Porque o Bitcoin não caiu abaixo de R$ 100 mil no Brasil?

Alta do Dólar conteve um pouco da queda do Bitcoin no país.

Nota de real e moedas bitcoin
Nota de real e moedas bitcoin

Muitos investidores esperavam que o Bitcoin perderia o suporte de R$ 100 mil no Brasil, mas a moeda não caiu a tal valor. Isso porque, a queda levou cada bitcoin a custar US$ 20 mil nesta terça-feira (14), uma cotação que em épocas anteriores levaria a cotação abaixo da marca.

Em 2017, por exemplo, o Bitcoin alcançou sua cotação máxima em US$ 20 mil. Na ocasião, o preço unitário do BTC no Brasil chegou a se aproximar de R$ 70 mil.

Para romper essa máxima histórica, a cotação no Brasil levou quase 3 anos, sendo que em 21 de outubro de 2020 a cotação do Bitcoin rompeu a máxima de R$ 70 mil. Na ocasião, o preço do Dólar em Real era de R$ 5,61 e cada BTC valia US$ 12.800,00.

Já no 30 de novembro de 2020, quando o Bitcoin rompeu a máxima em Dólar, cada moeda superou US$ 20 mil em várias corretoras. Como o Dólar no Brasil custava R$ 5,33, a cotação do Bitcoin superou os R$ 106 mil.

Porque o Bitcoin não caiu abaixo de R$ 100 mil no Brasil?

Como visto no passado, a história do Bitcoin no Brasil está muito associada com a variação diária do Dólar frente ao Real. Ou seja, a divisa norte-americana influencia diretamente na composição do preço da moeda digital no país sul-americano.

Nas últimas horas, nesta terça, a cotação do Bitcoin chegou a buscar o valor de US$ 20.846,00 em várias corretoras pelo mundo. Mesmo assim, a cotação da moeda em Real alcançou a mínima de R$ 108 mil nas corretoras de criptomoedas brasileiras.

E uma explicação para o movimento ainda contido no Brasil é a recente disparada do Dólar no país, que alcançou R$ 5,13 nesta terça-feira, o maior valor do último mês e com alta de 1,47% de alta no período.

Dessa forma, mesmo com a queda mundial do Bitcoin, em parte a cotação da moeda em Real foi beneficiada pela alta do Dólar no país, que absorveu parte do impacto. Vale lembrar que a bolsa brasileira passa por um momento ruim também, com queda de 1,6% no consolidado de 2022.

Longo prazo do Bitcoin registra alta de 86.120.439%

Dados do Mercado Cripto mostram que a queda do Bitcoin recente é marcante, sendo a maior nos últimos dois anos.

Mesmo assim, desde o começo das negociações da moeda digital em Real, o Bitcoin já retornou 86.120.439% em quem investiu para longo prazo. Quem comprou a moeda ainda no início de dezembro de 2020 segue obtendo lucros em sua posição.

Gráfico de preços de toda a história do Bitcoin em Real - Livecoins
Gráfico de preços de toda a história do Bitcoin em Real – Livecoins

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias