“CVM” da Itália derruba pirâmide financeira que usou Cafú e igreja para promover esquema

A empresa já e bem conhecida por ter sumido com o dinheiro de muitos clientes

-

Siga no
Anúncio

A AirBit Club, esquema acusado de esquema ponzi aqui no Brasil, teve seu site bloqueado pela autoridade financeira da Itália, a Consob.

O regulador financeiro publicou um alerta de fraude sobre a empresa no dia 30 de março. O documento afirma que a AirBit Club “oferece de forma abusiva serviços/produtos financeiros” na Itália.

A AirBit Club teve seu site bloqueado junto de outros 5 acusados de serem golpes ou pirâmides.

Anúncio

Esse ­blackout será realizado pelos provedores de serviços de internet no território italiano. Por causa de razões técnicas, pode demorar um pouco para que a plataforma saia do ar efetivamente.

O bloqueio afeta não apenas o site que oferece os serviços de rendimento, mas também o link do back office que é utilizado para acessar a plataforma pelos investidores que já estão dentro da empresa.

Cafú promoveu airbitclube
Cafú promoveu airbitclube

O site BehindMLM, um dos principais portais para informações de marketing multinível, apontou que a AirBit Club tem envolvimento com Renato Rodriguez e Gutemberg dos Santos dois dos principais membros de um infame sistema ponzi de 2014 chamado ViziNova.

O alerta de segurança também informa que a Consob proibiu a AirBit de oferecer serviços financeiros para os moradores da Itália por 90 dias.

Enquanto o bloqueio protege os investidores com menos conhecimento na Itália, dados sugerem que o mercado Europeu não tem muita força para o esquema. O BehindMLM destacou que o principal tráfego para a plataforma vem da Colômbia (40%), México (18%) e Rússia (15%).

AirBit Club e as acusações de pirâmide financeira

A empresa já e bem conhecida por aqui por causa das diferentes acusações de pirâmide financeira e de ter sumido com o dinheiro de muitos clientes. Até mesmo a Igreja Universal foi acusada de associação com o esquema.

Airbit Clube usou altar da Igreja Universal para promover esquema
Airbit Clube usou altar da Igreja Universal para promover esquema

A empresa imita os vários esquemas que já quebraram aqui no Brasil e que se diziam “sustentáveis”. Empresas como a Unick, A2, FX Trading, Midas Trend e muitas outras seguiram o mesmo padrão: Oferecem valores altamente chamativos, porém, com modelos de negócios insustentáveis.

A AirBit Club prometia retornos de até 300% em 300 dias, dependendo do plano escolhido pelo investidor. Pelas contas temos a clássica narrativa do 1% de lucro ao dia, que já se mostrou uma figurinha carimbada nas apresentações de negócios duvidosos.

Até o momento, diferentes esquemas tentaram associar o Bitcoin ao MLM, sem nenhum tipo de sustentabilidade, com a grande maioria quebrando e deixando de pagar os muitos clientes, deixando muito prejuízo pelo caminho.

Como sempre, tenha muito cuidado com o seu dinheiro e sempre desconfie de ganhos que chamam muita a atenção sem nenhum risco real.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Avatar
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Leia mais

Verificador de saldo de endereços bitcoin

Verifique o Saldo de Endereços Bitcoin

O Verificador de Saldo de Endereços Bitcoin já está disponível. Desenvolvido no Brasil, o aplicativo permite verificar facilmente o saldo de diversos endereços bitcoin...
ONU (Nações Unidas, Blockchain e Bitcoin)

USP participou na ONU de Blockchain Central UNGA

O estado de São Paulo foi representado na 75.ª Assembleia Geral da ONU na última semana, e com a participação da USP em um...
Hacker. Imagem: Cortesia Pixabay

Corretora de criptomoedas perde R$ 1 bilhão após ser hackeada

A KuCoin, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo perdeu US $ 200 milhões (R$ 1.1 bi) após ser hackeada. O ataque aconteceu...

Últimas notícias

USP participou na ONU de Blockchain Central UNGA

O estado de São Paulo foi representado na 75.ª Assembleia Geral da ONU na última semana, e com a participação da USP em um...

Corretora de criptomoedas perde R$ 1 bilhão após ser hackeada

A KuCoin, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo perdeu US $ 200 milhões (R$ 1.1 bi) após ser hackeada. O ataque aconteceu...

Grande banco dos EUA é acusado de participação em golpe com criptomoedas

O esquema de pirâmide OneCoin foi o maior esquema ponzi recente, sumindo com bilhões de clientes, levando a prisões e até mesmo a uma...