Justiça dá três dias para Grupo Bitcoin Banco explicar sumiço de 7 mil bitcoins

Na cotação de hoje, o valor das criptomoedas soma R$ 369 milhões

-

Siga no
Manifestação na sede do Grupo Bitcoin Banco, em Curitiba (PR). Imagem: Lucas Gabriel Marins
Anúncio

A juíza Mariana Gluszcynski Fowler Gusso, da 1ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de Curitiba (PR), determinou na tarde da terça-feira (12) que o Grupo Bitcoin Banco prove até a próxima sexta-feira (15) a existência dos 7 mil bitcoins “pulverizados” pela empresa.

O sumiço das criptomoedas – cuja soma, na cotação de hoje, é de R$ 369 milhões – foi apontado no último relatório mensal de atividades da EXM Partners, que é a administradora judicial do grupo.

“(…) determino que a recuperanda demonstre pessoalmente à AJ, que é a auxiliar deste Juízo, a ‘paper wallet’ com as citadas criptomoedas, devendo tal reunião ser designada e realizada ainda essa semana”, disse a juíza.

Justiça determina que nova perícia seja feita por escritório de Curitiba

Na mesma decisão, a magistrada também determinou que uma nova perícia seja feita nas contas do Grupo Bitcoin Banco. Quem fará a análise, no entanto, é um escritório de advocacia, e não mais a EXM Partners.

Anúncio

Segundo a magistrada, a troca visa dar “celeridade processual” à recuperação judicial, visto que o TJPR (Tribunal de Justiça do Paraná) já havia suspendido a designação da administradora judicial para realizar a perícia.

O escritório nomeado para fazer a análise técnica será o Atila Sauner Posse Sociedade de Advogados, localizado no bairro Jardim Social, na capital paranaense.

Presidente do Grupo Bitcoin Banco, Claudio Oliveira, conhecido como “Rei do Bitcoin”. Foto/Divulgação.

Advogado quer a prisão de “Rei do Bitcoin”

Desde que o relatório da EXM Partners apontou a “pulverização” dos 7 mil bitcoins que a empresa afirmava ter, diversos advogados e credores começaram a pedir na Justiça explicações sobre o paradeiro dos ativos digitais.

O advogado Thiago Oliveira Rieli chegou a sugerir a prisão do presidente do Grupo Bitcoin Banco, Claudio Oliveira – conhecido como “Rei do Bitcoin” -, caso ele não apresente o montante o mais rápido possível.

Até o ex-diretor jurídico do Grupo Bitcoin Banco, Ismair Couto, se manifestou à Justiça, pedindo a busca e a apreensão dos bitcoins da empresa. Ele é um dos credores e tem R$ 280 mil a receber em horários advocatícios.

Por causa da movimentação jurídica desta semana, até o próprio Grupo Bitcoin Banco, por meio de seu escritório de advocacia, se comprometeu a apresentar os 7 mil bitcoins.

Grupo Bitcoin Banco não comprovou suposto ataque hacker

Além de todas as falhas apresentadas pela administradora da recuperação judicial, nesta semana a Polícia Civil do Paraná arquivou – por falta de provas – o inquérito aberto para investigar a suposta fraude que o Grupo Bitcoin Banco disse ter sofrido ano passado.

Só para relembrar: há cerca de um ano, a empresa alegou ter sido vítima de um suposto ataque hacker, que permitiu que clientes se aproveitassem de uma falha para fazer saques duplos na NegocieCoins e na TemBTC. O valor do rombo, divulgado pela empresa na época, foi de R$ 50 milhões.

Segundo o relatório final, essa suposta fraude nunca existiu e a empresa pode ter inventado esse golpe para não arcar com a dívida milionária que tem com os clientes.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Lucas Marins
Lucas Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Bitcoin em corretoras de criptomoedas

CEO da MicroStrategy: “podemos despejar R$ 1.3 bi em Bitcoin no mercado a qualquer...

Após comprar de R$ 1.3 bilhão em bitcoin como reserva de valor, a MicroStrategy se tornou um nome importante para os defensores da moeda...
Prédio da PGR - Ministério Público Federal do Brasil (MPF) investigando

MPF está investigando ataque hacker em seus servidores

O Ministério Público Federal (MPF) está investigando um suposto ataque hacker em seus servidores. De acordo com um portal de notícias, dados do órgão...

Finanças Descentralizadas (DeFi) caem 40%, será o fim?

Nos últimos dias assistimos um massacre das moedas de finanças descentralizadas (DeFi), com quedas entre 30% e 58%. Talvez você não tenha acompanhado a...

Últimas notícias

MPF está investigando ataque hacker em seus servidores

O Ministério Público Federal (MPF) está investigando um suposto ataque hacker em seus servidores. De acordo com um portal de notícias, dados do órgão...

Finanças Descentralizadas (DeFi) caem 40%, será o fim?

Nos últimos dias assistimos um massacre das moedas de finanças descentralizadas (DeFi), com quedas entre 30% e 58%. Talvez você não tenha acompanhado a...

Pioneira, gestora carioca lança primeiro ETF de criptomoedas do mundo

A gestora Hashdex, sediada no Rio de Janeiro (RJ), informou nesta semana que recebeu aprovação para lançar o primeiro ETF (sigla para fundo negociado...