Líderes da Unick Forex podem estar por trás de nova suposta pirâmide, diz canal

O CEO da empresa é um rapaz chamado John Lenon. De acordo com publicação no Facebook, o tal do Lenon é formado em direito criminal e faz mestrado em “crimes contra a economia popular pra (sic) combate a pirâmides financeiras”.

Siga no

A Unick Forex, pirâmide financeira que movimentou cerca de R$ 29 bilhões de forma ilegal, “ruiu” no final de 2019. Líderes do golpe, no entanto, continuam promovendo outros supostos esquemas fraudulentos. É o que diz o Canal Verdades que Chocam.

De acordo com vídeo publicado na terça-feira (20), os divulgadores do antigo golpe gaúcho podem estar envolvidos com a VG Company. A empresa, de acordo com seu site institucional, foi lançada no último sábado, dia 17 de outubro.

O negócio afirma disponibilizar cursos EAD sobre finanças. Quem vende os supostos conteúdos educacionais pode ganhar até 200% de cashback diário, segundo a empresa.

Fundador da Unick, Leidimar Lopes, pode estar envolvido

De acordo com o Canal Verdades que Chocam, os responsáveis pelo suposto esquema estariam inclusive dizendo que até o fundador da Unick Forex, Leidimar Lopes, também faz parte da VG Company.

“A diretoria é a mesma que trabalhava no corporativo da Unick. Os carrapatos (forma com que o dono canal chama líderes da Unick) passaram a fazer marketing usando nome do seu grande líder (Lopes), que segue em PRISÃO DOMICILIAR”, informou o Canal Verdades que Chocam.

No vídeo, o canal também disponibilizou áudios trocados por antigos membros da Unick Forex. Neles, os ex-integrantes conversam sobre o novo projeto.

Formato piramidal

Em seu site institucional, a VG Company informa ter um programa de filiados baseado na venda de cursos na área financeira. O cashback prometido é de 200% ao dia.

Para lucrar na empresa, é preciso vender os produtos disponibilizados na plataforma. A adesão ao sistema custa R$ 95. Além do lucro surreal, a empresa também oferece bônus para quem atrai outros membros, assim  como costuma ocorrer em uma pirâmide financeira.

A VG Company também premia “bons vendedores”.

vg company

Sobre o CEO da VG Company

No Facebook, a VG Company informa que sua sede fica em Montevidéu, no Uruguai. Também afirma que tem uma suposta filial em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

O CEO da empresa é um rapaz chamado John Lenon. De acordo com publicação no Facebook, o tal do Lenon é formado em direito criminal e faz mestrado em “crimes contra a economia popular pra (sic) combate a pirâmides financeiras”.

Na internet, não há rastros sobre o suposto CEO.

Líderes divulgam outra suposta pirâmide

Além da VG Company, os antigos membros da Unick também estão envolvidos com outra suposta pirâmide: a WorkScore. A empresa, que afirma ser da área de marketing multínivel, promete lucros de até 100% sobre investimentos de até R$ 200 mil.

Rangel Andrade, youtuber que ficou famoso por divulgar a Unick, já publicou diversos vídeos sobre a WorkScore.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Vista do teatro AMC Empire em Manhattan cinema Bitcoin

“Paguem com qualquer criptomoeda, mas por favor, voltem aos cinemas”, diz maior rede de...

A rede de cinemas AMC, a maior do mundo no setor, já anunciou anteriormente que pretende aceitar Bitcoin na compra de ingressos para os...
Imagem de Dólar e Bitcoin fundos

Criador de Fundo de Hedge com Bitcoin é condenado a sete anos de prisão

O criador de dois fundos de hegde com Bitcoin, Virgil Sigma e do VQR, que operavam em Nova Iorque, foi condenado pela justiça dos...

“Bitcoin salvará as pessoas da cultura do cancelamento”, diz New York Times

James Poulos, um dos colunistas convidados do New York Times, publicou no famoso veículo de notícias um ensaio onde explica como o Bitcoin pode imunizar...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias