KriptoBR deixa de vender carteiras da marca Ledger, entenda

Jefferson Rondolfo aponta irregularidades da empresa após anunciar que KriptoBR não é mais revendedora oficial da Ledger.

Siga no
KriptoBR não é mais revenda da Ledger

A KriptoBR deixou de ser uma revendedora autorizada da carteira Ledger. O anúncio aconteceu na última quinta-feira (8), momento em que o nome da KriptoBR deixou de constar no site da Ledger. Sendo assim, a carteira de hardware não será comercializada pela loja brasileira.

Segundo Jefferson Rondolfo, a KriptoBR deixou de ser representante oficial da carteira de hardware de criptomoedas após uma concorrência desleal praticada pela Ledger. Jefferson atesta que a empresa passou a oferecer a venda direta da carteira no Brasil, oferecendo ainda frete grátis.

Ledger oferecia concorrência direta para a KriptoBR

Na internet, algumas reclamações mostram que os produtos da Ledger estavam sendo taxados ao entrarem no Brasil. Com as taxas de importação em quase 160%, a oferta direta da Ledger acarretou em valores maiores que a venda realizada pela KriptoBR.

A oferta de carteiras Ledger para o Brasil com frete grátis inviabilizava os negócios da KriptoBR. A Ledger passou a oferecer concorrência para a loja autorizada pela própria empresa. Até então, a KriptoBR era a única revendedora oficial da carteira na América Latina.

“Nos sentimos muito tristes com essa situação, durante mais de dois anos estivemos em mais de 80 eventos em todo o Brasil, temos uma presença marcante em todas as mídias sociais”.

Empresa aponta outros problemas com carteira para criptomoedas

Além da concorrência apontada como desleal, outros problemas surgiram em relação a Ledger. Jefferson Rondolfo teve problemas para comprar um lote de carteiras em 2018. Em conversas entre as duas empresas, a Ledger anuncia um aumento de 100% no valor dos produtos.

O empresário reuniu um dossiê sobre vários e-mails trocados com a Ledger. Segundo o CEO da KriptoBR, a Ledger chegou a ameaçar o não envio do modelo Ledger Nano X. No site da empresa um anúncio também mostra a insatisfação com a marca francesa de carteira para hardware.

O aumento e a concorrência fez com que a KriptoBR decidisse por deixar de comercializar carteiras da Ledger. Os problemas começaram em 2017, momento em que os pedidos sofreram acréscimo de 100% no valor. Naquele ano a Ledger demorou 90 dias para aprovar o pedido de compra enviado pela KriptoBR.

A empresa Ledger ainda não se posicionou sobre o assunto. Com a retirada de carteiras de hardware da Ledger, a KriptoBR contará com carteiras da marca TrezorA KriptoBR já comercializava carteiras da marca Trezor antes de anunciar o encerramento da parceria com a Ledger. Por outro lado, a KriptoBR reitera que continuará prestando assistência aos usuários que adquiriram a Ledger na empresa.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".

“Bitcoin não me atrai”, diz André Esteves do BTG Pactual em áudio vazado

Um áudio vazado de uma conversa de André Esteves, banqueiro do BTG Pactual, deixou claro a opinião dele sobre o Bitcoin como um investimento. O...
Dúvida sobre o Bitcoin ser caçado pela China

China pode estar planejando cancelar proibição do Bitcoin

A China tem sido um dos países que mais aparece nos holofotes do setor financeiro, seja ele o tradicional ou então o criptomercado. Com...

Alemanha vai leiloar R$ 75,2 milhões em Bitcoin

O leilão de criptomoedas realizados por diferentes governos tem sido algo cada vez mais comum, e desta vez um estado da Alemanha vai leiloar...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias