Polícia do RJ prende líderes de pirâmide com criptomoedas que prometia 30% ao mês

Além dos documentos que ligam os envolvidos à suposta pirâmide financeira, também foram apreendido celulares, computadores e carros de luxo.

Siga no

A Polícia do Rio de Janeiro, através da Delegacia do Consumidor (Decon) e com apoio da Delegacia de Defraudações (DDEF), deflagrou e desarticulou mais uma pirâmide financeira que estava atuando na região.

De acordo com informações das autoridades, quatro pessoas foram presas, com o principal operador sendo preso em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca.

De acordo com as informações da Polícia Civil do Rio de Janeiro a quadrilha foi acusada de praticar crime contra a economia popular. A quadrilha ligada ao esquema Ponzi era comandada por Sadraqui de Freitas e a principal promessa feita pela empresa era de lucros com criptomoedas.

A investigação apurou que a empresa prometia até 30% de retorno sobre o valor investido, mas, claro, tudo não passava de um golpe de pirâmide.

Consultoria em Bitcoin

Sadraqui de Freitas foi preso pela polícia acusado de ser o proprietário da suposta empresa de consultoria, ele foi encontrado em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Além dele, mais três pessoas também foram detidas durante a operação e outros investigados estão sendo conduzidos até a delegacia para questionamentos e averiguações.

A polícia civil também afirmou que nos endereços onde foram cumpridos mandados de busca foi encontrado “uma farta documentação”, anotações e comprovantes das movimentações bancárias na casa dos milhões de reais.

Além dos documentos que ligam os envolvidos à suposta pirâmide financeira, também foram apreendido celulares, computadores e carros de luxo.

No momento, a polícia está também ouvindo vítimas do esquema que podem se apresentar através do perfil oficial no Instagram @deconrj ou pelo telefone (21) 98596-7523. O relato das vítimas pode ser importante para a investigação no futuro.

O caso não tem nenhuma ligação com o caso da GAS Consultoria, que foi uma das maiores pirâmides em atuação atualmente no Brasil. Mas chama a atenção das duas terem uma certa “proximidade” com ambas com suas lideranças na cidade do Rio de Janeiro, que sempre foi uma região com um grande número de pirâmides, rivalizando com a região Sul do país.

A polícia não informou mais sobre o caso, mas com certeza essa pirâmide deve ter causado prejuízo para muitas vítimas não só no estado do RJ, mas em todo Brasil.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Bitcoin em alta. Imagem: ShutterStock

Bitcoin rompe alta histórica e é negociado acima dos 65 mil dólares

Com um mercado otimista em relação a questões regulatórias, o preço do Bitcoin rompeu a sua máxima histórica de 64.895 dólares registrada em abril...

Criptomoeda “promissora e fora do radar” desaparece com R$3 milhões dos investidores

Golpes envolvendo arrecadação de dinheiro e então um abandono do projeto são bem comuns, mas a CryptoEats foi além. A falsa empresa usou influenciadores...

FCA faz alerta para “jovens” que investem em criptomoedas

Segundo relatório publicado pela Autoridade de Conduta Financeira (FCA) do Reino Unido, a maior parte dos jovens faz investimentos arriscados por conta da competição...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias