Com medo de problemas, CEO da Tron saca bilhões da plataforma DeFi Aave

Siga no

Justin Sun, CEO da Tron, sacou 23 bilhões de reais em criptomoedas da plataforma de DeFi Aave nesse último sábado (30). A motivação pode estar ligada a recente perda de R$ 720 milhões de outro protocolo de DeFi, a Cream Finance, ocorrido na quarta-feira passada (27).

Este setor vem ganhando a atenção de atacantes por diversos motivos, dentre eles a maior segurança em exchanges centralizadas que protegem seus fundos usando carteiras frias (de modo offline), bem como as grandes quantias envolvidas no setor de DeFi.

Justin Sun, que frequentemente era visto fazendo propagandas e mexendo com a cabeça de investidores, está mais quieto desde os rumores de 2019 quando viajou para a China e surgiram rumores de que estaria proibido de sair do país.

DeFi é o foco

Devido ao aumento da adoção por soluções de negociação descentralizadas, a quantidade de dinheiro nestes protocolos vem chamando a atenção de hackers. Segundo dados da AtlasVPN, um equivalente a mais de 6 bilhões já foram roubados no terceiro trimestre, sendo a maior parte de projetos de DeFi.

Dinheiro roubado por hackers no terceiro trimestre de 2021. Fonte: AtlasVPN

O último hack não está nesta conta, o da Cream Finance. Uma soma equivalente a 720 milhões de reais foi roubada de suas pools de liquidez. A equipe revelou neste domingo (31) que cobrirá as perdas dos usuários, começando de forma parcial.

Bandeira vermelha

Três dias após o hack da Cream Finance, Justin Sun decidiu retirar todo o seu dinheiro da Aave, outro protocolo de DeFi. A soma de 23 bilhões de reais inclui quase R$ 12 bilhões em ETH, cerca de 6,8 bilhões em USDC, além de moedas como BTC e outras stablecoins.

A principal motivação deste saque pode ser o medo de que a Aave contenha um ponto de falha semelhante ao da Cream Finance, permitindo que fundos sejam roubados.

Segundo o jornalista Colin Wu, a transferência destes bilhões por Justin Sun ocorreu após uma proposta de implementação ter sida feita pela comunidade da Aave, indicando que realmente há um ponto de falha.

Fora dos holofotes

Durante um período entre 2018 e 2019, Justin Sun era frequentemente visto na mídia por conta de suas declarações, muitas delas atiçando especuladores e movendo preço de moedas.

Todavia, após uma viagem para a China e rumores de que ele teria sido proibido de sair do país, sua voz deixou de ser ouvida com tanta frequência. O fato estava ligado a ICO da Tron, alegadamente feita de forma ilegal.

A junção dos fatos nos leva a crer que Justin Sun foi advertido pelas autoridades chinesas de alguma forma. Quanto as plataformas de DeFi, estas seguem em um jogo de gato e rato com hackers onde o vencedor é quem encontra a falha primeiro.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Há mais de 5 anos trabalhando com criptomoedas, hoje escrevo artigos e notícias para o Livecoins.

Jack Dorsey abandona Twitter e agora pode se dedicar ao Bitcoin

Jack Dorsey, criador do Twitter, abandonou o cargo de diretor executivo da empresa nesta segunda-feira (29). Seu cargo será ocupado por Parag Agrawal que...

Iate virtual é vendido por R$ 3,7 milhões no Metaverso

O setor do Metaverso parece estar ganhando cada vez mais tração nos últimos dias, após a venda de um terreno por R$ 14 milhões...
Pessoa com óculos de metaverso e encostando em bloco

Banco Inter destaca potencial do Metaverso com criptomoedas

O Banco Inter publicou um novo relatório no qual destaca o potencial do Metaverso com as criptomoedas. Este é apenas mais um relatório publicado...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias