“Moedas digitais emitidas por bancos não fazem sentido”, diz ex-presidente do banco central americano

Talvez ele tenha razão

-

Siga no
Anúncio

O ex-presidente do banco central dos EUA disse que não existe razão para a existência de moedas digitais emitidas por bancos centrais. Falando na conferência anual da revista financeira chinesa Caijing, de acordo com a CNBC, Alan Greenspan disse: “Não há sentido em cria-las”.

Greenspan disse que as moedas nacionais são apoiadas por todos os recursos financeiros de uma nação, também conhecidas como crédito soberano, e os órgãos centrais nunca serão capazes de igualar isso. 

“O crédito soberano fundamental dos Estados Unidos excede em muito o que o Facebook pode imaginar”, acrescentou Greenspan.

É um pouco confuso que Greenspan esteja falando sobre moedas digitais do banco central, mas depois fazendo referência ao Facebook, que não é um banco central.

Anúncio

Existem algumas distinções importantes a serem feitas aqui.

Em primeiro lugar, as moedas digitais dos bancos centrais podem ser uma de duas coisas. Poderia ser uma representação digital de uma moeda fiduciária, digamos o real brasileiro, que é conversível em dinheiro e fiduciário. Ou pode ser a moeda de um banco, por exemplo, a moeda ITI (do itaú) ou os tokens do BNDES, por exemplo, que só podem ser usados ​​com esse banco.

Em segundo lugar, o suposto projeto de “criptomoeda” Libra do Facebook não é o mesmo que nenhum dos dois tipos anteriores de moeda digital. Com base nos relatórios atuais, a Libra será uma espécie stablecoin apoiada por decreto de vários ativos.

De qualquer forma, se Greenspan estiver usando a frase “moeda digital do banco central” para se referir a qualquer projeto de moeda com respaldo central, ele pode ter razão.

Os bancos on-line nos deream a virtualização do nosso dinheiro fiduciário e nos permite fazer transações e enviar dinheiro para familiares e amigos com facilidade. As criptomoedas, como o Bitcoin, oferecem uma troca alternativa de valor com resistência à censura.

Talvez Greenspan tenha razão. Os bancos parecem querer acabar com o uso de dinheiro físico para monitorar nossos hábitos de transação com dinheiro virtual.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Mateus Nunes
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Analista de Sistemas, aprendiz e entusiasta de criptomoedas e blockchain. Sugestão de pauta: [email protected]

Leia mais

Investimento em prejuízo no Brasil

Investimento mais conservador do Brasil dando prejuízo

Muitos que procuram investir nas criptomoedas, como Bitcoin, por exemplo, acreditam que a moeda oferece grandes riscos como reserva de valor. Mas na pandemia...

Influenciadores do TikTok receberam R$ 2.7 milhões promovendo golpes

Alguns criadores de conteúdo do TikTok estavam promovendo aplicativos com Adwares e Cavalos de Tróia embutidos. O dinheiro arrecadado pelos influenciadores com a promoção...
Corretora de Bitcoin Foxbit

Foxbit perde ação contra Caixa Econômica Federal

Mais uma corretora de Bitcoin no Brasil entrou na justiça contra uma instituição bancária e teve problemas. Isso porque, a Foxbit perdeu uma ação...

Últimas notícias

Binance Webinar em Português fala sobre game baseado em Bitcoin

A Binance organizou um evento para a próxima quinta-feira no Brasil. O webinar da Binance, em português, falará sobre games e cripto, fazendo a...

Como a crise ajudou na popularização do Bitcoin?

Com a notícia da pandemia do coronavírus todo o mercado de investimentos tradicional e digital foi impactado com a notícia. Sendo assim, as criptomoedas...

Influenciadores do TikTok receberam R$ 2.7 milhões promovendo golpes

Alguns criadores de conteúdo do TikTok estavam promovendo aplicativos com Adwares e Cavalos de Tróia embutidos. O dinheiro arrecadado pelos influenciadores com a promoção...