Baleia compra R$ 127 milhões em tokens da rede Ethereum após aprovação de ETFs

Enquanto a Lido DAO (LDO) está ligada ao sistema de staking de Ethereum, os tokens Uniswap (UNI) e Aave (AAVE) lhe dão exposição ao mercado de DeFi, sendo uma corretora descentralizada e um protocolo descentralizado para empréstimos, respectivamente.

Uma baleia, nome dado para um grande investidor, foi às compras após a aprovação dos ETFs de Ethereum na última quinta-feira (23). Segundo dados da Lookonchain, empresa de análise, o investir comprou R$ 127 milhões (US$ 24,7 milhões) em 5 tokens da rede Ethereum.

Antes disso, a baleia já havia comprado R$ 138 milhões (US$ 26,7 milhões) no próprio Ethereum (ETH), antecipando-se à decisão na Comissão de Valores Mobiliários dos EUA. Na data da postagem, o investidor acumulava R$ 31 milhões em lucros não-realizados neste trade.

Pressionado por seus concorrentes, especialmente pela Solana, o Ethereum tem agora uma nova chance de brilhar e assegurar seu posto de 2º maior criptomoeda do mercado. Nos últimos 7 dias, seus ganhos chegam a 26% enquanto seu preço se aproxima dos US$ 4.000.

Tokens no ecossistema Ethereum voltam a chamar atenção do mercado

Muitos investidores se decepcionaram com a migração do Ethereum para Proof-of-Stake em 2022, já que a criptomoeda não conseguiu acompanhar os ganhos do Bitcoin. Agora, com a entrada de Wall Street, o ETH terá uma segunda chance para testar novas máximas.

No entanto, alguns investidores já estão olhando além. Como exemplo, uma baleia analisada pela Lookonchain comprou R$ 127 milhões em tokens da rede Ethereum, acreditando que todo ecossistema será beneficiado com a chegada dos ETFs de ETH.

“Depois que a SEC aprovou o formulário 19b-4 para ETFs de $ETH, a baleia comprou US$ 24,7 milhões (R$ 127 milhões) em tokens do ecossistema Ethereum e tem um lucro não realizado de aproximadamente US$ 1,1 milhão (R$ 5,7 milhões)”, notou a empresa de análise.

“Ele depositou 19,75 milhões de USDT na Binance e retirou 4,04 milhões de Lido DAO (LDO), US$ 9,3 milhões, 684.364 Uniswap (UNI), US$ 6,7 milhões, 52.623 Aave (AAVE), US$ 5,4 milhões, 82.041 Ethereum Name Service (ENS), US$ 2 milhões e 250.969 Frax Share (FXS), US$ 1,25 milhão da Binance.”

Enquanto a Lido DAO (LDO) está ligada ao sistema de staking de Ethereum, os tokens Uniswap (UNI) e Aave (AAVE) lhe dão exposição ao mercado de DeFi, sendo uma corretora descentralizada e um protocolo descentralizado para empréstimos, respectivamente.

Já o Ethereum Name Services (ENS) permite a criação de endereços como “livecoins.eth” ou “vitalik.eth”, que podem ser usados como sites e/ou para receber transações de ETH e seus tokens. Uma curiosidade é que esses domínios são NFTs.

Completando a lista, o Frax Share (FXS) é um token de governança da stablecoin Frax (FRAX).

Sendo assim, a baleia parece ter feito o ‘dever de casa’, obtendo exposição a diversas áreas importantes do ecossistema Ethereum. Dado que ele não realizou nenhum investimento em memecoins, é possível que a baleia seja um investidor mais racional.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Últimas notícias