Mulher paga assassino de aluguel em Bitcoin e pega 10 anos de prisão

Tumulo com símbolo do Bitcoin.
Tumulo com símbolo do Bitcoin.

Jessica Leeann Sledge (40) pensou ter um plano brilhante para matar seu marido, contratar um assassino de aluguel na internet e pagá-lo em Bitcoin. Entretanto, o trabalho do FBI resultou na prisão da mulher em novembro do ano passado.

Como consequência, Jessica pegará 10 anos de prisão pela tentativa de assassinato. Sua sentença foi anunciada pelo Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) nesta segunda-feira (1º), onde mais detalhes da investigação foram revelados.

O crime é mais um sinal de que as criptomoedas já fazem parte da rotina de policiais, interessados que suas agências usem mais recursos para rastrear tais movimentações financeiras.

Assassino de aluguel era agente do FBI

Segundo o processo, Jessica Sledge realizou diversos pagamentos em Bitcoin para que um assassino de aluguel matasse seu marido, totalizando uma soma equivalente a cerca de 10.000 dólares.

Tais conversas e pagamentos ocorreram entre setembro e novembro do ano passado, não demorando para que a prisão fosse efetuada.

“Em setembro de 2021, a polícia recebeu informações de que um indivíduo havia solicitado serviços de assassinato de aluguel pela internet,” aponta o processo. “Sledge fez pagamentos em Bitcoin totalizando aproximadamente US$ 10.000 pelo assassinato da Vítima 1 nos dias 4, 9 e 10 de outubro de 2021.”

O ponto final desta história foi um encontro presencial em Brandon, pequena cidade dos EUA, entre Jessica e o matador de aluguel contratado. Entretanto, o assassino de aluguel era, na verdade, um agente especial do FBI disfarçado.

A americana foi então presa em 3 de novembro e, com tantas provas contra ela, acabou declarando-se culpada nesta segunda-feira (1º). Como resultado da ação do FBI, a vítima foi salva e Jessica foi condenada a 10 anos de prisão.

Não é a primeira vez que Bitcoin é usado neste tipo de crime

Em junho deste ano, outro americano foi preso após contratar um assassino de aluguel usando bitcoin. Neste caso, Scott Quinn Berkett (25), teria encomendado a morte de uma mulher que conheceu online e que passou a ignorá-lo após conhecê-lo pessoalmente.

“Como pagamento pelo assassinato da vítima, Berkett enviou pagamentos em bitcoin totalizando aproximadamente US$ 13.000.”

Como no caso de Jessica, o assassino era um policial disfarçado que estava reunindo provas suficientes antes de realizar a prisão do acusado. Berkett também se declarou culpado, sendo condenado a 10 anos de prisão.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias