Vídeo de tanques protegendo bancos na China foi tirado de contexto

Algumas pessoas, como Andy Boreham, tentaram alertar que o vídeo dos tanques havia sido tirado de contexto. Contudo, muitos duvidaram de suas informações já que Boreham trabalha para o governo chinês.

Tanques nas ruas da China.
Tanques nas ruas da China.

Um vídeo com tanques andando pelas ruas da China viralizou nesta quarta-feira (20). Na descrição, diversos perfis famosos apontaram o evento teria relação com o congelamento de contas por bancos chineses, entretanto, o vídeo foi tirado de seu contexto.

Embora seja difícil averiguar informações da China — devido à falta de ferramentas comuns para nós, como uma visão das cidades pelo Google Maps — é possível identificar que o hotel ao fundo do vídeo fica em Rizhao, há 575 km de distância de Henan.

O que não se sabe, entretanto, é o motivo de tanques estarem desfilando pelas ruas da China. Enquanto alguns apontam ser apenas um exercício de treinamento, outros lembram que o passado da China ainda é o seu presente.

Não confie, verifique

Dentre os mais de 50.000 compartilhamentos do vídeo de tanques na China, vários deles eram de investidores de Bitcoin e outros ativos.

O motivo foi a retirada de contexto pelo autor da principal postagem, levando boa parte das pessoas a acreditar que o vídeo teria ligação com os bloqueios de contas bancárias na província de Henan.

“Tanques estão sendo colocados nas ruas na China para proteger os bancos.”

“Isso ocorre porque a agência de Henan, do Banco da China, declarou que as economias das pessoas em sua agência agora são ‘produtos de investimento’ e não podem ser sacadas.”

Embora o bordão “se não são suas chaves, não são suas moedas” seja uma realidade, outro se encaixa melhor nessa situação: “não confie, verifique”.

Algumas pessoas, como Andy Boreham, tentaram alertar que o vídeo dos tanques havia sido tirado de contexto. Contudo, muitos duvidaram de suas informações já que Boreham trabalha para o governo chinês.

“Este vídeo NÃO foi filmado em Henan e é apenas um exercício de treinamento padrão. Foi filmado perto do Quanji Hotel, perto da 35 Haibinwu Road, na cidade de Rizhou, província de Shandong.”

Jornalista chinês desmente contexto de vídeo de tanques.

Indo além, as duas cidades estão separadas por 575 km. Então, é difícil imaginar que os tanques percorreriam tal distância para acalmar os protestantes.

Para quem não acredita no jornalista chinês, é possível verificar suas afirmações pelo hotel que aparece ao fundo. No site Trip.com, há uma foto noturna do Ji Hotel, confirmando que o local do vídeo fica em Rizhao e não em Henan.

Foto externa do Ji Hotel, em Rizhao, na província de Shandong.
Trecho do vídeo de tanques na China, com o Ji Hotel ao fundo.

Vídeos de tanques da China trazem lembranças

Mesmo que o vídeo de tanques na China tenha sido tirado de contexto por muitas pessoas, o mesmo trouxe lembranças antigas à tona. Estamos falando sobre o homem que parou o avanço de tanques em Pequim, em 1989, também conhecido como “O Rebelde Desconhecido”.

Portanto, dois pontos ainda são reais, o autoritarismo da China e a facilidade que governos tem para congelar seu saldo bancário, incluindo em países democráticos, como o Canadá. Sendo assim, o Bitcoin continua sendo a melhor forma para proteger suas economias, tanto da inflação quanto de confiscos, bem como para deixar de ser escravo do sistema fiduciário.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias