Justiça dá três dias para Grupo Bitcoin Banco explicar sumiço de 7 mil bitcoins

Na cotação de hoje, o valor das criptomoedas soma R$ 369 milhões

Siga no
Manifestação na sede do Grupo Bitcoin Banco, em Curitiba (PR). Imagem: Lucas Gabriel Marins

A juíza Mariana Gluszcynski Fowler Gusso, da 1ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de Curitiba (PR), determinou na tarde da terça-feira (12) que o Grupo Bitcoin Banco prove até a próxima sexta-feira (15) a existência dos 7 mil bitcoins “pulverizados” pela empresa.

O sumiço das criptomoedas – cuja soma, na cotação de hoje, é de R$ 369 milhões – foi apontado no último relatório mensal de atividades da EXM Partners, que é a administradora judicial do grupo.

“(…) determino que a recuperanda demonstre pessoalmente à AJ, que é a auxiliar deste Juízo, a ‘paper wallet’ com as citadas criptomoedas, devendo tal reunião ser designada e realizada ainda essa semana”, disse a juíza.

Justiça determina que nova perícia seja feita por escritório de Curitiba

Na mesma decisão, a magistrada também determinou que uma nova perícia seja feita nas contas do Grupo Bitcoin Banco. Quem fará a análise, no entanto, é um escritório de advocacia, e não mais a EXM Partners.

Segundo a magistrada, a troca visa dar “celeridade processual” à recuperação judicial, visto que o TJPR (Tribunal de Justiça do Paraná) já havia suspendido a designação da administradora judicial para realizar a perícia.

O escritório nomeado para fazer a análise técnica será o Atila Sauner Posse Sociedade de Advogados, localizado no bairro Jardim Social, na capital paranaense.

Presidente do Grupo Bitcoin Banco, Claudio Oliveira, conhecido como “Rei do Bitcoin”. Foto/Divulgação.

Advogado quer a prisão de “Rei do Bitcoin”

Desde que o relatório da EXM Partners apontou a “pulverização” dos 7 mil bitcoins que a empresa afirmava ter, diversos advogados e credores começaram a pedir na Justiça explicações sobre o paradeiro dos ativos digitais.

O advogado Thiago Oliveira Rieli chegou a sugerir a prisão do presidente do Grupo Bitcoin Banco, Claudio Oliveira – conhecido como “Rei do Bitcoin” -, caso ele não apresente o montante o mais rápido possível.

Até o ex-diretor jurídico do Grupo Bitcoin Banco, Ismair Couto, se manifestou à Justiça, pedindo a busca e a apreensão dos bitcoins da empresa. Ele é um dos credores e tem R$ 280 mil a receber em horários advocatícios.

Por causa da movimentação jurídica desta semana, até o próprio Grupo Bitcoin Banco, por meio de seu escritório de advocacia, se comprometeu a apresentar os 7 mil bitcoins.

Grupo Bitcoin Banco não comprovou suposto ataque hacker

Além de todas as falhas apresentadas pela administradora da recuperação judicial, nesta semana a Polícia Civil do Paraná arquivou – por falta de provas – o inquérito aberto para investigar a suposta fraude que o Grupo Bitcoin Banco disse ter sofrido ano passado.

Só para relembrar: há cerca de um ano, a empresa alegou ter sido vítima de um suposto ataque hacker, que permitiu que clientes se aproveitassem de uma falha para fazer saques duplos na NegocieCoins e na TemBTC. O valor do rombo, divulgado pela empresa na época, foi de R$ 50 milhões.

Segundo o relatório final, essa suposta fraude nunca existiu e a empresa pode ter inventado esse golpe para não arcar com a dívida milionária que tem com os clientes.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).

Polícia descobre mineração ilegal de Bitcoin dentro do próprio quartel

A polícia de diversos países continua de olho nas atividades ilegais de mineração que utilizam energia roubada para obter lucros com criptomoedas. Um caso...
Criptomoeda Ethereum mãe do DeFi

Ethereum será atualizado no dia 4 de agosto e se tornará deflácionário

Nos últimos dias os participantes de grupos de criptomoedas têm perguntado se a atualização de uma certa criptomoeda fará a alta do Bitcoin ser...
Mão segurando Bitcoin e bandeira da Malásia

“Clientes da Binance devem sacar fundos imediatamente”, diz CVM da Malásia

A CVM da Malásia afirma que os investidores de criptomoedas devem sacar seus fundos imediatamente da Binance, que receberá medidas coercitivas em breve. A nova...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias