Líderes da Unick Forex podem estar por trás de nova suposta pirâmide, diz canal

O CEO da empresa é um rapaz chamado John Lenon. De acordo com publicação no Facebook, o tal do Lenon é formado em direito criminal e faz mestrado em “crimes contra a economia popular pra (sic) combate a pirâmides financeiras”.

Siga no

A Unick Forex, pirâmide financeira que movimentou cerca de R$ 29 bilhões de forma ilegal, “ruiu” no final de 2019. Líderes do golpe, no entanto, continuam promovendo outros supostos esquemas fraudulentos. É o que diz o Canal Verdades que Chocam.

De acordo com vídeo publicado na terça-feira (20), os divulgadores do antigo golpe gaúcho podem estar envolvidos com a VG Company. A empresa, de acordo com seu site institucional, foi lançada no último sábado, dia 17 de outubro.

O negócio afirma disponibilizar cursos EAD sobre finanças. Quem vende os supostos conteúdos educacionais pode ganhar até 200% de cashback diário, segundo a empresa.

Fundador da Unick, Leidimar Lopes, pode estar envolvido

De acordo com o Canal Verdades que Chocam, os responsáveis pelo suposto esquema estariam inclusive dizendo que até o fundador da Unick Forex, Leidimar Lopes, também faz parte da VG Company.

“A diretoria é a mesma que trabalhava no corporativo da Unick. Os carrapatos (forma com que o dono canal chama líderes da Unick) passaram a fazer marketing usando nome do seu grande líder (Lopes), que segue em PRISÃO DOMICILIAR”, informou o Canal Verdades que Chocam.

No vídeo, o canal também disponibilizou áudios trocados por antigos membros da Unick Forex. Neles, os ex-integrantes conversam sobre o novo projeto.

Formato piramidal

Em seu site institucional, a VG Company informa ter um programa de filiados baseado na venda de cursos na área financeira. O cashback prometido é de 200% ao dia.

Para lucrar na empresa, é preciso vender os produtos disponibilizados na plataforma. A adesão ao sistema custa R$ 95. Além do lucro surreal, a empresa também oferece bônus para quem atrai outros membros, assim  como costuma ocorrer em uma pirâmide financeira.

A VG Company também premia “bons vendedores”.

vg company

Sobre o CEO da VG Company

No Facebook, a VG Company informa que sua sede fica em Montevidéu, no Uruguai. Também afirma que tem uma suposta filial em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

O CEO da empresa é um rapaz chamado John Lenon. De acordo com publicação no Facebook, o tal do Lenon é formado em direito criminal e faz mestrado em “crimes contra a economia popular pra (sic) combate a pirâmides financeiras”.

Na internet, não há rastros sobre o suposto CEO.

Líderes divulgam outra suposta pirâmide

Além da VG Company, os antigos membros da Unick também estão envolvidos com outra suposta pirâmide: a WorkScore. A empresa, que afirma ser da área de marketing multínivel, promete lucros de até 100% sobre investimentos de até R$ 200 mil.

Rangel Andrade, youtuber que ficou famoso por divulgar a Unick, já publicou diversos vídeos sobre a WorkScore.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Baleia do Bitcoin preço e cotação queda e alta

Baleias detém quase metade dos bitcoins já minerados

A última queda massiva no preço das criptomoedas acabou sendo uma boa oportunidade para as baleias, que agora detém quase a metade de todos...
Pilha de Dólar Tether caindo

Polícia chinesa encontra Tether falso em golpe

A polícia da China encontrou Tether falso em investigações contra crimes financeiros envolvendo criptomoedas. A moeda digital, que conta com o símbolo USDT, é...
Bitcoin Bolha. (Imagem: Shutter Stock)

Bank of America: “Bitcoin está em uma bolha”

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Bank of America, 81% dos gestores de fundos consideram o Bitcoin uma bolha. Mais de 224 empresas...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias