Segunda maior stablecoin é acusada de ser um golpe: “USDC está à beira do colapso”

Até o momento, a USDC é considerada como uma das stablecoins mais transparentes do mercado. Entretanto, as acusações de Gerald são graves e já atraíram a atenção da comunidade.

Stablecoin USD Coin (USDC) em bolha.
Stablecoin USD Coin (USDC) em bolha.

A história da desconfiança sobre as stablecoins ganha mais um capítulo. Após a Tether (USDT) ser acusada de não possuir lastro e a TerraUSD (UST) ir a zero, o alvo da vez é a segunda maior stablecoin do mercado, a USD Coin (USDC).

Segundo um usuário do Twitter, a USDC estaria à beira do colapso conforme a Circle pode estar perdendo cerca de 5% ao ano em juros para bancos, o que teria totalizado uma perda de 500 milhões de dólares (R$ 2,6 bi) apenas no primeiro trimestre de 2022.

Seguindo, também acusa a Circle, empresa responsável pela USDC, de realizar empréstimos bilionários para empresas que estão com problemas de solvência, como a Celsius, BlockFi, Three Arrows Capital e outras.

Denúncias sobre a stablecoin USDC

Para explicar seu raciocínio, o usuário que usa o nome de Geralt Davidson — obviamente um nome falso — criou uma imagem para ilustrar como a stablecoin USDC pode estar à beira da falência.

USDC-colapso
USDC-colapso
  1. Davidson nota que a Circle possui uma parceria com o Signature Bank para processar depósitos e saques de dólares, também considerados como conversões entre a stablecoin USDC e USD.
  2. Seguindo, acusa a Circle de estar perdendo dinheiro para inflar o valor de mercado da USDC, hoje equivalente a 55,7 bilhões de dólares, devido as taxas de juros aplicadas pelos bancos.

    “As estimativas de insiders são de ~5% ao ano com as taxas de juros atuais. […] A Circle perdeu US$ 500 milhões no primeiro trimestre de 2021.”

  3. Tal valor de mercado pode então ser usado pelos bancos Signature e Silvergate para realizar empréstimos a terceiros, o que nos leva ao quarto ponto.
  4. Conforme a USDC depende de bancos, estes podem trabalhar com reservas fracionárias, o que, segundo o denunciante, encoraja o crescimento da oferta da stablecoin. Indo além, também aponta que a Circle possui uma empresa offshore nas Bermudas para driblar leis americanas.
  5. Desta forma, a Circle estaria emprestando dinheiro à credores de alto risco, como Genesis, BlockFi, Celsius, Three Arrows Capital e outras.“Tais credores estão tendo problemas de liquidez e muitos mais são relatados diariamente que passa,” acusa Davidson. “A maioria deles deve grandes quantias de USDC ao Signature e ao Silvergate, bem como à própria Circle.”

     

  6. Devido a isso, a Circle possuiria um risco de calote equivalente a 3 a 5 bilhões de dólares (R$ 15,7 a 26,2 bi) ligados a emprestimos a algumas destas empresas.
  7. Por fim, Davidson aponta que existe o risco de uma corrida aos bancos. Alertando que caso uma pequena porção de clientes tente resgatar seus dólares em conjunto, a Circle não teria como honrar os saques.

Pânico ou verdades?

Até o momento, a USDC é considerada como uma das stablecoins mais transparentes do mercado. Entretanto, as acusações de Gerald são graves e já atraíram a atenção da comunidade.

Finalizando, o mesmo também se mostra preocupado com o baixo volume da USDC, cerca de 9 vezes menor que da Tether, afirmando que isso poderia ser mais um sinal de que a emissão de tokens estaria acontecendo “apenas por ter grandes incentivos”. Contudo, é válido lembrar que boa parte destes volumes são feitos por market makers, então não é uma métrica confiável.

Por fim, a Circle ainda não respondeu abertamente às acusações de Davidson e está matéria pode ser atualizada no futuro.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias