NVIDIA é multada em 28 milhões por mineração de criptomoedas

Embora as criptomoedas tenham sido responsável pelo aumento das vendas da NVIDIA, o jogo pode mudar ainda este ano. O evento em questão é o abandono do Proof-of-Stake (PoW) do Ethereum, que usa placas de vídeo em sua mineração.

Siga no
Prateleira de placas de vídeo da NVIDIA, quase vazia, apontando demanda pelo produto.
Prateleira de placas de vídeo da NVIDIA, quase vazia, apontando demanda pelo produto.

A SEC (Securities and Exchange Commission) aplicou uma multa de 5,5 milhões de dólares (R$ 28 milhões) à NVIDIA. O anúncio, publicado na sexta-feira (6), aponta que a empresa não comunicou seus investidores de que a venda de suas placas de vídeo tiveram aumento por conta da mineração de criptomoedas.

Indo além, a SEC afirma que esta demanda cresceu em 2017, ano em que o Bitcoin saiu de U$S 1.000 para um topo de US$ 20.000. Embora as pessoas não minerem Bitcoin com placas de vídeo, criptomoedas que as usam, como o Ethereum, acompanharam o crescimento do bitcoin naquele ano.

Responsável por parte do crescimento nos últimos anos, atualmente o Ethereum pode complicar a vida da NVIDIA. Afinal, com a migração para Proof-of-Stake (PoS) e abandono da mineração com GPUs, será possível ver uma grande oferta de placas usadas no mercado, o que pode enfraquecer a venda das novas.

Multa milionária

Segundo a SEC, Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, a NVIDIA falhou em não alertar seus investidores de que parte do crescimento das vendas dos produtos da empresa tinha ligação com a mineração de criptomoedas. A postagem oficial aponta que isso ocorreu nos relatórios fiscais de 2018, logo após a alta das criptomoedas em 2018.

“As falhas de divulgação da NVIDIA privaram os investidores de informações críticas para avaliar os negócios da empresa em um mercado importante”, disse Kristina Littman, chefe da unidade de criptoativos da SEC. “Todos os emissores, incluindo aqueles que buscam oportunidades envolvendo tecnologia emergente, devem garantir que suas divulgações sejam oportunas, completas e precisas.”

Conhecida por ser a principal fabricante de placas de vídeo destinadas para jogos e outras atividades, a NVIDIA concordou em pagar uma multa de 5,5 milhões de dólares (R$ 28 milhões). Contudo, a nota aponta que a empresa “não admitiu ou negou as descobertas da SEC”.

Já nos últimos relatórios, a NVIDIA passou a informar seus investidores de que seus produtos também estavam sendo usados para minerar criptomoedas. Portanto, o problema destacado pela SEC já havia sido resolvido.

Jogo pode virar

Embora as criptomoedas tenham sido responsável pelo aumento das vendas da NVIDIA, o jogo pode mudar ainda este ano. O evento em questão é o abandono do Proof-of-Stake (PoW) do Ethereum, que usa placas de vídeo em sua mineração.

Com isso, é possível que milhões de GPUs usadas entrem no mercado ao mesmo tempo, criando uma alta oferta simultânea e, por consequência, baixando o preço destas e também da demanda por placas usadas devido a esta oferta.

Além disso, hoje não há outras moedas tão grandes quanto o Ethereum que possam ser interessantes ao maioria dos mineradores, forçando os mesmo a venderem seus equipamentos. Portanto, os acionistas da NVIDIA devem ficar de olho neste evento, programado para este ano.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias