“Pirâmide do Uber” utilizava Bitcoin em golpe, PF prende dois na Argentina

Ao pensar que iriam ser motoristas, pessoas eram recrutadas para o negócio que prometia dobrar o capital investido em 12 meses. Escritórios foram abertos até em São Paulo.

Siga no
Intense Live tem líderes presos pela Polícia Federal da Argentina
Intense Live tem líderes presos pela Polícia Federal da Argentina/Reprodução

Uma pirâmide financeira que utiliza um modelo de negócio similar ao do Uber também prometia rendimentos fixos com Bitcoin aos motoristas e investidores. As investigações estão sendo conduzidas pela Polícia Federal da Argentina e o Ministério Público do país.

Chamada de Intense Live, a empresa se apresentava como tendo sede nos Estados Unidos. No entanto, ela tinha escritórios na Argentina, Brasil e Colômbia.

A Intense Live chegou a realizar eventos no Brasil, com um escritório que funcionava na cidade de São Paulo (SP). A suposta frota de veículos da empresa seria o lastro que era oferecido aos investidores, que denunciam o esquema para autoridades.

A Intense Live buscava “atrair investidores” através das redes sociais para uma suposta empresa privada de transporte semelhante ao UBER. Os investidores eram encorajados a entregar veículos como forma de pagamento pelo “pacote de investimento” para receber “pontos” ou “criptomoedas” equivalentes a US $ 3.000 com a promessa de receber US $ 9.600 com os “juros” em um ano.

Intense Live, pirâmide financeira que seria novo Uber, utilizava Bitcoin em golpe

De acordo com o portal argentino El Ancasti, a Intense Live enfrenta uma série de problemas com clientes. Várias denúncias de ex-investidores do negócio afirmam que essa era mais uma pirâmide financeira de criptomoedas, com promessas de rentabilidades garantidas em Bitcoin.

Na última semana, a Polícia Federal da Argentina deflagrou uma operação contra dois líderes do esquema. Era comum que investidores entregassem veículos para os líderes, que serviriam de lastro para o funcionamento do negócio.

Dois homens foram presos pela PF na última semana, sendo que em março mais oito líderes haviam sido presos. Ou seja, o golpe já caiu na Argentina, com denúncias sendo apuradas pelo Ministério Público local.

Os investidores que iam até às reuniões eram convencidos a comprar pacotes de investimentos de US$ 300,00 (R$ 1.500,00). Após isso, receberiam rendimentos mensais de 20% sobre os aportes, mas o negócio teria colapsado ainda no final de 2020.

Vários clientes perderam veículos com a derrocada da pirâmide, sendo que um argentino teria perdido dois carros e outro um caminhão.

Escritório em São Paulo chegou a captar investidores no Brasil

Alvo de operações na Argentina, a Intense Live chegou a operar também do Brasil. Com redes sociais, líderes locais e até um escritório, investidores eram apresentados a ideia de negócio.

No site brasileiro da Intense Live, o endereço do escritório seria na Praça Dr. Sampaio Vidal, n.º 265, 10.º andar, Vila Formosa, São Paulo-SP. Páginas em redes sociais ainda mostram os eventos de luxo que eram feitos com investidores, assim como os líderes locais do negócio.

Na Argentina, líderes da pirâmide modelo Uber têm sido presos nos últimos meses para tentar recuperar o dinheiro dos investidores. Para captar clientes com mais dinheiro, pacotes premium também eram vendidos pela suposta fraude, com rendimentos de até 26% ao mês.

A justiça argentina que com as prisões recentes mais vítimas colaborem com as investigações, ajudando a esclarecer o funcionamento do golpe que atuou em vários países da América do Sul.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Bear Market Bitcoin. Imagem: Shutter Stock

“Bear Market confirmado”, diz o CEO da CryptoQuant após cruz da morte do Bitcoin...

Não é segredo para ninguém que o Bitcoin tem enfrentado um período extremamente turbulento e volátil. Grandes nações como a China e Rússia estão...
Bitcoin em ratoeira problema

Os maiores haters do Bitcoin no Twitter

Peter Schiff se tornou o oitavo maior hater do Bitcoin no Twitter nesta segunda-feira (21). Para chegar até a posição, ele superou ninguém menos...
Bitcoin-duvidas. SHutterstock

“Se você não vendeu Bitcoin a US$ 60 mil, por que vender agora?” O...

Após alcançar o seu valor histórico de US$ 63,5 mil em meio de abril deste ano, o Bitcoin caiu quase 50%. Em meio a...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias