“Apenas uma pessoa sancionada já usou a Binance”, revela CZ sobre russos

Changpeng Zhao, CEO da Binance, em entrevista à Fortune. Fonte: Reprodução.
Changpeng Zhao, CEO da Binance, em entrevista à Fortune. Fonte: Reprodução.

Em entrevista à Fortune, publicada nesta terça-feira (29), o fundador e CEO da Binance, Changpeng Zhao, revelou que apenas uma pessoa sancionada, devido à invasão da Rússia à Ucrânia, tinha conta na exchange.

Indo além, Zhao também afirmou que o mercado de criptomoedas é muito pequeno para ser usado por oligarcas russos para evitar sanções. Além disso, destacou que a transparência da blockchain é outra barreira para este uso já que as transações são rastreáveis.

Por fim, o CEO da Binance também declarou que a exchange jamais banirá russos por conta própria. Como comparação, afirmou que russos, que vivendo fora de seu país, conseguem usar bancos estrangeiros normalmente.

Pente fino à procura de russos sancionados na Binance

Ao ser questionado sobre quais foram suas ações em relação às pessoas sancionadas internacionalmente, Changpeng Zhao revelou que sua equipe fez uma busca por todas as pessoas na lista de sanções, encontrando apenas uma que já havia usado a plataforma.

“Procuramos por todas as pessoas na lista de sanções e apenas uma pessoa já havia usado a plataforma. Esta pessoa é o filho de uma das pessoas na lista de sanções.”

Seguindo, Zhao comentou sobre ter recusado-se a bloquear o acesso de todos os russos à Binance, após pedido da Ucrânia. Segundo o bilionário, a corretora não possui poder para fazer isso, contudo está pronta para seguir listas de sanções emitidas por governos.

“Penso que, basicamente, não temos poder para congelar os ativos de uma população por conta própria. Acredito que esse poder de decisão deveria vir de altos escalões do governo.”

Seguindo, Zhao faz uma comparação entre exchanges de criptomoedas e bancos. Como exemplo, citou que um russo pode estar morando em Londres, possuir uma conta bancária em um banco nacional, mesmo assim o CEO deste banco não poderia bloquear sua por decisão própria.

Rússia é contra o Bitcoin, diz Zhao

Apesar da Rússia ter mostrado-se aberta a usar Bitcoin em negociações internacionais, o fundador da Binance afirmou que o país não tem nenhum interesse em permitir que seus cidadãos o usem. Afinal, isso traria ainda mais consequências negativas ao rublo ao ajudar a aumentar sua oferta.

Em relação à Rússia, em sua totalidade, Zhao afirma que as criptomoedas ainda são muito pequenas para imaginarmos que um país deste tamanho possa usá-las para salvar a sua economia.

“Penso que as criptomoedas podem desempenhar um papel, mas julgo que as pessoas estão exagerando. Como eu disse antes, baseado em meus cálculos, as criptomoedas provavelmente representam menos de 0,3% da riqueza mundial, provavelmente a mesma porcentagem na Rússia.” afirmou Changpeng Zhao, CEO da Binance. “As criptomoedas são tão pequenas que você não pode mover o PIB da Rússia, de US$ 1,5 trilhão, as criptomoedas não são tão grandes para suportar isso.”

“O governo russo não quer que as pessoas convertam rublos para criptomoedas. Isso enfraquece o rublo, que já está em queda.”

Por fim, sua afirmação pode ser interpretada como um ponto positivo para o Bitcoin e outras criptomoedas. Afinal, se elas ainda estão pequenas para que grandes países baseiam suas economias nele, isso significa que ainda estamos longe de atingir o verdadeiro ápice.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias