp Global Matthew IDema, chefe do WhatsApp Will Cathcart, diretor de produto do WhatsApp Pablo Bello e outros executivos do Facebook.

A reunião acontece em São Paulo, no começo da tarde de hoje. Não se sabe exatamente o que será discutido na ocasião, no entanto, é de se imaginar que o PIX vai estar no centro das atenções, assim como as soluções de pagamento do Facebook.

Mais um passo para trás para a Libra

Libra - Criptomoeda do Facebook
Libra – Criptomoeda do Facebook que continua tendo problemas para ser lançada sem implicância dos governos.

Vale lembrar que o WhatsApp é parte do grupo Facebook, o Facebook por sua vez continua tentando garantir o lançamento da Libra, a sua criptomoeda própria.  Com isso em mente, é possível ver que o WhatsApp Pay é um grande teste para saber como certas jurisdições vão se comportar com o lançamento da Libra.

Com a suspensão em menos de uma semana após o lançamento, o Brasil mostra que não será um lugar onde a Libra terá facilidade de operação ou alívio regulatório. Isso pode representar uma nova pedra no sapato da Libra, que já está sofrendo para conseguir ser lançada.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Leia mais sobre:
Matheus Henrique
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias