FMI: Criptomoedas estão “abalando” o sistema bancário

"Muita inovação pode abalar tanto o sistema que perderíamos a estabilidade”. disse Christine Legarde, diretora do FMI.

Siga no

De acordo com Christine Legarde, diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), as criptomoedas estão “abalando o sistema” afirmando que as moedas digitais “devem ser monitoradas e reguladas para limitar as perturbações causadas à estabilidade global.”

A diretora do FMI alertou que as criptomoedas podem ser o catalisador que vai abalar os setores bancários e financeiros. Ela falou à CNBC ontem sobre a tecnologia disruptiva e como ela já está mudando a forma como as empresas fazem negócios:

“Eu acho que o papel dos disruptores e qualquer coisa que esteja usando a tecnologia de contabilidade distribuída, quer você chame isso de criptomoedas, ativos, moedas, ou o que quer que seja … isso está claramente abalando o sistema.”

Ela continuou, destacando que a regulamentação deve acompanhar tais mudanças, já que muita inovação poderia “abalar tanto o sistema que perderíamos a estabilidade”.

Embora não esteja claro se o “nós” utilizado se refere ao FMI, a si mesma e ao repórter, ou se ela estava falando corajosamente para a humanidade como um todo, Legarde afirmou que “nós não queremos isso”.

Saifedean Ammous, um famoso evangelista do Bitcoin e autor do livro The Bitcoin Standard: A Alternativa Descentralizada para o Banco Central, foi ao Twitter para ridicularizar a chefe do FMI pela hipocrisia de argumentar que um sistema baseado em moeda fiduciária era mais estável do que um baseado em verdade – como argumentado em seu livro.

Já existem exemplos de instituições financeiras explorando novos modelos de negócios que apóiam o ponto de Legarde. Mais notavelmente, é claro, é a JPM Coin, da JP Morgan – uma moeda estável digital que pode parecer um pouco com o Bitcoin – para um olho destreinado – mas não oferece nenhum dos potenciais de mudança que a adoção em massa do Bitcoin oferece.

Legarde também fez um alerta sobre as empresas de tecnologia que estão entrando nas finanças e que elas devem estar sujeitas a regulamentação.

Já existem numerosos exemplos de empresas que exploram a possibilidade de lançar suas próprias moedas digitais. Exemplos notáveis ​​incluem o gigante da mídia social Facebook e o aplicativo de mensagens, Telegram.

Esta não é a primeira vez que um representante do sistema financeiro tem expressado cautela sobre criptomoedas. No entanto, curiosamente, desta vez não foram insultos sem base, como aconteceu com Jamie Dimon nos últimos anos.

Pelo contrário, parece que os poderes podem estar finalmente acordando para a ameaça às normas existentes. Talvez possamos estar nos movendo em direção à fase mais violenta desta frase repetida com frequência:

“Primeiro eles te ignoram, então eles riem de você, então eles brigam com você, então você vence.”

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Fundador do Livecoins. Analista de Sistemas, entusiasta de criptomoedas e blockchain. Tradutor do site Bitcoin.org
Homem segurando criptomoedas em mão

Secretários de Macaé são acusados de enriquecimento ilícito e investimentos “elevados” em criptomoedas

Alguns secretários municipais de Macaé foram acusados em redes sociais de obter enriquecimento ilícito e negociar criptomoedas, obtendo para si vantagens indevidas. A negociação de...
Homem jogando dinheiro para cima bilionários do Bitcoin

Usuário compra bitcoin por 11 mil dólares durante flash crash da Binance

Durante uma queda repentina nos preços de várias moedas na Binance americana, onde o Bitcoin chegou a ser negociado por 8.200 dólares por menos...

Bitcoin atingiu novo recorde histórico, o que mudou na rede?

OÉ importante manter a conjuntura Macro clara, e para isso, os indicadores cíclicos continuam atualizar a cada dia que passa junto com o preço...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias