JPMorgan recomenda que investidores diversifiquem portfólio com Bitcoin

JPMorgan é a mais recente gigante de Wall Street lançando a ideia de investidores usarem Bitcoin como uma forma de diversificar portfólios.

Siga no
Banco dos EUA JPMorgan - Bitcoin BTC Criptomoedas
Banco dos EUA JPMorgan - Reprodução/Flickr

O JPMorgan é um nome muito importante dentro do setor financeiro, contando com milhares de clientes e investidores. A firma conta com diferentes analistas que sempre dão dicas de investimento e conselhos para seus clientes. No mais recente relatório dos analistas, eles recomendaram a diversificação de portfólios e que alocar 1% em Bitcoin talvez seja uma boa escolha.

De acordo com a Bloomberg, em uma recente nota aos investidores, os analistas da JPMorgan argumentaram que uma porcentagem em Bitcoin ou outras criptomoedas pode ser uma boa opção para melhorar o retorno do portfólio enquanto diminui os riscos da volatilidade.

“Em um portfólio com diversos ativos, os investidores podem colocar 1% da sua alocação em criptomoedas para conseguir uma eficiência de ganhos em relação ao ajuste de riscos geral do portfólio.”

A recomendação dos analistas segue um pensamento mais conservador de diferentes conselhos, com a alocação de uma pequena quantidade de Bitcoin. Isso garante mais segurança em relação à possíveis quedas de preço, enquanto mantém um certo ganho com as valorizações.

O conselho é muito comum entre os investidores tradicionais, já entre os investidores dedicados ao criptomercado, muitos apostam em um portfólio só em Bitcoin. Além disso, a nota também alerta sobre o uso do Bitcoin como proteção contra eventos no mercado de forma geral.

“Criptomoedas são veículos de investimento e não são moedas de financiamento. Então ao procurar uma moeda de proteção a macro eventos no mercado, nós recomendamos se proteger com moedas de financiamento como o Iene ou o Dólar.”

Mas mesmo com o conselho mais conservador, a posição do JPMorgan é bem diferente do que em 2017, quando chamou o Bitcoin de fraude.

Recentemente o JPMorgan vem mudando a sua forma de pensar sobre o ativo digital, até mesmo reconhecendo que estava errada no passado. Aos poucos cada vez mais detratores do Bitcoin começam a entender melhor sobre os fundamentais da moeda ou simplesmente não podem ignorar uma valorização tão expressiva. Até mesmo a Blackrock já mudou de ideia sobre o ativo digital.

Bitcoin continua valorizando e conquistando novos aliados

Entre 2019 e 2020 o Bitcoin alcançou grandes feitos, principalmente na resiliência do seu preço. Mesmo caindo durante o começo da pandemia e o pânico no mercado a moeda foi o primeiro ativo do mundo a recuperar seu valor e gerar lucro aos investidores.

Essa movimentação acabou fazendo com que o Bitcoin ganhasse apoio de nomes importantes, como Paul Tudor Jones ou Ray Dalio ,que mudaram de ideia sobre a criptomoeda e deixaram de ser críticos do ativo digital.

Portanto, podemos esperar que aos poucos o Bitcoin continue mudando mais pontos de vista.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Matheus Henrique
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Dogecoin passa banco Itaú, Santander e Bradesco em valor de mercado

Dogecoin, a criptomoeda feita como uma piada, surpreendeu o mundo após disparar 150% em poucas horas e ser negociada por um valor recorde de...

Pelé terá coleção NFT na plataforma Ethernity

Edison Arantes do Nascimento, conhecido mundialmente como Pelé, é o mais famoso jogador de futebol da história e é um grande ícone para os...

Rothschild investe R$ 26 milhões em Ethereum

A Rothschild Investment adquiriu mais de 265.302 ações da Grayscale Ethereum Trust, marcando seu primeiro investimento em Ethereum, o ativo digital nativo da plataforma...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias