Projeto de criptomoeda quer pagar usuários para ver pornô

Siga no

Existem muitos projetos diferentes no criptomercado que possuem características e objetivos interessantes. No entanto, um novo projeto italiano está concorrendo como um dos mais curiosos, afinal, ele quer pagar usuários por entrarem em sites pornográficos.

A ideia funcionara mais ou menos como o navegar Brave, que paga usuários em BAT para assistirem propagandas e permite que as criptomoedas sejam utilizadas como remuneração para criadores de conteúdo.

Em entrevista para o Cointelegraph, a fundadora do projeto PornVisory, Veronica Noschese, disse que existe uma sinergia natural entre as criptomoedas e a indústria da pornografia, que desesperadamente precisa de sistemas financeiros anônimos.

“Existem diferentes problemas na indústria do entretenimento adulto relacionada à privacidade e a reputação. Por exemplo, até mesmo o maior nome dessa indústria, Pornhub, teve a sua conta bloqueada pelo PayPal. Além disso, muitos não vão querer pagar por uma conta premium para um site adulto com a mesma conta bancária compartilha com a esposa.”

Os sites adultos recentemente vêm enfrentando vários problemas com os muitos bloqueios feitos pelos métodos e pagamento tradicionais. Há pouco tempo, um grupo de ativistas pediu para que a Visa e a Mastercard impedissem o uso de seus cartões para pagamentos nesses tipos de sites.

PornVisory e a ideia de pagar para ver conteúdo adulto

Homem de negócios compra Bitcoin
Homem de negócios compra Bitcoin

Assim como o Brave tem o BAT, o PornVisory possui a sua moeda própria, o PVY Token. Os usuários que consomem os conteúdos da PornVisory poderão ser compensados ao assistirem propagandas nas futuras plataformas do serviço.

“Inspirados pelo Brave Browser, nós decidimos fazer algo similar, mas com relação com a indústria pornográfica. O conceito é simples: Usuários serão pagos por assistirem vídeos pornográficos e quando ele/ela interage com a plataforma PornVisory de forma geral.”

Atualmente, a PornVisory ainda está longe de alcançar seus objetivos. A plataforma é apenas um site de notícias sobre a indústria do entretenimento adulto, mas apenas em italiano. Mas a fundadora prometeu que logo terão seções de notícias em outras línguas, além de um site terceirizado de conteúdo adulto e uma plataforma de streaming.

Todo esse plano ambicioso é financiado pela própria fundadora. Mas ela disse que está procurando investimento externo enquanto aguarda a plataforma ganhar tração entre os usuários.

O token PVY também não terá nenhuma ICO, o que será feito são airdrops com o intuito de atrair interessados no serviço.

A indústria de entretenimento adulto e as criptomoedas

Os sites desse tipo possuem cerca dificuldade para conseguir maneiras de monetizar seus conteúdos, já que até o Google Adsense não exibe propagandas nessas páginas. Até mesmo o recebimento de pagamentos diretamente foi prejudicado recentemente.

Claro, isso fez com que cada vez mais as empresas do setor começassem a investir em criptomoedas. Um exemplo disso é o PornHub, que após ter a sua conta fechada no PayPal, passou a aceitar a criptomoeda Verge.

Recentemente, o site anunciou que também recebe em Tether (USDT). Com isso, o criptomercado continua tendo no entretenimento adulto um curioso campo de crescimento e adoção.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Glaidson dos Santos em pronunciamento feito pela Gas Consultoria antes de Operação da PF Faraó dos Bitcoins

Justiça bloqueia mais de meio milhão do “Faraó dos Bitcoins” em apenas quatro horas

A justiça brasileira determinou o bloqueio de mais de meio milhão de reais das contas do Faraó dos Bitcoins em menos de quatro horas. Essa...
Homem com algemas segurando Bitcoin criptomoedas sequestro prisão

Polícia desarticula quadrilha que iria sequestrar investidor de criptomoedas em Campinas

A polícia militar de São Paulo, por meio de seu Batalhão de Ações Especiais (BAEP), ajudou o Gaeco a desarticular uma quadrilha que planejava...
Imagem de enterro do Bitcoin após morte

Quantas vezes o Bitcoin morreu? 37 só este ano

Segundo estatísticas do site 99Bitcoins, o Bitcoin já foi declarado "morto" 37 vezes apenas em 2021, quase três vezes mais do que todo o...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias