Ficou sem internet? Bitcoins podem ser enviados através do rádio

Experimentos comprovam que é possível enviar criptomoedas utilizando ondas de rádio.

-

Siga no
Anúncio

Ondas de rádio são amplamente pesquisadas como forma de criar um sistema alternativo ao atual utilizado para o envio de criptomoedas através da internet. Dessa forma, pesquisadores e testes mostram que é possível enviar e receber criptomoedas através de ondas de rádio. Muito mais que isso, parece que até sistemas de trocas, como a P2P, por exemplo, pode funcionar através desse sistema que não precisa de uma conexão com a internet.

Um sistema de envio e recebimento de criptomoedas através de ondas de rádio é completamente real. Após uma limitação na conexão de dados, os usuários poderiam utilizar esse tipo de sistema para enviar Bitcoins (BTC), por exemplo. Embora a falta de conexão de internet é, na maioria das vezes temporária, um sistema alternativo deveria ser considerado pela maioria dos investidores.

Sistema de ondas de rádio pode ser alternativa para as criptomoedas

A internet está presente em praticamente tudo na sociedade atual. Grande parte das pessoas passam horas conectadas à internet, e ficar sem conexão é algo completamente impensável. Em alguns casos uma manutenção na rede, ou até mesmo um fio partido pode deixar alguém sem internet. Porém, podem acontecer desligamentos gerais e a conexão talvez demore para voltar. Nesses casos, operações envolvendo criptomoedas podem sofrer riscos.

Anúncio

Para quem realiza faz a compra e venda de Bitcoins (BTC) diariamente, ficar sem internet pode ser prejudicial aos negócios. Por mais que seja improvável uma queda geral da internet, isso já aconteceu em alguns países, como a Venezuela e o Zimbábue. Além disso, regimes totalitários podem exercer controle total sobre a internet em um determinado país, prejudicando operações envolvendo criptomoedas.

Bitcoins (BTC) foram enviados pelo rádio por 600 km

Embora o uso de criptomoedas através de ondas de rádio seja pouco usual, em 2014 um projeto foi lançado no mercado. A Hamradiocoin era voltada para o uso de pessoas ligadas ao radioamadorismo. Outros projetos de destaque foram criados a seguir, como um sistema de troca P2P de uma criptografia criada para funcionar através das ondas de rádio. Nesse caso, o projeto foi criado pela empresa finlandesa Vertaisvaluuta.

Em 2018 um desenvolvedor conseguiu utilizar um sistema off-line para o envio de Bitcoins (BTC). O especialista da Nova Zelândia utilizou um smartphone desconectado da internet para esse tipo de experimento. Além disso, quatro antenas portáteis garantiram que o sistema funcionasse.

Dessa forma, as criptomoedas foram transportadas por esse sistema através de uma distância de 12,6 quilômetros. O desenvolvedor utilizou, ainda, uma carteira digital da Samourai Wallet e o aplicativo goTenna. Embora pareça simples, o especialista declarou que precisou de criar pontos de retransmissão de ondas de rádio ao longo do percurso atingido pelo experimento.

Já em outro experimento com uma distância maior, Bitcoins (BTC) foram enviados do Canadá aos Estados Unidos. Rodolfo Novak utilizou ondas de rádio para enviar criptomoedas através dos países. O criador da Coinkite enviou Bitcoins (BTC) de Toronto para Michigan.

Barreiras podem impedir que sistema seja implantado em vários países

Contudo, por mais que a tecnologia de rádio parece ser uma alternativa a internet, algumas limitações existem a esse tipo de sistema. A primeira delas seria a escalabilidade, tendo em vista a fragmentação dos sistemas através de ondas de rádio.

Além disso, em vários países uma legislação restritiva garante a utilização e o licenciamento de ondas de rádio. Sendo assim, essa poderia ser uma das maiores dificuldades para a viabilização destes projetos, embora apresentem uma real alternativa ao envio de criptomoedas além da internet.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Paulo Carvalho
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".
Ministério da Justiça - Palácio

Ministério da Justiça promove a blockchain no setor público

Na próxima segunda-feira (21), o Brasil acompanha um webinário importante sobre tecnologia. Promovido pelo Ministério da Justiça, a tecnologia blockchain aplicada ao setor público...
Moeda digital Bitcoin em destaque com fundo preto

MPF destaca evento sobre Bitcoin feito pela Interpol

Autoridades de todo o mundo buscam entender mais sobre as criptomoedas e o Bitcoin. Em um evento na próxima semana, feito com apoio da...
Carvão e tecnologia blockchain

Minas Gerais lança projeto blockchain para controle de carvão

O carvão é considerado um dos principais recursos naturais para obtenção de energia no mundo. Dessa forma, um dos estados que o produz no...

Últimas notícias

MPF destaca evento sobre Bitcoin feito pela Interpol

Autoridades de todo o mundo buscam entender mais sobre as criptomoedas e o Bitcoin. Em um evento na próxima semana, feito com apoio da...

Minas Gerais lança projeto blockchain para controle de carvão

O carvão é considerado um dos principais recursos naturais para obtenção de energia no mundo. Dessa forma, um dos estados que o produz no...

Investidores se confundem e compram criptomoeda errada que valoriza 500.000% com confusão

Recentemente o projeto Uniswap (UNI) tem ganhado muito a atenção dos investidores, principalmente após ter sido listado na Coinbase, a maior corretora de bitcoin...