Venezuela e Argentina estão comprando Bitcoin no fundo

Enquanto uns vendem, outros precisam comprar!

Siga no

É cada vez mais real o cenário que mostra as criptomoedas assumindo a capacidade de salvar populações de países com graves crises econômico-financeiras, e com a transparência da blockchain o levantamento de tais dados torna a situação cada vez mais evidente.

O Estado Venezuelano criou uma criptomoeda lastreada nas reservas de petróleo do país, a Petro. O caso é famoso no mundo todo, e a temática é muito disseminada pela população do país.

Uma das criptomoedas públicas mais utilizadas no território entretanto é a DASH, com uma comunidade forte que segue dando poderes e privacidade a uma população que sofre com os problemas de alta inflação e outros mais.

Além disso, as notas em bolívar são escassas no país, o que torna difícil o pagamento de contas pela população. Isso acontece em parte devido a quantidade de notas necessárias para se realizar transações por vezes pequenas.

Apesar do Bitcoin estar em queda no mundo todo em relação ao dólar, para os venezuelanos o ouro digital ainda é melhor do que a moeda fiat do país.

Fonte: Coin Dance

A Argentina também está passando por uma situação complicada na economia, de forma que comprar criptomoedas é uma maneira de se proteger da moeda nacional (Peso Argentino).

De acordo com o portal Bitcoinist, a regulamentação no país pode ficar mais flexível nos próximos meses, e pode permitir inclusive que sejam instalados cerca de 4 mil caixas eletrônicos no país, específicos para Bitcoin é claro.

De acordo com dados do LocalBitcoins, disponíveis de forma pública pelo Coin Dance, a movimentação de BTC nos países citados têm crescido nos últimos meses, o que indica que, ao contrário do mundo que está vendendo seus criptoativos os moradores destes países estão comprando.

Fonte: Coin Dance

A Turquia também passou por um período de extrema volatilidade em sua moeda estatal, de forma que as criptomoedas foram um hedge cambial no país em 2018.

Já são vários os casos que as criptomoedas dão poder à população, tanto que em qualquer manifestação popular que ocorre atualmente o Bitcoin já é citado como uma ferramenta de auxílio.

No “Movimento dos Coletes Amarelos” que está lutando na França contra medidas do governo Macron, uma foto de um colete escrito “Compre Bitcoin” viralizou nas comunidades cripto.

Fonte: https://bitcoinprice.media/opinion-stock-up-on-canned-food-and-bitcoinworld-wide-winter-is-coming.html

O fato é que o Bitcoin está presente como uma moeda internacional sem fronteiras, e pode ajudar pessoas que vivem em países atravessando dificuldades com privacidade. Isso poderia ser uma porta de entrada para a adoção?

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Coinbase faz homenagem a Satoshi Nakamoto em dia de listagem na NASDAQ

Pela primeira vez na história uma corretora de criptomoedas foi listada em uma bolsa de valores, marcando uma nova possibilidade para investimentos nos ativos...
Imagem: Adobe Stock

Receita Federal da Espanha notifica 15 mil investidores de criptomoedas

A Receita Federal da Espanha continua a sua missão de monitorar investidores de criptomoedas que podem não estar declarando transações e ganhos com os...

“Bitcoin criou riqueza para pessoas que não faziam parte do sistema”, diz estrategista da...

O Bitcoin é uma moeda que foi capaz de mudar muitas coisas nos últimos 10 anos, até mesmo fazendo com que Bancos Centrais e...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias