Binance anuncia remoção de 12 criptomoedas para adequar-se a regulação

A decisão da Binance pode ter ligação com uma nota publicada pela Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla inglêsa) nesta quarta-feira (31) sobre futuras mudanças na regulação de tais ativos.

A Binance, maior corretora de criptomoedas do mundo, irá remover 12 criptomoedas focadas em privacidade em quatro países: França, Itália, Polônia e Espanha.

As criptomoedas afetadas serão DeCred (DCR), Dash (DASH), (Zcash) ZEC, (Horizen) ZEN, Pivx (PIVX), Navcoin (NAV), Secret (SCRT), Verge (XVG), Firo (FIRO), Beam (BEAM), MobileCoin (MOB), bem como a famosa Monero (XMR).

A informação foi enviada por e-mail para cidadãos destes países e está circulando nas redes sociais. As remoções serão realizadas no dia 26 de junho de 2023.

“Estamos enviando este e-mail para notificá-lo formalmente de que, devido aos requisitos regulatórios locais, a Binance não pode mais oferecer criptoativos de anonimato aprimorado na França.”

E-mail enviado da Binance a seus usuários sobre criptomoedas focadas em privacidade. Fonte: Reprodução.

A decisão da Binance pode ter ligação com uma nota publicada pela Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla inglêsa) nesta quarta-feira (31) sobre futuras mudanças na regulação de tais ativos.

“A EBA lançou hoje uma consulta pública sobre alterações às suas Diretrizes sobre fatores de risco de lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo”, aponta o comunicado. “Para os CASPs (provedores de serviços de criptoativos), esses riscos podem ser aumentados devido, por exemplo, ao uso de tecnologias inovadoras, transferências instantâneas de criptoativos em todo o mundo e serviços que contêm recursos de aprimoramento da privacidade.”

As criptomoedas a serem removidas pela Binance operam em leve baixa após o anúncio da corretora. No entanto, a queda do Bitcoin após o Fed sinalizar novos aumentos na taxa de juros também está relacionada a esta desvalorização.

Regulação bate na porta da Binance, CEO comenta consequências

Ainda em fevereiro, a Paxos foi proibida de emitir novas moedas da stablecoin da Binance, a BinanceUSD (BUSD). Desde então, sua participação no mercado teve uma grande queda.

Por outro lado, a maior concorrente da BUSD, a Tether (USDT), aproveitou a crise de sua rival para continuar aumentando sua dominância. Em tuíte publicado nesta quinta-feira (1º), Changpeng Zhao, CEO da Binance, comentou sobre essa migração de capital de investidores.

“A BUSD, uma stablecoin totalmente regulamentada, foi “limitada” (não podendo realizar novas cunhagens) pelo NYDFS [quanto estava com um valor de mercado de] US$ 23 bilhões. Agora [ela está] com valor de mercado de US$ 5 bilhões”, comentou CZ. “Desde então, o USDT teve um crescimento tremendo.”

Por fim, reguladores estão moldando a indústria de criptomoedas de diversas formas. Além dos dois exemplos mostrados acima, também é notável que algumas corretoras e outras empresas estão deixando países hostis para reabrir seus escritórios em novas localidades.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias