Apreensão de Bitcoins da Indeal pode ser maior que o divulgado por autoridades

Ministério da Justiça e Policia Federal no Brasil haviam confirmado informação, mas Livecoins teve acesso exclusivo a material que nega alegações dos órgãos públicos.

Siga no
Moeda Bitcoin é confiável
Moeda Bitcoin é confiável

Conforme noticiado em primeira mão pelo Livecoins, nos últimos dias o FBI apreendeu R$ 135 milhões de golpe com bitcoin que atuava no Brasil. Mas um documento compartilhado com a reportagem revela que a apreensão de Bitcoin da Indeal pode ser maior que o divulgado até aqui.

O Brasil sofre com as chamadas pirâmides financeiras, principalmente nos últimos anos. Algumas dessas fraudulentas empresas inclusive vincularam a imagem do Bitcoin em seus esquemas.

Uma das principais foi a Indeal, que deu um golpe em mais de 20 mil pessoas no país. No entanto, em 2019 a empresa foi alvo de uma operação policial, chamada Egypto.

Desde que foi encerrada e teve os líderes presos, a Indeal não possibilitou mais saques aos investidores. A esperança de alguns é que Bitcoins capturados nos EUA possam ser repatriados.

Caso Indeal: apreensão de Bitcoin pelos EUA foi maior que o divulgado

Nos últimos dias os clientes da Indeal voltaram a ter esperanças de reaver seus investimentos. Mesmo aqueles que investiram no golpe cientes dos riscos, ficaram entre os lesados pela Indeal.

Com as promessas de 15% ao mês, a Indeal associava os retornos milagrosos ao Bitcoin. Quando foi encerrada pela Operação Egypto, entretanto, nenhum Bitcoin foi encontrado com os líderes do golpe.

Mais de um ano depois, o FBI anunciou a captura de Bitcoins nos Estados Unidos. De acordo com o Departamento de Justiça dos EUA, o FBI teria capturado U$ 24 milhões da Indeal. Na última sexta, até o Ministério da Justiça no Brasil confirmou a apreensão dos Bitcoins da Indeal.

No entanto, um documento foi compartilhado com o Livecoins na manhã desta segunda-feira (9). O documento informa a operação que foi feita nos EUA, dando detalhes dos bitcoins.

Na última semana, por exemplo, o DOJ, Ministério da Justiça e Polícia Federal no Brasil confirmaram R$ 130 milhões de apreensão. O valor ainda não pagaria todos os antigos investidores lesados pela Indeal, mas poderia ajudar.

Apreensão pode ter sido mais que o dobro do divulgado, aponta documento

O documento que veio a tona nesta segunda, exclusivamente com o Livecoins, revela que a quantidade de bitcoins em posse da Justiça dos EUA é de 3537.21068616 BTC.

Considerando o preço do Bitcoin hoje, o valor apreendido é muito superior ao anteriormente divulgado. Isso porque, mesmo com a queda do dólar no Brasil, daria a bagatela de R$ 288 milhões hoje, ou seja, mais que o dobro dos R$ 130 milhões divulgados pelas autoridades norte-americanas e brasileiras.

O Livecoins então questionou dados sobre a apreensão ao Ministério da Justiça e a Polícia Federal no Brasil. A Polícia Federal informou em nota que “a PF não comenta investigações em andamento“. Além disso, buscamos contato do DOJ nos EUA, mas até o fechamento desta matéria ainda não havia respostas.

O endereço de Bitcoin em posse do U. S. Marshals e que teria sido apreendido da Indeal é o 3H68YVEUtMhaSBVjhsWaqf9m24PNBSEhst. Como a blockchain do Bitcoin é pública, qualquer pessoa poderá acompanhar movimentações feitas no endereço doravante.

Vale o destaque que apesar das informações terem ido a público apenas agora, a justiça dos EUA está em posse do valor desde março de 2020. O Livecoins também questionou o MJ sobre o prazo que poderá demorar para o valor ser repatriado, mas ainda aguardamos respostas.

Corretora que detinha bitcoins fruto do golpe é famosa no mercado e colaborou com a justiça

Outra informação que não havia ido a público até o fechamento desta matéria é no mínimo curiosa. Ao afirmar que havia sido feita a apreensão de qualquer Bitcoin nos EUA em nome de Marcos Antônio Fagundes, as autoridades não informaram onde haviam sido encontrados os valores.

Apesar disso, a justiça dos EUA declarou que uma corretora de Bitcoin teria o saldo de Marcos. Ao ser acionada pelo FBI, a corretora então ajudou com as investigações e enviou os valores para a justiça.

A corretora que foi envolvida com a Indeal é a Poloniex, famosa entre traders até do Brasil. Após receber os Bitcoins da Indeal presos na Poloniex, o FBI transferiu a soma para o U.S. Marshals.

Os Bitcoins foram armazenados em uma carteira Electrum (versão 3.3.8) e usa o endereço Segwit. Essa carteira de Bitcoin é considerada segura e recomendada pelo Bitcoin.org.

Carteira contendo supostos Bitcoins apreendidos da Indeal pelo FBI na Poloniex
Carteira contendo supostos Bitcoins apreendidos da Indeal pelo FBI na Poloniex/Livecoins

Ainda sim, não se sabe quando os recursos frutos da apreensão de Bitcoin da Indeal voltarão ao Brasil e como serão convertidos para o pagamento dos clientes. Em breve mais notícias sobre o caso Indeal, fique ligado.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
El Salvador BTC

Governo de El Salvador analisa permitir pagamento de salários com Bitcoin

Poucos dias depois de o Bitcoin se tornar moeda de curso legal em El Salvador, o governo do país agora estuda com pagar salários...
Várias criptomoedas perto de um carrinho de compra alternativas Ethereum Bitcoin Dogecoin Litecoin Monero

Bitcoin deixado como herança será divido por família no Distrito Federal

O Bitcoin é uma moeda digital, mas também um bem, sendo utilizado por muitas pessoas como reserva de valor. Em um processo de inventário...
Baleia do Bitcoin preço e cotação queda e alta

Baleias detém quase metade dos bitcoins já minerados

A última queda massiva no preço das criptomoedas acabou sendo uma boa oportunidade para as baleias, que agora detém quase a metade de todos...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias