Titãs de Wall Street empurram Bitcoin para o maior preço dos últimos 45 dias

Além do notável grupo de empresas por trás da EDX Markets, a BlackRock é outra que está trazendo esperança para o Bitcoin.

O interesse de gigantes de Wall Street no Bitcoin está fazendo investidores ignorarem os recentes processos da SEC sobre empresas de criptomoedas. Negociado acima dos US$ 29.300, o Bitcoin atinge seu maior nível dos últimos 45 dias.

Como destaque, tivemos o lançamento da EDX Makerts (EDXM) nesta terça-feira (20). A corretora foi anunciada em setembro do ano passado, tendo nomes como Fidelity, Citadel, Schwab, Paradigm, Virtu Financial e Sequoia Capital no empreendimento.

Durante anúncio de lançamento, a EDXM também revelou a entrada de outros gigantes como Miami International Holdings, DV Crypto, GTS, GSR Markets LTD e HRT Technology como investidores.

“A capacidade da EDX de atrair novos investidores e parceiros diante dos ventos contrários do setor demonstra a força de nossa plataforma e a demanda por um mercado de criptomoedas seguro e compatível”, comentou Jamil Nazarali, CEO da EDX. Na sequência, o executivo também confirmou o comprometimento da EDX em mesclar o melhor dos mercados tradicional e de criptomoedas.

Dentre as criptomoedas negociadas na EDX estão Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH) e Bitcoin Cash (BCH). Nas últimas 24 horas, o BCH teve uma alta de 26%, sendo o destaque do dia. Já o LTC subiu 11,33% enquanto BTC e ETH valorizaram 10,5% e 7,5%, respectivamente.

Alta do Bitcoin e outras criptomoedas causada pela entrada de titãs de Wall Street. Fonte: Coin360.
Alta do Bitcoin e outras criptomoedas causada pela entrada de titãs de Wall Street. Fonte: Coin360.

Outras criptomoedas acompanharam a alta das quatro gigantes. Desde ontem, o setor ganhou R$ 350 bilhões em valor de mercado, cada vez mais dominado pelo Bitcoin.

BlackRock também está ajudando mercado a criar sentimento positivo

Além do notável grupo de empresas por trás da EDX Markets, a BlackRock é outra que está trazendo esperança para o Bitcoin.

Embora vários gigantes já tenham tentado um ETF de Bitcoin à vista, a BlackRock possui um alto grau de aprovação em seus pedidos (575 aprovados e apenas 1 rejeitado em sua história). Além disso, ela possui US$ 8,59 trilhões em ativos sob gerência, sendo a maior gestora do mundo.

Apesar da alta do Bitcoin, nem todos estão contentes com a chegada da BlackRock. Analisando os documentos, usuários descobriram que ela pode ‘sabotar’ o mercado ao escolher outro fork do Bitcoin baseado em suas crenças.

Embora o comentário não tenha ligação direta com o Bitcoin Cash (BCH), mais famoso clone do Bitcoin, isso também pode ter influenciado sua alta nas últimas 24 horas.

Outro investimento que teve bom desempenho na semana foi o GBTC, fundo de Bitcoin da Grayscale. Desde a falência de gigantes do setor, como 3AC e FTX, o ativo chegou a ser negociado com 50% de desconto. Nos últimos dias, este desconto saiu de -44% para -33% conforme investidores acreditam que o fundo esteja com mais chances de ser transformado em um ETF.

GBTC da Grayscale teve alta com as recentes notícias do setor, mas ainda está longe de seus dias de glória. Fonte: YCharts.
GBTC da Grayscale teve alta com as recentes notícias do setor, mas ainda está longe de seus dias de glória. Fonte: YCharts.

Por fim, caso os empreendimentos da BlackRock, Fidelity, Citadel, Schwab, Paradigm, Sequoia Capital e diversos outros titãs de Wall Street tenha sucesso, isso significa que a alta do Bitcoin pode estar apenas em seu início.

Outra notícia a ser acompanhada pelo mercado é a taxa de juros americana, na última semana, o Fed realizou a primeira pausa após 10 aumentos consecutivos. Agora investidores esperam por cortes, mas eles podem demorar.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias