Halving do Bitcoin em 2020 pode conduzir a nova corrida de touros

Corte na produção das moedas pode trazer enorme valorização!

Siga no

Um fato pouco conhecido por iniciantes no universo das criptomoedas é o fato da oferta de Bitcoin ser limitada. Isso porque quando o inventor da moeda, Satoshi Nakamoto, programou o código, o limite máximo foi estabelecido em 21 milhões de BTC. Entretanto, para chegar ao valor, a demanda vai diminuindo a cada quatro anos, processo chamado de halving do Bitcoin.

Halving do Bitcoin em 2020 vai diminuir a recompensa de mineração

O halving que irá ocorrer em 2020, o terceiro na história do Bitcoin, irá diminuir a recompensa pela metade. Isso porque, para validar as transações os mineradores recebem incentivos, que irão com o tempo diminuir.

De acordo com o website Bitcoin Clock, restam cerca de 54 mil blocos para serem validados até o próximo halving. Além disso, a data prevista para o “fenômeno” é dia 20 de maio de 2020. Cabe o destaque que essa data é uma aproximação, devido ao halving ser medido pela altura dos blocos minerados.

A atual recompensa pela mineração de Bitcoin, que utiliza Proof of Work (PoW), é de 12,5 BTCs por bloco. Com o halving do próximo ano, passará a ser de apenas 6,25 BTC p/b.

Após cada halving anterior, o Bitcoin (BTC) passou por uma enorme valorização de preços. Espera-se que com este também ocorra o mesmo.

Processo reduz inflação do Bitcoin

Se algum brasileiro confessar não conhecer a palavra inflação, então é porque ele não vive neste país. O Brasil passou por um processo inflacionário gigantesco nos anos 90, causando medo em quem passou por esse período. Além disso, os vizinhos Argentina e Venezuela estão assolados pelos efeitos devastadores da inflação, sendo pauta recorrente no noticiário local.

Entretanto, com o Bitcoin que possui sua oferta controlada, os efeitos da inflação não são tão acentuados. Além disso, chegará ao ponto em que a moeda passará a ser deflacionária, ou seja, valerá mais com o tempo.

Figura 1: Bitcoin – Inflação x Demanda / Fonte: bitcoinclock

De acordo com dados do Bitcoin Clock (Figura 1), o Bitcoin diminui sua inflação a medida em que aumenta a quantidade no mercado. O halving também ajuda no processo, ao fazer com que o BTC fique mais escasso.

Certamente os efeitos esperados para o próximo corte na oferta do Bitcoin causam expectativa alta em investidores. Em 2019, o aumento de preços do BTC já pode ter sido causado pela esperança chamada halving.

Finalmente, o fato é que ninguém sabe ao certo o futuro, e pode até ser que o halving não traga grande valorização de preços ao Bitcoin. Por isso, é importante acompanhar notícias do mercado e estudar bastante antes de qualquer investimento.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Bilionário Mark Cuban irrita comunidade ao falar mal das criptomoedas

Mark Cuban, bilionário que investe em Bitcoin e outras criptomoedas, voltou a irritar a comunidade das criptomoedas ao comparar sua explosão com a bolha...

Rafael Portugal perdeu R$ 1,2 milhão na pirâmide do “Faraó dos bitcoins”

A GAS Consultoria se tornou uma das mais notórias pirâmides de Bitcoin do Brasil e causou um prejuízo bilionário para investidores em todo o...

Jornalistas e investidores de criptomoedas são estúpidos, diz Nassim Taleb

Nassim Taleb, renomado escritor e investidor, voltou atacar o Bitcoin nesta quinta-feira (22). Segundo ele, o Bitcoin é igual a bolha das tulipas porém...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias