KriptoBR deixa de vender carteiras da marca Ledger, entenda

Jefferson Rondolfo aponta irregularidades da empresa após anunciar que KriptoBR não é mais revendedora oficial da Ledger.

Siga no
KriptoBR não é mais revenda da Ledger

A KriptoBR deixou de ser uma revendedora autorizada da carteira Ledger. O anúncio aconteceu na última quinta-feira (8), momento em que o nome da KriptoBR deixou de constar no site da Ledger. Sendo assim, a carteira de hardware não será comercializada pela loja brasileira.

Segundo Jefferson Rondolfo, a KriptoBR deixou de ser representante oficial da carteira de hardware de criptomoedas após uma concorrência desleal praticada pela Ledger. Jefferson atesta que a empresa passou a oferecer a venda direta da carteira no Brasil, oferecendo ainda frete grátis.

Ledger oferecia concorrência direta para a KriptoBR

Na internet, algumas reclamações mostram que os produtos da Ledger estavam sendo taxados ao entrarem no Brasil. Com as taxas de importação em quase 160%, a oferta direta da Ledger acarretou em valores maiores que a venda realizada pela KriptoBR.

A oferta de carteiras Ledger para o Brasil com frete grátis inviabilizava os negócios da KriptoBR. A Ledger passou a oferecer concorrência para a loja autorizada pela própria empresa. Até então, a KriptoBR era a única revendedora oficial da carteira na América Latina.

“Nos sentimos muito tristes com essa situação, durante mais de dois anos estivemos em mais de 80 eventos em todo o Brasil, temos uma presença marcante em todas as mídias sociais”.

Empresa aponta outros problemas com carteira para criptomoedas

Além da concorrência apontada como desleal, outros problemas surgiram em relação a Ledger. Jefferson Rondolfo teve problemas para comprar um lote de carteiras em 2018. Em conversas entre as duas empresas, a Ledger anuncia um aumento de 100% no valor dos produtos.

O empresário reuniu um dossiê sobre vários e-mails trocados com a Ledger. Segundo o CEO da KriptoBR, a Ledger chegou a ameaçar o não envio do modelo Ledger Nano X. No site da empresa um anúncio também mostra a insatisfação com a marca francesa de carteira para hardware.

O aumento e a concorrência fez com que a KriptoBR decidisse por deixar de comercializar carteiras da Ledger. Os problemas começaram em 2017, momento em que os pedidos sofreram acréscimo de 100% no valor. Naquele ano a Ledger demorou 90 dias para aprovar o pedido de compra enviado pela KriptoBR.

A empresa Ledger ainda não se posicionou sobre o assunto. Com a retirada de carteiras de hardware da Ledger, a KriptoBR contará com carteiras da marca TrezorA KriptoBR já comercializava carteiras da marca Trezor antes de anunciar o encerramento da parceria com a Ledger. Por outro lado, a KriptoBR reitera que continuará prestando assistência aos usuários que adquiriram a Ledger na empresa.

Leia mais sobre:
Paulo Carvalho
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".

DeFi dispara e bate novos recordes

O ecossistema Ethereum de Finanças Descentralizadas (DeFi) ultrapassou em muito seu recorde anterior. A capitalização de mercado de todos os tokens agora é de...

Miami pode ser a primeira cidade a ter reservas em Bitcoin

O prefeito de Miami, Francis Suarez, vem, desde dezembro de 2020, considerando apostar no Bitcoin para fazer parte das reservas da cidade. Segundo Suarez,...
PayPal e Bitcoin criptomoedas blockchain

Ações do PayPal podem valorizar 46% “graças ao Bitcoin”, diz analista

Por causa do Bitcoin, o PayPal pode alcançar uma incrível valorização no preço das suas ações. Um analista da Mizuho Securities elevou sua estimativa...

Cotações por TradingView

Últimas notícias

Miami pode ser a primeira cidade a ter reservas em Bitcoin

O prefeito de Miami, Francis Suarez, vem, desde dezembro de 2020, considerando apostar no Bitcoin para fazer parte das reservas da cidade. Segundo Suarez,...

Ações do PayPal podem valorizar 46% “graças ao Bitcoin”, diz analista

Por causa do Bitcoin, o PayPal pode alcançar uma incrível valorização no preço das suas ações. Um analista da Mizuho Securities elevou sua estimativa...

Irã sofre com apagões, governo culpa mineração de Bitcoin

O governo do Irã tem apontado que os recentes apagões ocorridos no país têm sido causados pelo alto consumo das fazendas de mineração de...

Banco Central da Nova Zelândia é hackeado

Há uma semana, no domingo (10), o Banco Central da Nova Zelândia foi alvo de um ataque hacker que deixou graves consequências. As autoridades...

Binance abre inscrições para voluntários no Brasil

Quem busca empreender com criptomoedas ou mesmo ingressar nas comunidades brasileiras, uma oportunidade de aprendizado surgiu nos últimos dias. A Binance, a maior maior...