Presidente da SEC afirma que Ethereum não é um ativo mobiliário

Maior clareza institucional?

Siga no

A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, conhecida popularmente como SEC, é uma instituição que causa grande impacto no mercado de criptomoedas, sendo o seu presidente um crente que o Ethereum não é um título mobiliário.

Jay Clayton confirma sua posição sobre o Ethereum

De acordo com o portal de notícias CCN, o presidente da SEC concorda com uma análise que diz que o Ethereum e demais criptomoedas não são ativos mobiliários.

O Congresso dos EUA, que tem como representante Ted Budd, havia pedido esclarecimentos sobre a análise do Diretor da Divisão de Finanças Corporativas da SEC, George Hinman, que havia dito anteriormente que o Ethereum não era um Security. Budd ficou em dúvida se isso era opinião própria ou um posicionamento da agência.

Com a resposta do presidente da SEC via carta enviada ao Congresso, Clayton deixou claro que concorda com a opinião de George Hinman.

Ao passo que as informações vazaram para a comunidade cripto mundial muitos se entusiasmaram pela possibilidade de uma entrada de capital tradicional, visto que esse episódio traria uma maior clareza institucional sobre o tema.

Entretanto, para o advogado Marco Santori a comunidade precisa ponderar a fala, visto que ele não afirmou nada, apenas concordou com a análise de Hinman.

Já houve propostas de mudanças na legislação

Ainda em 2018, o presidente da SEC Jay Clayton disse que não havia intenção de alterar a definição de “Securitys” para incluir as criptomoedas.

Na visão da SEC, “security” seria um instrumento financeiro fungível e negociável, que detém algum tipo de valor monetário, representando uma empresa de capital aberto via ações.

Para Clayton, em entrevista para a CNBC em junho de 2018, “Estamos fazendo isso há muito tempo, logo não há necessidade de alterar a definição”.

Nessa mesma época, o presidente da SEC disse que “Criptomoedas são substituições para moedas soberanas, substituir o dólar, o euro, o iene com bitcoin”. Complementou dizendo “Esse tipo de moeda não é um ativo”.

Clayton explicou que o mercado de ativos dos EUA causa inveja no mundo pela maturidade e complexidade, logo empresas afins de lançar um IPO no país teriam na visão do presidente, um trâmite seguro.

Já as Ofertas de Moedas Iniciais (ICO) são ilegais nos Estados Unidos e em vários outros países, sendo uma das justificativas a de proteção para investidores.

No momento da escrita deste o Ethereum segue na segunda posição em valor de mercado, cotada a cerca de R$ 513 por unidade.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Universidad Americana Imagem: Divulgação

Universidade privada do Paraguai vai aceitar pagamentos em Bitcoin e Ethereum

A Universidade Americana do Paraguai vai começar aceitar pagamentos em criptomoedas a partir de agosto, os alunos poderão pagar por cursos e graduação com...
Mulher usa ATM do Santander no Reino Unido

Santander testa ferramenta para rastrear criptomoedas

O Santander quer entender como os seus clientes usam as criptomoedas em simultâneo as contas correntes. Para isso, o banco testou uma ferramenta da...
john mcaffe

Suicídio de John McAfee em prisão na Espanha levanta suspeitas

John McAfee, fundador da empresa de tecnologia McAfee, foi encontrado morto na tarde de hoje (23) na cadeia espanhola de Brians 2, localizada em...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias