Maior corretora de Bitcoin do mundo processa diplomata do Itamaraty que registrou marca no Brasil

-

Siga no
Corretora Binance
Corretora Binance
Anúncio

A Binance, a maior corretora de criptomoedas do mundo, em termos de volume negociado, entrou na Justiça contra um diplomata do Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty) que teria registrado a marca da exchange no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual).

O INPI é a autarquia federal responsável pela regulação da propriedade industrial no Brasil. O órgão, vinculado ao Ministério da Economia, também consta como réu na ação, que já teve um desfecho positivo para a corretora, fundada na China.

A decisão foi publicada em 20 de março pelo TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região), mas ainda não é definitiva. O membro do governo brasileiro ainda pode apresentar sua defesa.

Anúncio

Contatada, a Binance informou que não se posicionará sobre o caso. Já o membro do governo federal não foi localizado pela reportagem do Livecoins para comentar.

Binance Brasil
Binance Brasil

O que a Binance alegou no processo?

A Binance, que chegou a Brasil em novembro, solicitou na ação a suspensão do registro da marca no INPI e pediu para o diplomata não usar o nome da empresa, em especial o site www.binance.com.br.

O registro teria sido feito pelo brasileiro em junho de 2018 e concedido pelo INPI em maio de 2019.

Para sustentar o pedido de suspensão, a Binance informou no processo que oferece serviços em plataforma digital para transações de criptomoedas com atuação exclusiva na internet, detendo o domínio binance.com desde abril de 2017.

Informou também que chegou ao mercado em junho de 2017, “alcançando enorme sucesso e a liderança mundial em seu segmento de mercado” e que, desde então, “vem depositando e protegendo a sua marca em vários países do mundo”.

A Binance alegou ainda que o membro do Itamaraty utiliza a corretora desde dezembro de 2007, data que antecede o registro da marca feito por ele aqui no Brasil.

O que a Justiça decidiu?

A Justiça decidiu que a Binance tem razão, já que comprovou ter feito registro de sua marca na China em agosto de 2017. Além disso, a empresa mostrou certificados que comprovam o uso do nome na União Européia, Suíça, Estados Unidos e Reino Unido, segundo a decisão.

A empresa, ainda de acordo com a Justiça, também atestou sua “notoriedade” no Brasil e no mundo. A exchange também provou, conforme documento do TRT, que o diplomata brasileiro estava registrado em seu site e que teria relevante conhecimento sobre propriedade intelectual, mercado financeiro e criptomoedas.

“Desse modo, nos termos do art. 300 do CPC, cumulado com o art. 173, parágrafo único da LPI, concedo a tutela de urgência requerida para: (a) suspender os efeitos do registro nº 906.982.588, para a marca BINANCE; (b) determinar que o réu (…) abstenha-se do uso da marca BINANCE, em qualquer meio, incluindo sites, aplicativos e nomes de domínio, sob pena de imposição de multa, nos termos do art. 537 do CPC; (c) por consequência, determino ainda que seja suspenso o nome de domínio binance.com.br, devendo o órgão responsável efetuar o congelamento de tal domínio”, diz trecho da decisão.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Lucas Marins
Lucas Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Carvão e tecnologia blockchain

Minas Gerais lança projeto blockchain para controle de carvão

O carvão é considerado um dos principais recursos naturais para obtenção de energia no mundo. Dessa forma, um dos estados que o produz no...

Investidores se confundem e compram criptomoeda errada que valoriza 500.000% com confusão

Recentemente o projeto Uniswap (UNI) tem ganhado muito a atenção dos investidores, principalmente após ter sido listado na Coinbase, a maior corretora de bitcoin...
Hacker segurando criptomoeda Bitcoin

Grupo de hackers atacavam gamers para roubar Bitcoin

Um grupo de hackers baseado na China atacavam vários gamers em um elaborado plano. As autoridades que investigavam o grupo aponta que há anos...

Últimas notícias

Investidores se confundem e compram criptomoeda errada que valoriza 500.000% com confusão

Recentemente o projeto Uniswap (UNI) tem ganhado muito a atenção dos investidores, principalmente após ter sido listado na Coinbase, a maior corretora de bitcoin...

Grupo de hackers atacavam gamers para roubar Bitcoin

Um grupo de hackers baseado na China atacavam vários gamers em um elaborado plano. As autoridades que investigavam o grupo aponta que há anos...

Doações de Bitcoin começam a chegar para combater queimadas no Pantanal

Algumas doações em Bitcoin começam a chegar para apoiar o combate às queimadas no Pantanal. O dinheiro está sendo arrecadado em uma campanha pela...