CVM da Austrália processa Meta por golpes de criptomoedas no Facebook

Armadilha com criptomoeda.
Armadilha com criptomoeda.

A Comissão Australiana de Concorrência e Consumidores (ACCC) anunciou nesta sexta-feira (18) que está processando a Meta, empresa de Mark Zuckerberg, devido a anúncios de golpes relacionados com criptomoedas.

Indo além, o comunicado afirma que tais anúncios estariam usando figuras públicas da Austrália para enganar consumidores da maior rede social do mundo.

Em 2018 o Facebook havia banido todos os anúncios relacionados com Bitcoin, criptomoedas e ICOs, entretanto após a mudança de nome para Meta, a empresa está não apenas aceitando tais anúncios como também incentivando-os.

Voltando ao processo emitido pela ACCC, a Comissão alega que o Facebook “auxiliou condutas e representações falsas ou enganosas dos anunciantes”, e isso estaria violando a lei que protege o consumidor australiano.

Facebook estaria apoiando promoção de golpes com criptomoedas

Alegando que o Facebook estaria ciente de tais golpes, a Comissão Australiana de Concorrência e Consumidores (ACCC) afirma que a Meta estaria permitindo tais anúncios, sem se importar que eram golpes, pois isso gera receita para a empresa.

Indo além, a ACCC explica como os golpistas promoviam os seus golpes: primeiro eles usam imagens de pessoas famosas, como apresentadores, empresário e ex-políticos. Depois os links enviam as vítimas para um site de notícias falso onde são incluídas citações das figuras acima, obviamente falsas.

Por fim, tais anúncios estariam promovendo investimentos em criptomoedas ou esquemas para ganhar dinheiro. Uma verdadeira isca para iniciantes neste mercado e que não deveria ser promovida pela Meta.

“A essência do nosso caso é que a Meta é responsável por esses anúncios que publica em sua plataforma.”

“Alegamos que a tecnologia da Meta permitiu que esses anúncios fossem direcionados aos usuários mais propensos a se envolver com os anúncios, que a Meta assegurou a seus usuários que detectaria e impediria spam e promoveria segurança no Facebook”, comentou Rod Sims, presidente da ACCC. “Mas falhou em impedir a publicação de outros anúncios semelhantes de fraude de criptomoedas com [falso] endosso de celebridades em suas páginas.”

Como exemplo, a CVM da Austrália cita um caso em que uma pessoa perdeu mais de 650 mil dólares (R$ 3,3 milhões) ao cair em um golpe promovido no Facebook. Tal anúncio estaria promovendo uma oportunidade de investimento.

Portanto, independente se a Meta seja considerada culpada neste caso ou melhore seu controle sobre anúncios, a maior dica deste mercado é não confie em ninguém. Ou seja, faça sempre as suas próprias pesquisas e nunca envie seu dinheiro para negócios suspeitos.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias