Stablecoins em adoção no Brasil

-

Siga no
José Vasco (Gerente Geral da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil) e George Goognin (Membro do Conselho da Mile Unity Foundation)
Anúncio

Após a notícia da CoinDesk sobre o lançamento de uma StableCoin pelo BNDES, a delegação da Mile Unity Foundation se reuniu com a Comissão de Valores Mobiliários do (CVM) para discutir a estabilidade da moeda oficial do FMI.

Reunião com a CVM e autoridades estaduais

Como o mercado de ICO e o comércio de criptomoedas devem ser regulamentados? É uma questão dos reguladores em todo o mundo, à medida que tentam adaptar as regras desse mercado emergente. No Brasil, o embaixador da Mile Unity Foundation, George Goognin, teve a oportunidade de discutir essas questões com José Alexandre Vasco, diretor do Escritório de Proteção e Assistência aos Investidores da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

As autoridades brasileiras são muito abertas na tecnologia blockchain. Em junho, o banco central brasileiro anunciou que construiria uma plataforma blockchain para compartilhar dados com outros reguladores financeiros domésticos, como a CVM. Ainda assim, a regulamentação do mercado blockchain ainda está por vir no Brasil.

Goognin também se reuniu com o deputado federal Aureo Ribeiro, que iniciou o projeto para explorar melhorias na regulamentação da troca de ativos criptografados por moedas fiduciárias, bem como contabilidade desses ativos para empresas.

A XDR como uma ferramenta para Trade

Representantes da Mile Unity Foundation também se reuniram com representantes do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços para discutir como a tecnologia blockchain poderia ser usada na remessa de dinheiro entre fronteiras. As partes discutiram a possibilidade de assinar um memorando de entendimento para usar a stablecoin XDR para a transferência internacional de fundos. XDR é uma stablecoin que está ligada à moeda de reserva do FMI Special Drawing Right (SDR).

De acordo com dados da universidade do MIT, em 2016 o Brasil exportou US $ 191 bilhões e importou US $ 140 bilhões, tornando o mercado da XDR uma grande oportunidade.

Blockchain como crowdfunding

Anúncio


Outro setor além da remessa de dinheiro que pode se beneficiar da tecnologia blockchain no Brasil é o crowdfunding. O crowdfunding já é um mercado regulado no Brasil. De acordo com dados da Statista, o volume de negócios total do mercado no país foi de US $ 2,7 milhões em 2017. Ainda assim, o mercado mantém um enorme potencial de crescimento.

Para discutir o uso da blockchain no setor de crowdfunding, Goognin reuniu-se com funcionários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Banco Do Brasil. O último é o maior banco do Brasil e um dos principais financiadores do mercado de crowdfunding local.

Como um dos membros do BRICS e a maior economia da América do Sul, o Brasil requer acesso a pagamentos e investimentos transnacionais perfeitos. O MILE Blockchain permite transações rápidas, gratuitas e seguras que podem ajudar o Brasil a alavancar seu status já significativo na economia global. Manter essas conversas em andamento é uma parte essencial da alavancagem do ecossistema MILE para capacitar os brasileiros a se envolverem de forma mais significativa no comércio global.

Funcionários da Mile Unity Foundation com Joaquim Levy (novo CEO do Banco Nacional de Desenvolvimento Social – BNDES)

Da esquerda para a direita Luceni Souza ( Especialista Sênior da Secretaria de Comércio e Serviços / Ministério do Desenvolvimento Econômico, Carlos Veloso (Especialista Sênior da Secretaria de Comércio e Serviços / Ministério do Desenvolvimento Econômico), Edna Cesetti (Assessora da CAMEX – Câmara de Comércio / Presidência da República) , Gilberto Ramos (Embaixador do MUF Brasil), George Goognin (Conselheiro do MUF), João Neto / (Assessor Especial da CAMEX)

Da esquerda para a direita João Ricardo (Especialista da Divisão de Negócios do Banco do Brasil), Bruno Schmidt (Analista Sênior da Blockchain) do Banco do Brasil), Livio Bruni (Analista Sênior da Divisão de Negócios do Banco do Brasil), Oficiais da Unidade Mile com George Goognin (Membro do Conselho de Administração do MUF) e Gilberto Ramos (MUF B embaixador de razil)

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Mateus Nunes
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Analista de Sistemas, aprendiz e entusiasta de criptomoedas e blockchain. Sugestão de pauta: [email protected]
Prédio da PGR - Ministério Público Federal do Brasil (MPF) investigando

MPF está investigando ataque hacker em seus servidores

O Ministério Público Federal (MPF) está investigando um suposto ataque hacker em seus servidores. De acordo com um portal de notícias, dados do órgão...

Finanças Descentralizadas (DeFi) caem 40%, será o fim?

Nos últimos dias assistimos um massacre das moedas de finanças descentralizadas (DeFi), com quedas entre 30% e 58%. Talvez você não tenha acompanhado a...
Bitcoin em corretoras de criptomoedas

Trader veterano que viu queda no Brasil gosta do Bitcoin

Com o preço do Bitcoin operando abaixo de U$ 12 mil em setembro, a contrapartida foi o aumento da volatilidade no início do mês....

Últimas notícias

Finanças Descentralizadas (DeFi) caem 40%, será o fim?

Nos últimos dias assistimos um massacre das moedas de finanças descentralizadas (DeFi), com quedas entre 30% e 58%. Talvez você não tenha acompanhado a...

Pioneira, gestora carioca lança primeiro ETF de criptomoedas do mundo

A gestora Hashdex, sediada no Rio de Janeiro (RJ), informou nesta semana que recebeu aprovação para lançar o primeiro ETF (sigla para fundo negociado...

Trader veterano que viu queda no Brasil gosta do Bitcoin

Com o preço do Bitcoin operando abaixo de U$ 12 mil em setembro, a contrapartida foi o aumento da volatilidade no início do mês....