Famosa recebe doação internacional e, com taxas absurdas, fica devendo Itaú

Luisa Mell é conhecida por defender os animais e recebe várias doações pela causa.

-

Siga no
Famosa, Luisa Mell fica devendo Itaú após aceitar doação internacional, taxas absurdas
Famosa, Luisa Mell fica devendo Itaú após aceitar doação internacional, taxa absurda
Anúncio

A prática de remessas online é comum para vários motivos, seja de ajuda a parentes ou até de doações. Ao receber uma doação via transferência internacional pelo Itaú, uma famosa não imaginaria que ficaria devendo o banco.

Atuante e destaque no combate aos maus tratos de animais no Brasil, Luisa Mell tem feito um trabalho primoroso. De fato, a famosa já teve até programa na rede de televisão atuando na proteção dos animais, e mesmo em meio a pandemia, continua buscando atuar com responsabilidade.

Luisa Mell tem um instituto para proteção dos animais, no qual aceita doações em dinheiro de vários bancos. Além do Itaú, o Instituto Luisa Mell aceita doações pelo Bradesco e Banco do Brasil. Contudo, o Bitcoin ainda não é uma moeda aceita pelo instituto como forma de doações.

Anúncio

Itaú cobra R$ 300 em taxas de doação de R$ 284
Itaú cobra R$ 300 em taxas de doação de R$ 284

Famosa recebe transferência internacional e fica devendo banco Itaú

Você já pensou que é possível receber uma doação, via banco, e sair com uma dívida no local? Sim, é uma situação totalmente surreal, mas aconteceu no Brasil e em um dos maiores bancos do país.

Com 3,4 milhões de seguidores em seu Instagram, Luisa Mell experimentou a mão pesada dos bancos em uma transferência internacional. Ao receber uma doação, feita em euros para seu instituto, Luisa passou por uma experiência totalmente desagradável.

A famosa recebeu a transferência digital, com natureza “Doações“, no valor de 50 euros, que daria em conversão para reais R$ 284. O valor seria usado por Luisa para ajudar na proteção dos animais que certamente precisam de cuidados especiais, como alimentação, higiene, entre outros.

Contudo, a famosa ficou indignada ao ver que o Itaú havia lhe cobrado pela transferência eletrônica a vultuosa quantia de R$ 300. O banco justificou a cobrança (abusiva?) como uma tarifa, deixando Luisa com uma dívida de R$ 16 em sua conta.

Amigos, estou muito triste com o @itau Recebemos uma doação de 50 euros de uma pessoa da Europa. Doações tão importantes para manter nosso trabalho tão difícil.

Fizemos o câmbio ontem para converter para reais e podermos usar o $ para ajudar nossos animais, mas o @itau simplesmente tomou todo o dinheiro para ele na forma de “taxa” e ainda nos deixou devendo R$ 16,00!

Luisa Mell postgaem Instagram sobre taxa absurda do Itaú mesmo em tempos de pandemia
Luisa Mell postagem Instagram sobre taxa absurda do Itaú mesmo em tempos de pandemia

Indignação com serviço bancário caro, mas banco devolveu taxa

Ao avisar aos seus seguidores que o Banco Itaú havia lhe dado um prejuízo quando precisava deste serviço para uma causa legítima, Luisa expôs o que muitos passam com bancos no cotidiano. Além disso, a famosa afirmou que era difícil acreditar no que passou com o Itaú nessa transferência eletrônica digital.

Por mais difícil que seja de acreditar, foi isso mesmo que o banco fez. Ninguém informou que seria cobrada uma taxa de R$ 300,00 para o câmbio, valor maior do que o valor convertido da doação que foi de R$ 284,00!!!

Quando chegou o documento, depois de efetivada a operação, descobrimos que ainda ficamos devendo R$ 16,00 para o @itau! Dinheiro de uma doação! E agora, ninguém no banco pode fazer nada. Eu estou triste. Eu não sei o que fazer! Não acho justo eles fazerem isso sem avisar, taxando o valor total da doação e ainda nos deixar devendo para eles!!!

Ao desabafar pela sua rede social, Luisa Mell pediu enfim a ajuda de alguém do banco em seu caso. De acordo com Luisa, momentos depois da repercussão do caso, o Itaú entrou em contato e estornou a taxa para a famosa defensora dos animais.

Olá, @luisamell. Pedimos desculpas pelo ocorrido. Realmente não deveríamos ter cobrado esta tarifa nesta operação. O estorno já foi feito em sua conta. Se precisar de mais alguma coisa, por favor, chame a gente por DM.

Instituto ainda não aceita Bitcoin como doação, seria alternativa?

O Instituto Luisa Mell aceita apenas doações via bancos, de acordo com informações públicas consultadas pela reportagem. Ou seja, a famosa ainda não possui uma carteira de Bitcoin para receber moedas.

O Bitcoin é a maior moeda digital do mundo e seu funcionamento depende apenas da internet. Transações podem ser enviadas de qualquer lugar do mundo, em qualquer dia, e em minutos as transferências são validadas na rede.

As taxas de operações bancárias, principalmente para transferências internacionais, normalmente são absurdas. A população dos principais países a receber remessas, México e Índia, já se atentaram para as criptomoedas, uma vez que as taxas feitas com essas moedas digitais possibilitam um conforto e segurança maior ao evitar o abuso do sistema bancário.

O Livecoins procurou Luisa Mell para saber se ela conhece o Bitcoin e pretende receber doações com a moeda digital em algum momento. Contudo, até o fim dessa matéria ainda não havia recebido retorno e o espaço fica aberto para manifestação.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Bitcoin em corretoras de criptomoedas

Indicador mostra oportunidade no Bitcoin pela primeira vez desde março

Desde que os impactos do novo coronavírus assolaram os mercados financeiros em março, investidores adotaram uma postura de cautela. Mas um indicador do Bitcoin que...

Fastcash diz que juiz se baseou em “estratégia criminosa” para reconhecer relação entre fintech...

No início desta semana, o juiz Claudio Teixeira Villar, da 2ª Vara Civil de Santos, informou em decisão judicial que a fintech Fastcash e...
Bitcoin e Bandeira do Brasil - Brasileiros e criptomoedas (criptomoeda pública)

Ex-presidente do Banco Central sobre bitcoin: “Acho que isso não vai a lugar nenhum”

Considerado um dos economistas mais influentes do Brasil, Armínio Fraga participou de um evento na tarde da última quarta-feira (16). Durante o evento, o...

Últimas notícias

Indicador mostra oportunidade no Bitcoin pela primeira vez desde março

Desde que os impactos do novo coronavírus assolaram os mercados financeiros em março, investidores adotaram uma postura de cautela. Mas um indicador do Bitcoin que...

Fastcash diz que juiz se baseou em “estratégia criminosa” para reconhecer relação entre fintech e Atlas

No início desta semana, o juiz Claudio Teixeira Villar, da 2ª Vara Civil de Santos, informou em decisão judicial que a fintech Fastcash e...

Ex-presidente do Banco Central sobre bitcoin: “Acho que isso não vai a lugar nenhum”

Considerado um dos economistas mais influentes do Brasil, Armínio Fraga participou de um evento na tarde da última quarta-feira (16). Durante o evento, o...