Polícia Civil pode pedir prisão preventiva dos sócios da ArbCrypto

De acordo com a Polícia Civil, a dívida da ArbCrypto, que tem o ex-capitão da seleção brasileira Cafu como embaixador, é de 2.500 bitcoins.

-

Siga no
Eneas Tomaz e Alexandre Cesario Kwok, sócios da ArbCrypto. Imagem: Reprodução/YouTube
Anúncio

A Polícia Civil pode pedir a prisão preventiva de Alexandre Cesario Kwok e Eneas Tomaz, sócios da ArbCrypto, empresa de arbitragem de criptomoedas que não libera saques para os investidores desde agosto.

A informação foi repassada ao Livecoins pela Delegacia de Barueri, que abriu inquérito no mês passado para apurar denúncias contra o negócio. A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) também investiga a empresa, que oferece 2,5% de lucro ao dia em bitcoins.

Vale lembrar que, apesar de a autoridade policial poder pedir a prisão preventiva ao longo de uma investigação, a decisão cabe à Justiça.

Anúncio

Para evitar as grades, os dois empresários, que foram donos da Prosperity Club – uma pirâmide financeira que lesou centenas de pessoas em 2017 – precisam apresentar um plano de pagamento nos próximos dois meses, segundo a Polícia Civil de Barueri.

A defesa negou a possibilidade de prisão, pois os sócios estariam “colaborando com a investigação e não há qualquer risco à ordem pública”.

Dívida pode passar dos R$ 75 milhões, segundo inquérito

De acordo com a Polícia Civil, a dívida da ArbCrypto, que tem o ex-capitão da seleção brasileira Cafu como embaixador, é de 2.500 bitcoins (cerca de R$ 75 milhões, na cotação de hoje). A defesa diz que o montante é menor, mas não informou o valor total.

Até agora, os policias responsáveis pelo caso ouviram pelo menos 150 vítimas, mas acreditam que o número de lesados em todo o Brasil pode passar dos 20 mil.

Meu Deus, fui tão tolo ao acreditar na empresa, diz investidor

No WhatsApp, há um grupo com pouco mais de 200 pessoas interessadas em abrir processos contra o suposto esquema. Muitos dos depoimentos mostram o desespero de quem investiu alto e perdeu tudo.

Ja outro cliente da empresa diz que irá economizar para não cair mais em golpes.

“Nunca mais entro nessa e o negócio será eu ter vergonha na cara e economizar para não cair em mãos de bandidos, ladrões do CAPETA como foi essa ArbCrypto”, falou.

Empresa foi vítima de golpe, diz defesa

O advogado que representa a ArbCrypto, Carlos Alberto Costa e Silva, disse ao Livecoins que a empresa teve que suspender os pagamentos porque foi vítima de um suposto desvio de bitcoins.

O responsável pelo suposto golpe teria sido um funcionário da empresa – da área de tecnologia da informação – que se aproveitou de uma brecha no sistema para pegar as criptomoedas.

Costa e Silva falou que a ArbCrypto contratou uma auditoria para averiguar o suposto desvio e que nos próximos 30 dias deve apresentar o resultado da perícia às autoridades, além do nome do autor da fraude.

Costa e Silva ainda falou que, como o “funcionário golpista” não conseguiu pegar todos os bitcoins da empresa, “os recursos remanscentes serão usados para pagar a dívida com os investidores”. Data não foi estipulada.

Relembrando..A desculpa de “golpe” já foi usada por outras empresas que atrasaram a liberação de saques ou que foram apontadas como pirâmide financeira, como o Grupo Bitcoin Banco e a Wolf Trade Club.

Empresa parceira toma prejuízo de quase R$ 816 mil, diz advogado

Além da dívida com investidores, a ArbCrypto também tem pendências com empresas parceiras, como a Rikinvest, contratada em fevereiro deste ano para prestar serviços de compra e venda de ativos digitais, além da gestão e da administração financeira e organizacional.

De acordo com o advogado Felipe Mateus de Toledo, que representa a Rikinvest, a ArbCrypto não honrou com os pagamentos pelos serviços prestados e, em outubro, o contrato entre as duas empresas teve que ser desfeito.

A Rikinvest alega prejuízo R$ 816 mil, sendo R$ 726 mil referentes ao não pagamento dos serviços e outros R$ 90 mil em tributos decorrentes das transações realizadas pela empresa. O processo corre na Justiça.

A defesa da ArbCrypto reconhece a dívida e informou que irá arcar com ela quando a situação na empresa for normalizada.

Histórico

Dívida da empresa pode passar dos R$ 75 milhões, diz polícia

A ArbCrypto, com sede em Belize, na América Central, está em operação no Brasil desde o início deste ano e afirma conseguir lucros de 2,5% ao dia por meio da arbitragem de criptomoedas.

A empresa, antes dos atrasos, prometia fazer os pagamentos em até três dias úteis após a solicitação do cliente. Já os saques podiam ser realizados nos dias 15 e 30 de cada mês.

Além do lucro diário alto, a empresa também oferece pagamento de comissão a investidores que indicarem outros para entrar no negócio e prêmios milionários por bom desempenho, como viagens para Dubai e carros de luxo.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Lucas Marins
Lucas Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
FinCEN Files

Documentos vazados revelam que bancos lavaram R$ 10 trilhões em dinheiro ligado a crimes

Mais de 2.100 documentos secretos da FinCEN, Rede de Combate a Crimes Financeiros dos EUA, foram vazados e os detalhes desses arquivos trazem informações...
Europa (União Europeia e Bitcoin)

Europa vai regulamentar Bitcoin até 2024, apontam documentos

Segundo documentos vazados para a imprensa, a Europa vai regulamentar o Bitcoin até 2024 em todos os países membros do bloco. O tema ganhou...
Cristo Redentor, símbolo no Brasil (Rio de Janeiro), e Bitcoin (BTC Blockchain)

Brasil desenvolve com blockchain uma identidade descentralizada

O Brasil caminha rumo às novas tecnologias e já desenvolve com uso da blockchain um novo projeto. Chamada de identidade descentralizada, a solução promete...

Últimas notícias

Europa vai regulamentar Bitcoin até 2024, apontam documentos

Segundo documentos vazados para a imprensa, a Europa vai regulamentar o Bitcoin até 2024 em todos os países membros do bloco. O tema ganhou...

Brasil desenvolve com blockchain uma identidade descentralizada

O Brasil caminha rumo às novas tecnologias e já desenvolve com uso da blockchain um novo projeto. Chamada de identidade descentralizada, a solução promete...

Polícia desarticula sequestro que pedia Bitcoin pelo resgate de mulher

Um sequestro de uma mulher no Ceará, que pedia R$ 1 milhão em Bitcoin como resgate, foi desarticulado pela polícia civil em 12 horas....