Monero fez cinco anos de existência, parabéns XMR

Projeto segue entre os 20 maiores!

Siga no

No ano de 2019 o Bitcoin (BTC) comemorou os seus primeiros dez anos de existência. Agora em abril, o Monero fez cinco anos de existência do projeto.

Dito isso, a relevância de observar o fato é que no campo das altcoins poucas chegam longe. Isso porque a maior parte dos projetos de criptomoedas morrem, e não chegam a fazer nem um aniversário.

Monero fez cinco anos de existência como uma moeda privada

O projeto da Monero (XMR) é alinhado com a visão do Bitcoin, entretanto, com foco maior na privacidade das transações.

A comunidade desta moeda é praticamente composta por voluntários, que acreditam no projeto e lutam pelo mesmo.

Na mesma semana em que o Monero fez seu aniversário, foi lançado um livro que explica os detalhes da moeda. O livro Mastering Monero, entretanto, ainda não possui uma tradução para o português. Mas para quem não enfrenta barreiras com a língua inglesa já pode ler o conteúdo que foi disponibilizado no Reddit da XMR.

Aniversário no dia 18 de abril mostra força do projeto

O projeto Monero tem muitas razões para comemorar a data do seu quinto ano de existência. Além disso, como uma altcoin é mais antiga do que Ethereum (ETH) e várias outras, mostrando força da equipe de desenvolvimento.

Essa criptomoeda é constantemente associada a Deep Web, ou crimes cibernéticos, porém, sua aplicação vai além destes casos. Essas associações inclusive tornam essa criptomoeda alvo de regulamentações de alguns países, que não gostam das chamadas criptomoedas privadas.

Entretanto, mesmo com barreiras em alguns países, a XMR continua sendo uma das principais criptomoedas do mercado. Em 2017, por exemplo, foi uma das moedas digitais que se valorizaram mais do que o Bitcoin, lembrando que este foi o melhor ano desta última.

Alguns detalhes e pensamentos de um dos desenvolvedores

O portal Coindesk conversou com um dos desenvolvedores, Diego Salazar, que contou alguns casos do projeto.

Para Salazar, a “Monero não quer apenas criar um dinheiro digital. Entretanto, querem ensinar sobre coisas como privacidade”.

Além disso, uma das premissas do projeto é a descentralização. Os desenvolvedores não obtém lucros da mineração, não houve pré-mineração no projeto, e esse ponto é levado a sério. Slazar afirmou ainda que o projeto tem entre 100 e 200 apoiadores do projeto.

Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Bilhões estão saindo do ouro e indo para o Bitcoin

Toneladas de ouro foram retiradas dos ETFs enquanto o preço do bitcoin estava subindo ao longo de 2020, mostrando uma correlação impressionante entre os...
UniSwap-arte

Defi chega a um milhão de usuários em todo mundo

As Finanças descentralizadas (DeFI) ultrapassaram um milhão de usuários apenas alguns meses depois de ganhar força em meados deste ano. O mercado cresceu 5...
Avelino Morgati

“Perdi amigos porque vendi Bitcoin”, diz cypherpunk brasileiro

De acordo com Avelino Morganti, um cypherpunk brasileiro, a comunidade bitcoin reagiu mal a sua saída do mercado. Ele relatou que até perdeu amigos...

Últimas notícias

Defi chega a um milhão de usuários em todo mundo

As Finanças descentralizadas (DeFI) ultrapassaram um milhão de usuários apenas alguns meses depois de ganhar força em meados deste ano. O mercado cresceu 5...

“Perdi amigos porque vendi Bitcoin”, diz cypherpunk brasileiro

De acordo com Avelino Morganti, um cypherpunk brasileiro, a comunidade bitcoin reagiu mal a sua saída do mercado. Ele relatou que até perdeu amigos...

CEO do Twitter: “Você não precisa comprar 1 bitcoin, compre uma fração, junte satoshis”

Respondendo a um seguidor que disse não poder comprar 1 bitcoin pois era muito caro, o CEO do Twitter, Jack Dorsey, respondeu que ele poderia...