Chave Pix pode ser criada na próxima semana; bancos já liberaram pré-cadastro

-

Siga no
Anúncio

O Pix, solução de pagamentos instantâneos do Brasil, só entra em funcionamento no dia 16 de novembro. Na próxima segunda-feira (5), no entanto, pessoas físicas e jurídicas já podem fazer o cadastro da chave Pix.

A chave Pix, de acordo com o BC (Banco Central), é o código que será usado para fazer transferências. Em resumo, é como se fosse o endereço de uma carteira de criptomoedas.

No futuro, na hora de enviar grana para uma pessoa (ou enviar um Pix), bastará informar a chave criada.

Como cadastrar a chave Pix?

Anúncio

Conforme informações do Banco Central, o registro deve ser feito nos canais dos bancos (internet banking, aplicativo etc).

O banco Itaú, por exemplo, já liberou o pré-cadastro. Pessoas físicas podem entrar no app da instituição para fazê-lo. Já no caso de empresas, o pré-cadastro deve ser realizado direto no site do banco.

No Bradesco, assim como o Itaú, pessoas físicas e jurídicas também já podem fazer o pré-cadastro. O preenchimento deve ser feito no aplicativo do banco.

O Santader, segundo o portal G1, também já liberou a possibilidade. O Banco do Brasil não liberou ainda o pré-cadastro, mas a instituição deixou um anúncio sobre a nova solução de pagamento na tela inicial do aplicativo.

E depois do cadastro da chave Pix?

Assim que o cadastro é realizado, a instituição bancária envia um código SMS para celular o da pessoa/empresa ou para o e-mail. Após o recebimento, é preciso inserir o código no canal de acesso disponibilizado pelo banco.

Quantas chaves Pix cada pessoa pode ter?

De acordo com o BC, pessoas físicas podem ter até cinco chaves Pix. Já empresas têm a possibilidade de criar até 20 códigos.

Vale lembrar que as chaves podem ser tanto aleatórias, com números e letras, como podem ser também informações pessoais, a exemplo de CNPJ, CPF ou numeração do telefone.

Fica a critério de cada pessoa escolher o melhor formato.

Tenho conta em mais de um banco, posso ter várias chaves Pix?

Sim, pode. De acordo com o Banco Central, é possível ter Pix em várias instituições e com chaves Pix diferentes. Por exemplo: a pessoa pode ter um Pix no Banco do Brasil e outro no Itaú.

Sou obrigado a ter uma chave Pix?

Não, ninguém é obrigatório a criar uma chave Pix. Se a pessoa preferir informar dados pessoais para fazer transferências, por exemplo, não há problema algum nisso.

O BC, no entanto, recomenda o uso da chave.

“O cadastramento da chave é altamente recomendável para receber um Pix. Ainda que você possa receber transações apenas informando os dados da sua conta, essa forma não tem a mesma praticidade que o uso da chave possibilita e pode gerar demora na iniciação da transação, diminuindo o benefício do pagador em fazer um Pix”, informou a instituição.

BC anunciou que Pix será gratuito para pessoas físicas e MEI

Apesar de já ser possível realizar o cadastro da chave Pix, a solução de pagamento só estará 100% disponível em novembro.

No entanto, desde o anúncio do lançamento da plataforma, feito em fevereiro, o BC vem divulgando regras.

Nesta quinta-feira (1), por exemplo, o Banco Central informou em nova resolução quando o banco poderá cobrar para fazer um Pix.

O novo serviço, por exemplo, será gratuito para pessoas físicas e microempreendedores individuais. Já no caso de empresas, os bancos poderão cobrar tarifas tanto de quem envia como de quem recebe.

Vale lembrar que em junho deste ano quase mil empresas – entre bancos e fintechs e cooperativas – demonstraram interesse de participar do projeto.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Lucas Gabriel Marins
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).

Leia mais

Leia mais sobre:

Últimas notícias

Criptomoeda lança corretora descentralizada no mercado

A criptomoeda Decred lançou a sua corretora descentralizada no mercado, após algum tempo em desenvolvimento. Para comemorar o lançamento até uma música foi produzida...

Justiça determina prisão de fundadores da pirâmide financeira ArbCrypto

O juiz Fabio Calheiros do Nascimento, da 2ª Vara Criminal do Foro de Barueri, determinou na terça-feira (13) a prisão preventiva dos fundadores da...

TST promove seminário sobre blockchain e smart contracts

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) promove um seminário no mês de novembro, que terá até os assuntos de blockchain e smart contracts para...