3xbit: O que aconteceu com a corretora que se dizia o “Groupon” das criptomoedas

Mais processos chegando à justiça!

Siga no
Groupon Peixe
Groupon Peixe - Reprodução/FashionNetwork

Uma corretora de Bitcoin brasileira que quebrou e encerrou suas atividades, afirmava na internet que possuía o serviço de “Groupon” das Criptomoedas. O Groupon é um e-commerce, que na região da América Latina recentemente alterou seu nome.

Na justiça e Reclame Aqui, não faltam histórias tristes sobre a corretora 3XBit, que encerrou suas atividades. Além disso, nos últimos dias a situação ficou ainda pior, quando o site da 3XBit saiu do ar.

Também conhecida como Threexbit Serviços Digitais S/A, a 3XBit possuía sede em Campinas (SP), fundada por três sócios, sendo o presidente Saint Clair de Sousa Izidoro. Apesar da falta de pagamento aos clientes, de acordo com o CNPJ Rocks, a situação da empresa junto a Receita Federal ainda é ATIVA.

3% ao mês era oferecido por corretora de Bitcoin 3XBit, se diziam “Groupon” das criptomoedas

Apesar do Groupon ser uma empresa que ainda funciona, com várias transações por dia e não ter nenhum envolvimento com criptomoedas, uma corretora de Bitcoin tentou associar sua imagem à do famoso e-commerce.

O caso aconteceu em um post no blog da Startse, onde Saint Clair cadastrou a 3XBit como uma startup. Por lá, certamente as pessoas poderiam conferir que a 3XBit era um Groupon das criptomoedas, ainda que não tenha ficado claro o porquê da associação.

3XBit se dizia Groupon das criptomoedas
3XBit se dizia Groupon das criptomoedas – Reprodução/StartSe

Apesar de buscar uma imagem de empresa séria, utilizando até o nome de comércios eletrônicos famosos, a 3XBit não tem honrado o compromisso com seus clientes. Pelo Reclame Aqui, por exemplo, já são mais que 70 reclamações, a maior parte sem resposta. Com isso, os clientes que pesquisam a empresa naquela plataforma verificam a classificação de “Não Recomendada”.

Além disso, em novembro de 2019, o Livecoins já havia citado a sequência de problemas envolvendo a 3XBit. Na época, a esperança era de que os clientes pudessem receber os investimentos realizados junto à 3XBit. Em 2020, principalmente após o site sair do ar, os clientes aumentaram o receio sobre o impasse nos saques de rendimentos.

Clientes vão ao Reclame Aqui buscar soluções com 3XBit
Clientes vão ao Reclame Aqui buscar soluções com 3XBit – Fonte/ReclameAqui

3xBit foi bem avaliada por CEO de outra empresa de criptomoedas que teve problemas

Além de passar por inúmeros problemas, a 3XBit foi associada ao problema do Grupo Bitcoin Banco (GBB). A empresa teria enviado fundos de um cliente para uma corretora do GBB. Entretanto, o envio de R$ 300 mil aconteceu sem a permissão da cliente, que acionou a justiça.

Além disso, ainda em 2019, o CEO da Anubis Trade, Matheus Grijó, avaliou a 3XBit no Facebook. Em sua avaliação, Grijó destacou que a corretora era nota 10 e que recomendava seus serviços.

CEO da Anubis Trade, Matheus Grijó avaliou bem 3XBit no Facebook
CEO da Anubis Trade, Matheus Grijó avaliou bem 3XBit no Facebook – Reprodução/3XBit

Contudo, poucos meses após essa avaliação, tanto a 3XBit quanto a Anubis Trade tiveram problemas para pagar seus investidores. A Anubis Trade foi comprada pela Atlas Quantum, que também não tem pago seus investidores há vários meses.

Justiça aponta que há indícios de que corretora 3XBit lesou muitos clientes

Enquanto alguns clientes esperam, outros procuram a justiça para receber de volta os investimentos realizados na 3XBit. De acordo com Diário da Justiça de São Paulo, na última segunda (2), o investidor Aron Barbosa teve um parecer favorável sobre seu caso.

O investidor havia feito contrato de locação de criptomoedas com a 3XBit, do qual prometia rentabilidade de 3% ao mês. Aron teria enviado dois Bitcoins para a corretora, que após passado um ano, teria sumido com seu investimento.

Ao verificar os problemas junto a corretora, Aron acionou na Justiça de São Paulo a 3XBit. O pedido foi de tutela de urgência e rescisão contratual, que foi acatado parcialmente.

há indícios de que a empresa Threexbit [3XBit] possa ter lesado relevante número de consumidores e que, a inércia por parte do Poder Judiciário, pode vir a acarretar dano patrimonial vultuoso ao requerente caso a medida não seja concedida.

O juiz determinou arresto de R$ 33 mil das contas da 3XBit, e disse que “Não há elementos suficientes a demonstrar que a requerida não terá patrimônio suficiente para honrar com os efeitos futuros da procedência eventual de seus pedidos“. Tal visão do juiz pode indicar que a empresa provavelmente possui recursos para pagar seus investidores.

A corretora terá 15 dias para recorrer da decisão, proferida no último dia 2 de março. A reportagem do Livecoins não conseguiu falar com os responsáveis da 3XBit para comentar sobre o caso. O espaço fica aberto para posicionamento da empresa.

Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Piscina de natação competição Mercado Bitcoin

Mercado Bitcoin patrocina principal torneio de natação brasileiro

Um dos principais torneios de natação do Brasil será patrocinado pela corretora Mercado Bitcoin na próxima semana. Com início na próxima quarta-feira (9), a...

Fox Business confunde Bitcoin e entrevista apoiador do Bitcoin SV

A Fox Business entrevistou ontem Jimmy Nguyen, um apoiador da criptomoeda Bitcoin SV (BSV), uma cópia de uma outra cópia do bitcoin que se...

“Ninguém vai banir o Bitcoin”, diz diretor do Dep. do Tesouro dos EUA

Brian Brooks, o diretor do Gabinete Controlador da Moeda (em inglês, Office of the Comptroller of the Currency - OCC) comentou sobre os rumores de...

Últimas notícias

Fox Business confunde Bitcoin e entrevista apoiador do Bitcoin SV

A Fox Business entrevistou ontem Jimmy Nguyen, um apoiador da criptomoeda Bitcoin SV (BSV), uma cópia de uma outra cópia do bitcoin que se...

“Ninguém vai banir o Bitcoin”, diz diretor do Dep. do Tesouro dos EUA

Brian Brooks, o diretor do Gabinete Controlador da Moeda (em inglês, Office of the Comptroller of the Currency - OCC) comentou sobre os rumores de...

PayPal: “Criptomoedas precisam de regulação”

Para o CEO do PayPal, Dan Schulman, o mercado de criptomoedas precisa trabalhar em estreita colaboração com reguladores para ter uma "chance de sobrevivência"....